Bom dia! Jornais nacionais e internacionais deste sábado

Querido leitor, divulgamos as manchetes dos principais jornais e a sinopse dos mesmos para que você não perca seu tempo procurando. Comente e dê sua opinião!

O Globo
Manchete: BC avisa que alta dos juros vai durar mais que previsto
Taxa básica deverá subir pela 3ª vez seguida para segurar a inflação

O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, deu claro sinal ontem de que a alta de juros básicos na economia ainda está longe do fim. Em Washington, onde participa de reunião do Fundo Monetário, Tombini disse que o país está “no meio de um ciclo de aperto monetário” e que ainda há “trabalho a fazer pela frente”. A declaração elevou as apostas de analistas de que, na semana que vem o BC deverá promover a terceira alta consecutiva, com os juros subindo, no mínimo, meio ponto percentual. Antes, as projeções no mercado financeiro estavam entre 0,25 e 0,50. O presidente do BC expressou também sua preocupação com a rápida expansão do crédito no país. O objetivo do BC ao elevar mais os juros é tentar trazer, o mais rapidamente possível, a inflação para o centro da meta de 4,5%. Este ano, pelas previsões de bancos e consultorias, são grandes as chances de o custo de vida ficar no teto da meta ou até estourá-la. Em março, os juros médios do cheque especial chegaram a 9,35% ao mês, o maior nível desde 2003. (Págs. 1, 25 e 26)

Enquanto isso, China não consegue parar de crescer

Apesar das várias tentativas do governo de Pequim de segurar um pouco o crescimento, a economia chinês apresentou expansão de 9,7% no primeiro trimestre deste ano, contra 9,8% do trimestre anterior. E teve mais inflação: 5,4% a alta do custo de vida em março, maior taxa desde julho de 2008. (Págs. 1 e 27)

No meio do caminho, um condomínio
Prefeitura vai demolir 40 casas de classe média na Taquara para corredor expresso de ônibus articulados

Inaugurado há apenas cinco anos, o condomínio Bosque Paradiso, na Estrada do Rio Grande, na Taquara, Jacarepaguá, será varrido do mapa para dar passagem ao BRT Transolímpico (via expressa com faixas exclusivas para ônibus articulados), que ligará a Barra a Deodoro. A obra, ainda em fase de projeto, visa aos Jogos Olímpicos de 2016. A prefeitura vai desapropriar lotes ainda não construídos e demolir todas as 40 casas, avaliadas a partir de R$ 650 mil cada. O prefeito Eduardo Paes disse que pretende comandar pessoalmente as negociações com os moradores e que não há outra saída. (Págs. 1 e 12)

Homicídios caem ainda mais em SP e Rio
Pela primeira vez, a taxa de homicídios no estado de São Paulo deve ficar, em 2011, abaixo do que a organização Mundial de Saúde considera epidemia. No primeiro trimestre, os assassinatos caíram 18,95%. Neste ritmo, a taxa paulista ficará em 9,52 por 100 mil habitantes (o parâmetro da OMS é de 10 por 100 mil). No Estado do Rio, o número de homicídios em fevereiro deste ano foi o menor de todos os meses de fevereiro desde 1991. (Págs. 1, 11 e 16)

Mínimo deve ir a R$ 616 em 2012
O projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que o governo enviou ao Congresso, prevê reajuste de 13,09 para o salário mínimo em 2012. Por essa estimativa, o valor passará de R$ 545 para R$ 616,34 em janeiro. Se a inflação de 2011 ficar em 6,26%, como prevê o mercado, o valor poderá ser ainda maior. (Págs. 1 e 3)

Deputado do castelo desiste de cargo em MG e pede para sair. (Págs. 1 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo
Manchete: Homicídios caem 41%, e SP deixa de ser zona epidêmica

Boa notícia. Com 9,9 mortes por 100 mil habitantes, Estado atinge meta da OMS; outros crimes cresceram

