Alerta

Dengue e segurança são preocupações para a Copa

A subcomissão que vai acompanhar as despesas com a Copa do Mundo de 2014 aprovou nesta terça-feira (5) o seu plano de trabalho para os próximos meses. Vinculada à Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), a subcomissão decidiu, entre outras coisas, também acompanhar as ações públicas para dotar o país de melhores condições de saúde e segurança durante o evento.
Isso deve resultar na inclusão dos ministros da Justiça, José Eduardo Cardoso, e da Saúde, Alexandre Padilha, na lista das autoridades que devem ser convidadas a prestar esclarecimentos à subcomissão. A dengue é um dos problemas de saúde pública que preocupam os senadores. Quanto à segurança, a avaliação é de que há pouca informação sobre o deve ser feito.
- Tanto na segurança quanto na saúde, precisamos avançar muito em todo país e nas cidades sedes dos jogos, sob pena de graves riscos de uma exposição [negativa] do país perante a comunidade internacional - disse Eduardo Braga (PMDB-AM).
Foi Eduardo Braga quem informou sobre a existência de protocolo entre os governos do Brasil e dos Estados Unidos para que a população comece a receber um tipo de vacina contra a dengue a partir de 2015. O senador sugeriu que se peça às autoridades da área da saúde informações sobre a possibilidade de antecipação desse protocolo para período anterior à Copa.
Reuniões
Presidida pelo senador Blairo Maggi (PR-MT), a subcomissão tem como relator Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB), que ficou de incluir no relatório aprovado as propostas consensualmente acolhidas na reunião. No plano, um dos itens identifica as esferas de comando no âmbito dos governos federal, estaduais e municipais que vão receber requerimentos com pedidos de informações detalhadas sobre os investimentos e os custos ao gestor responsável.
No momento em que o Prodasen, órgão de tecnologia da informação do Senado, concluir a montagem do módulo de cadastramento de todas as ações no Portal da Copa, que já foi implantado, as autoridades - de ministros a prefeitos, entre outros - serão chamadas a participar do lançamento desse novo módulo de informação. Elas devem ainda assinar um termo de cooperação com o Senado comprometendo-se a manter os dados permanentemente atualizados.
O Prodasen será também acionado para agilizar a conclusão de outro módulo do portal que deve facilitar as pesquisas dos usuários e permitir denúncias. Depois, vão ser feitas as audiências iniciais com as principais autoridades, inclusive as do setor aeroportuário. O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, também está na lista. Depois serão feitas audiências de acompanhamento, para análise pontual de obras em que se verifiquem inadequações.
Alerta da Fifa
Ao abrir a reunião, Blairo Maggi disse concordar com o alerta do presidente da Fifa, Joseph Blatter, sobre o lento ritmo dos investimentos: "a Copa do Mundo é amanhã, e os brasileiros estão pensando que é depois de amanhã".
- A comissão deve ser diligente para não atrasar em tornar público eventuais atrasos nas obras - advertiu o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA).
Pedro Taques (PDT-MT) sugeriu que se busque também esclarecer o público sobre os benefícios das obras para o país, depois do fim da Copa. Vital do Rêgo Filho disse que essa era uma preocupação correta depois do "fracasso do Panamericano" nesse sentido.
O vice-presidente da subcomissão, Cícero Lucena (PSDB-PB), afirmou que o colegiado vai cumprir com seu papel e colaborar para que as obras sejam bem conduzidas. Eduardo Braga salientou ainda a necessidade de articulação da subcomissão com outros órgãos de fiscalização, como a Controladoria Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU), evitando assim dispersão de esforços.  

Agência Senado

Comentários