Boa tarde! Provável homem pré-histórico gay

Em escavação, cientistas acham
Restos, retirados de um sítio arqueológico neolítico em Praga, indicam que o indivíduo, de sexo masculino, foi enterrado segundo ritos normalmente destinados às mulheres

Cientistas tchecos escavaram o que acreditam ser o esqueleto de um homem pré-histórico homossexual ou transexual que viveu entre 4.500 e 5 mil anos atrás. A equipe de pesquisadores da Sociedade Arqueológica Tcheca constatou que os restos — retirados de um sítio arqueológico neolítico em Praga — indicam que o indivíduo, de sexo masculino, foi enterrado segundo ritos normalmente destinados às mulheres.
"Trabalhamos com duas hipóteses. A de que o indivíduo poderia ter sido um xamã ou alguém do ‘terceiro sexo’”, afirma a arqueóloga Katerina Semradova. “Como o conjunto de objetos encontrados enterrados ao redor do esqueleto não corroborava a hipótese de que fosse um xamã, é mais provável que a segunda explicação seja a correta.”

As escavações foram abertas ao público nesta quinta-feira e a visitação tem sido intensa. O esqueleto foi enterrado sobre seu lado esquerdo, com a cabeça apontando para o oeste e cercado de objetos de uso doméstico, como vasos. Os restos são de um membro da cultura da cerâmica cordada, que viveu no norte da Europa na idade da Pedra, entre 2.500 a.C. e 2.900 a.C.

Nesse tipo de cultura, os homens normalmente são enterrados sobre seu lado direito, com a cabeça virada para o oeste, juntamente com ferramentas, armas, comida e bebidas. Já as mulheres, normalmente sobre seu lado esquerdo, viradas para o leste e rodeada de jóias e objetos de uso doméstico.

“Partindo de conhecimentos históricos e etnológicos, sabemos que os povos desse período levavam muito a sério os rituais funerários. Portanto, é improvável que essa posição fosse um erro”, disse a coordenadora da pesquisa, Kamila Remisova Vesinova. "É mais provável que ele tenha tido uma orientação sexual diferente."

Da Redação, com informações da BBC Brasil
 

Comentários