Mãe suspeita de atirar contra filhas gêmeas é presa

Delegada diz que mulher agiu para tentar atingir ex-companheiro


Uma mulher foi presa suspeita de atirar contra suas duas filhas gêmeas dentro de casa no bairro de Vinhateiro, em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio, na segunda-feira (25). Segundo a polícia, ela está presa desde a noite de ontem, quando foi decretada a prisão temporária de 30 dias.


De acordo com a delegada da 125ª DP (São Pedro da Aldeia), Claudia Maria Faissal, todos os indícios da investigação apontam a mãe como a principal suspeita. "São várias coisas, como frases ameaçadoras em mensagens enviadas para o pai das meninas, o tipo de perfil dela, seu comportamento e até mesmo a história que ela conta", explica.
De acordo com Faissal, o pai não vive com as crianças e estava desesperado com a situação. "A gente acredita que ela fez isso para tentar atingir seu ex-companheiro", conta ela.
As crianças estão internadas no Hospital Regional de Araruama. Procurada pelo G1, a Secretaria estadual de Saúde informou que as irmãs foram atingidas por tiros na região do tórax. Ambas estão com quadro de saúde estável, mas sem previsão de alta.


Ainda segundo a secretaria, uma das crianças já passou por cirurgia e está internada no CTI. Ela segue respirando com ajuda de aparelhos, mas se recupera bem. Já a outra menina respira sozinha e está em leito de enfermaria.

Mãe diz que homem foi autor dos disparos



Segundo Faissal, a mulher alegou, em depoimento, que um homem teria entrado em sua casa para praticar um assalto e atirou contra as crianças. Ainda segundo a suspeita, o homem também a teria esfaqueado.
No entanto, de acordo com a delegada, a mulher apresenta apenas uma lesão superficial no toráx, que pode ter sido feita por ela própria. "Tudo leva a crer que foi ela", disse.

Comentários