Momento "Nutrição / Dieta / Beleza / Fitness e Moda"

Bacalhau e chocolate: dicas para driblar os excessos

Por Redação Marie Claire


Como posso compensar as calorias extras da Páscoa? - Marina Fernandes, São Paulo (SP)

A primeira dica é começar os dias do feriado com um belo café da manhã saudável, com iogurte, frutas e muitos cereais. Isso irá lhe garantir uma boa dose de energia para o restante do dia.

O que posso fazer para conseguir gostar de vegetais e frutas?- Marta de Castro, Porto Alegre, RS
Se quiser ficar livre de problemas de saúde, invista nas diversas cores do mundo vegetal. Além da alta concentração de vitaminas, minerais e fibras, estes alimentos possuem substâncias fitoquímicas de nomes estranhos, como flavonóide, licopeno, antocianina. São elas que conferem a cor diferenciada aos vegetais e têm sido amplamente estudadas por seu efeito protetor, principalmente antioxidante, capaz de impedir o desgaste natural das células. Por isso mesmo os vegetais e as frutas são importantes desde a infância até a vida adulta.
Esteticamente, esses alimentos também proporcionarem uma pele mais bonita e saudável. Para ajudar você a se convencer a comer mais frutas e vegetais, aqui vão algumas alternativas saborosas de como incluir estes alimentos no seu dia a dia:

Frutas:

- Purês de frutas dão ótimas sobremesas. Basta cozinhar com pouca água e introduzir, a gosto, um pouco de adoçante ou açúcar (o mínimo possível deste). Frutas também podem ser grelhadas ou assadas na frigideira com uma pitada de mel e canela, ou especiarias diferentes como nós moscada e cardamomo.

- Aposte em diferentes tipos de frutas secas e desidratadas. Picadas e misturadas entre si elas são versáteis para a hora que bater a fome nos intervalos entre as refeições.

Legumes e verduras:

Alimentos altamente nutritivos e de baixo valor calórico, eles são ideais para dar volume ao seu cardápio, muita cor e se preparados da forma correta, dão sabor. Mesmo para aqueles que não gostam, podem passar a incluí-los no menu se:

- Misturá-los a alimentos como arroz e purê. Arroz com cenoura, brócolis e vagem é um bom começo. Já o tradicional purê de batata pode se tornar mais nutritivo ao incluir cenoura ou abóbora.

- Feijão também fica mais rico em antioxidantes quando cozido com abobóra e cenoura. Eles se dissolvem com o calor e o gosto se atenua.

- Salada bem gelada é o truque das cadeias de fast-food para tornar as verduras mais atraentes. Siga a onda. Vegetais crocantes, como alface, cenoura, repolho roxo, cenoura ralada ou baby carrot, são bons de se comer frios. Basta temperar com um molho bem saboroso. Se possível, coloque no congelador minutos antes de servir.

- Molho de tomate é também uma forma de incluir mais vegetal no seu dia a dia. Ele é fonte de vitamina C e de licopeno, um poderoso antioxidante.

- Coma palmito, cogumelo e aspargos, eles também são do reino vegetal. Para evitar o excesso de sal dessas conservas, invista nas versões “in natura”, cozinhe no vapor e sirva bem temperado.

- Capriche nos molhos sem aumentar as calorias. Mas ajuste a porção: apenas 2 colheres. Anote o que vale para não ganhar peso: limão, aceto balsâmico, shoyu light (com moderação devido o sódio), molhos prontos (selecione versões de até 40 calorias por colher), iogurte, maionese e ervas. Já o azeite e os óleos vegetais, apesar de saudáveis, adicionam bastante calorias (90 por colher), e são melhores se você estiver no seu peso adequado!

- Inclua um ou dois (no máximo) dos ingredientes a seguir, controlando em uma colher de sopa, para dar mais sabor sem exceder nas calorias: carpaccio, queijo, ovo, kani, atum, salmão, fruta picada, castanhas.

- Para iniciar as pazes com os legumes, grelhe alguns deles em frigideira quente e sirva com shoyu diluído. Abobrinha, berinjela, tomate, cebola, brócolis ficam ótimos feitos desta forma! Ou então rale e refogue com caldo de legumes, tempere com um toque de ervas e pimenta.

