Ocorrência policial em Macaé

Ônibus voltam a circular depois de paralisação
Ação da Polícia Militar em repressão ao tráfico de drogas continua nesta quinta-feira
Reprodução / TV Record
No segundo dia da operação, policiais apreenderam drogas, armas e uma farda do exército


Os ônibus voltaram a circular nas comunidades de Nova Holanda, Malvinas e Fronteira, em Macaé, no norte fluminense, agora a noite. Mais cedo, a Secretaria de Mobilidade Urbana decidiu suspender a circulação dos coletivos depois que quatro pessoas foram presas durante as ações da Polícia Militar em continuidade a operação “Falklands”, que começou ontem (22). Em dois dias, 17 pessoas foram presas.
Na noite desta quarta, policiais militares do Batalhão de Macaé (32º BPM) foram conferir a denúncia de que armas estavam enterradas no quintal de uma casa. Lá, eles encontraram um fuzil, três pistolas, uma carabina, um revólver, munições de diversos calibres, além de grande quantidade de cocaína e drogas ainda não contabilizada.
Segundo o comandante do 32º BPM, tenente coronel Cid Tavares, as ações são um desdobramento da operação Falklands e vão continuar sem previsão para acabar. Muitos policiais que participaram da operação na terça-feira já foram embora, mas o município ainda está com um reforço de 105 policiais militares.
Os policiais prenderam nesta quarta-feira na comunidade das Malvinas um homem de 19 anos e apreenderam um adolescente de 15 anos, conhecido como “Mata Rindo”. Eles seriam o gerente e subgerente do tráfico na comunidade de Bosque Azul, respectivamente. No Bosque Azul os policiais detiveram mais dois homens que também estavam sendo procurados.
Durante as ações de hoje foram apreendidas seis motos, três carros, 150 papelotes de maconha, cinco tabletes de maconha, com cerca de 500 g cada, 11 papelotes de cocaína, 50 munições de diversos calibres, uma espingarda, dois rádios "Tak-obout" motorola, além de uniforme camuflado do Exército Brasileiro completo.
 

Comentários