Teresópolis: supostas irregularidades em contratações feitas sem licitação

Câmara aprova CPI para investigar prefeito
Felipe Caruso

A Câmara de Vereadores de Teresópolis aprovou por unanimidade na sessão de ontem (22) a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar denúncias contra o prefeito Jorge Mário Sedlacek (PT).
Pela terceira sessão seguida, manifestantes em frente à câmara exigiam ontem que os 12 vereadores votassem o requerimento de uma CPI assinado por 5.759 pessoas.
No requerimento, os manifestantes apontavam uma série de supostas irregularidades em contratações feitas sem licitação --o que é permitido quando há a decretação de calamidade pública, caso da cidade após a chuva do dia 12 de janeiro, que matou 382 pessoas na cidade e 905 na Região Serrana.
O movimento juntou grupos sociais e políticos diversos, que protestam também contra o sistema de distribuição de cestas básicas, a falta de pagamento de aluguel social, os buracos nas ruas da cidade, e vários outros problemas.
A CPI será composta pelos vereadores Habib Tauk (PP), Ademir Enfermeiro (PT) e Marcelo Oliveira (PMN) e terá um prazo, prorrogável, de até 90 dias para dar um parecer sobre a cassação do prefeito.
Por sugestão do presidente da câmara, Arlei Rosa (PMDB), a OAB vai indicar advogado para acompanhar o trabalho da comissão, para dar maior transparência às investigações.
O prefeito disse que ainda não recebeu a notificação oficial da instauração da CPI e só vai se pronunciar após receber o comunicado.

Comentários