Esportes

Vice-presidente do Flu é demitido e Muricy fica sem ambiente
O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, convocou uma coletiva na tarde deste sábado surpreendendo os jornalistas que faziam a cobertura do clube. Porém, o teor da entrevista já era esperado e foi anunciada a demissão do vice-presidente de futebol Alcides Antunes. A saída do dirigente era dada como certa, mas deverá gerar uma divisão política ainda maior no clube. Isso porque Alcides é homem de confiança de Celso Barros, presidente da Unimed, principal patrocinadora do Tricolor.
 Além disso, com a demissão de Alcides, a situação do técnico Muricy Ramalho começa a ficar complicada nas Laranjeiras e sua saída passa a ser uma questão de tempo. Isto porque o treinador sempre foi um defensor do trabalho do dirigente, dizendo que era tranquilo trabalhar no clube porque só tinha que se "reportar a uma só pessoa".
Para piorar ainda mais a situação de Muricy, um novo modelo de gestão foi criado no departamento de futebol, que será administrado diretamente por Peter. Como o cargo de vice-presidente de futebol faz parte do estatuto e não pode ser excluído, um nome sem muita expressão e nenhuma ingerência será anunciado nos próximos dias. O próprio presidente deu a entender que se trata mesmo de uma intervenção.
"Temos um Fla-Flu amanhã e a Copa Libertadores pela frente. Era o momento de antecipar as mudanças políticas no clube por conta das crises que vinham sendo colocadas na imprensa e que citavam o meu nome. Portanto, é o momento de participar mais do futebol do clube. A partir de agora, está modificada a gestão neste departamento", disse Peter.

Comentários