O Estado de São Paulo deixou de ser classificado como zona epidêmica de homicídios dolosos pela primeira vez desde 1996, ano de inicio da série histórica.
A taxa nos últimos 12 meses recuou a 9,9 por 100 mil habitantes – em 1999, chegou a 35,3. A Organização Mundial da Saúde considera tolerável um índice anual de 10 mortes por 100 mil.
No Brasil, é de cerca de 25.
O fator preponderante foi a queda de 41% nos homicídios da capital neste primeiro trimestre sobre o mesmo período do ano passado. Nas demais cidades do Estado, o recuo foi de 8,96%.
Assassinatos são considerados o principal indicador de violência, mas não é o único. Outros índices cresceram em todo o Estado, como roubo de veículos (8,5%), furto de veículos (7,7%) e roubo seguido de morte (2,7%). (Págs. 1, C1 e Cotidiano)

Banco Central indica que juros subirão mais
Em viagem a Washington (EUA), o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, indicou que a política de aumento de juros para combater a inflação vai prosseguir. Ele disse que o Brasil está “no meio de um ciclo de aperto monetário”.
A taxa Selic (referencia para os juros de toda a economia) subiu três pontos percentuais desde abril do ano passado para os atuais 11,75% ao ano. A próxima decisão do Comitê de Política Monetária sairá nesta quarta-feira. (Págs. 1 e A4)

Inflação de emergente preocupa
O crescimento da inflação na China e na Índia ameaça a recuperação global. Há o receio de que medidas desses países contra a alta de preços reduzam a demanda dos países desenvolvidos.
Nos 12 meses fechados em março, os preços ao consumidor na China subiram 5,4%, a maior taxa desde 2008. Na Índia, a inflação passou de 8,3% em fevereiro para quase 9%. (Págs. 1 e A8)

Editoriais
Leia “Brics em construção”, que aponta limites do fórum, e “Governos sob vigilância”, sobre plano de metas obrigatório para governantes. (Págs. 1 e A2)

Clóvis Rossi
Nos cem dias de Dilma, diplomacia prioriza economia. (Págs. 1, A18 e Mundo)

Ossos permitem recriar fisionomia de inconfidente
Pela primeira vez, é possível ter uma idéia das feições de um dos integrantes da Inconfidência Mineira. A Unicamp recriou, a partir de tomografia computadorizada da ossada, o rosto de José Resende da Costa, militar preso em 1789 e morto no exílio na África. (Págs. 1 e Ciência C11)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo
Manchete: BC indica que alta dos juros não vai terminar tão cedo
Tombini diz que o País está ‘meio de um ciclo de aperto monetário’; para analistas, taxa deve ir a 12,25%

A menos de uma semana da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, sinalizou que o ciclo de aumento da taxa básica de juros não terminará tão cedo quanto o imaginado pelo mercado. A maioria dos analistas prevê alta de 0,5 ponto porcentual, dos atuais 11,75% para 12,25%. Tombini indicou ainda que o BC e o Ministério da Fazenda já estão se preparando para um período de saída de capitais, motivado pelo aumento dos juros nos EUA e na Europa. “Estamos no meio de um ciclo de aperto monetário. Já subimos os juros em 300 pontos básicos e temos mais trabalho a fazer”, afirmou Tombini em palestra em Washington. O FMI advertiu ontem que o superaquecimento e a inflação ameaçam o Brasil e outros países latino-americanos. (Págs. 1, B1, B2 e Economia)
Governo terá regra especial para licitar obras da Copa
O governo prepara medida provisória para facilitar as licitações e acelerar a conclusão das obras de infraestrutura para a copa de 2014 e os Jogos de 2016. Haverá incentivo para empresas que trabalharem rápido, e os que se sentirem prejudicados com o resultado das licitações só poderão recorrer uma única vez. O regime se aplica só para o Mundial e a Olimpíada. A proposta será votada dentro de um mês. (Págs. 1, C7 e Cidades)

‘Vamos fazer bonito’ - Miriam Belchior (Planejamento) negou que as obras dos aeroportos para a Copa vão atrasar. (Págs. 1, C7 e Nacional)

Homicídios em SP deixam de ser ‘epidemia’
Com 992 assassinatos no ano (média de 9,52), pela primeira vez a taxa de homicídios no Estado de São Paulo registra menos de 10 casos por 100 mil habitantes, nível acima do qual a Organização Mundial de Saúde considera epidemia. A queda foi generalizada no Estado (-18,9%) em comparação com 2010. Houve uma exceção: a região de Piracicaba, com aumento de 89%. (Págs. 1, C1 e Cidades)

Código Florestal pode livrar 95% de ilegais. (Págs. 1, A22 e Vida)
SP vai vender dívidas para adiantar verbas (Págs. 1, C6 e Cidades)
Celso Ming – Estratégia de saída
Alexandre Tombini advertiu que é preciso estar preparado para quando acabar a abundância de recursos que zanza por aí. O Brasil parece estar. (Págs. 1, B2 e Economia)

Sérgio Telles – Realengo, um triste abraço
A matança de Realengo é um trauma não só para as famílias que perderam de modo brutal suas crianças, mas para toda a sociedade. (Págs. 1, D12)

Notas & informações: A China conduz o quinteto
Declaração de Sanya mostra que o país está se tornando o centro de gravidade dos Brics. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense
Manchete: Se tudo fosse um conto de fadas
 Bem que você poderia ganhar a mega acumulada, ir ao casamento real em Londres, comprar casa nos EUA e ver de camarote seu time ser campeão. (Págs. 1, 30, 48 e 49)
Difícil é encarar...a vida como ela é
Corrupção, acidente, violência insensata. E ainda a inflação, que volta a nos atormentar.

Gasolina nas alturas
Viviane Serra radicalizou: devido aos aumentos, ela promete deixar o carro em casa e pegar caronas. O litro passará dos R$ 3 na segunda-feira (Págs. 1 e 47

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas
Manchete: Justiça suspende reforma de Confins

O juiz da 19ª Vara do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, Guilherme Doehler, expediu liminar que suspende as licitações para ampliação do terminal de passageiros e aumento da pista. O magistrado acatou pedido em ação do MP que acusa a falta de estudo de impacto ambiental das obras, numa área de proteção. A decisão ocorre no momento em que o Ipea aponta Confins como o segundo aeroporto em situação mais crítica para a Copa. (Pág. 1)
Cofre de deputado: Dinheiro é de lobista, diz PF
Polícia Federal desmente Dilzon Melo (PTB) e afirma que os R$ 70 mil apreendidos no gabinete dele na Assembléia são de dois assessores e integram esquema de fraudes em licitações de prefeituras do interior. (Págs. 1, e 6)

Orçamento: Mínimo pode ir a R$ 616,34
Governo envia ao Congresso o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2012, com previsão de reajuste de 13,09%, de acordo com inflação do período e variação do Produto Interno Bruto (PIB). (Págs. 1 e 5)
Massacre de Realengo
Prefeitura indenizará as famílias das vítimas. (Págs. 1 e 9)

Fraudes: Proibida venda de remédios da Hipolabor
Secretaria de Estado de Saúde suspendeu o comércio de todos os medicamentos da marca até que sejam analisados. Donos da empresa foram presos, acusados de falsificar remédios que teriam causado duas mortes. (Págs. 1 e 26)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Tiroteio e morte em posto policial (Págs. 1)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora
Manchete: Para acelerar obras da Copa, governo oferece recompensa

Planalto prepara medida provisória com mudanças nas regras das licitações, incluindo prêmio para empresas que cumprirem os prazos de entrega. (Págs. 1 e 18)
Ajuste de contas: Sonegação é alvo no pacote de Tarso
Entre as medidas, governo estuda incluir inspeção veicular, informa Rosane de Oliveira. (Págs. 1 e 10)
-----------------------------------------------------------------------


Jornal do Brasil

Jornais internacionais
The New York Times (EUA)Tropas de Gaddafi lançam bombas de fragmentação em áreas civis

The Times (Reino Unido)Exclusivo: a prisão é um desperdício de dinheiro, diz Clarke

China Daily (China)Hu pede cooperação

Le Monde (França)Otan ficará sem munição na Líbia

El País (Espanha)Obama, Cameron e Sarkozy definem queda de Gaddafi como um novo objetivo

Clarín (Argentina)Segundo medição do INDEC, a inflação de março foi de 0,8%

Um oferecimento:


Comentários