- Inicie o consumo de vegetais aos poucos, misturando no arroz, incluindo no recheio da omelete, ou adicionado em preparações com carne ou frango refogados. Vale ainda incluir na sopa ou no purê – no início batidos ou amassados.

Divirta-se ao descobrir os vegetais, colocando mais cor, sabor e boa forma em sua vida!

No intervalo entre uma refeição e outra, invista em porções de frutas. Elas são nutritivas e regulam seu apetite.


Sobre o bacalhau:

As versões desfiadas têm mais óleo. As gratinadas, mais gordura. Portanto, dê uma equilibrada no prato recheando a sua receita com muitos vegetais, como brócolis e pimentões. Complemente com arroz soltinho, alho e cebolas cozidas, e escolha um molho leve. Assim você terá um prato típico e sem excessos.

Outra dica é não combinar muitas guarnições no mesmo prato. Entre as opções escolha duas, no máximo, tendo como medida uma colher de servir. Por exemplo: com arroz de amêndoas, farofa e batatas à mesa, elimine uma dessas opções de sua refeição. E inclua uma porção de salada, ainda que pequena.

Massas:

A recomendação é não deixar que a quantidade ultrapasse meio prato. Investir em molhos leves, como o de tomate ou de azeite com ervas, também vai bem.

Chocolate:

Lembre-se: um ovo de 300g não é uma porção individual. Compartilhe o chocolate com outras pessoas e prefira sempre pedaços pequenos. Se passar da medida, compense com uma boa hidratação: inclua frutas e vegetais em todas as outras refeições que virão na sequência.


Gyrotonic, mais uma opção para os adeptos de exercícios alternativos

Por Mayra Stachuk


Nem pilates, nem ioga, nem alongamento. O método alternativo de ginástica que está ganhando destaque nos estúdios e academias agora é o gyrotonic. Criado pelo ginasta, bailarino e iogue romeno Juliu Horvath – que esteve no Brasil no último mês ministrando workshops no Rio, em Salvador e em Belém –, o gyrotonic mistura diversos estilos com o objetivo de alongar e movimentar cada pedacinho do corpo, inclusive a coluna vertebral, corrigindo problemas posturais e até diminuindo dores. De quebra, assim como acontece com a ioga e com o pilates, fortalece e define os músculos e dá equilíbrio por trabalhar com movimentos de isometria (em que não há grande movimentação e a sustentação do peso do próprio corpo estático provoca a contração muscular). Quando feito sem os aparelhos (que se diferem dos do pilates pelos pratos giratórios, que permitem uma variação maior de alongamento), o método parece uma aula de dança em que os alunos em vez de estarem de pé, estão sentados em bancos ou deitados, pois os movimentos são suaves, mas coordenados e repetitivos. Por e-mail, Juliu Horvath respondeu algumas perguntas à Marie Claire.

MC Como veio a idéia de desenvolver o método?
JH Depois de sofrer uma lesão no calcâneo, tive que abandonar a carreira de primeiro bailarino. Então mergulhei numa intensa pesquisa focando principalmente na prática de ioga e acupuntura. Durante esse processo e observando atentamente os elementos da natureza, como as ondas do mar e os movimentos dos animais, passei a compreender melhor o funcionamento interno do corpo. Nos anos 80, abri o primeiro estúdio em Nova York, onde passei a ensinar a técnica para meus alunos, a grande maioria bailarinos.


MC Os aparelhos são parte obrigatória da prática ou a versão solo promove os mesmos resultados?
JH
Além da prática com o auxílio dos equipamentos especificamente
desenhados e desenvolvidos para a vivência do método, o trabalho de
pesquisa corporal pode ser executado em aulas solo (em bancos e/ou no chão), chamadas de gyrokinesis. No primeiro nível, essa aula começa com uma automassagem e exercícios de respiração, visando despertar o corpo para a integração postural. Em seguida, evolui para os exercícios de mobilização gradativa da coluna, através dos seus sete elementos naturais de movimentação, que são: flexão e extensão, flexão lateral para a direita e para a esquerda, rotação para a direita e para a esquerda e circular. Os exercícios enfatizam o sinergismo do movimento com a respiração, criando um fluxo energético que atinge não só a musculatura e as articulações, mas também os órgãos internos do corpo.

MC Quais os principais benefícios do Gyrotonic?
JH A movimentação rítmica da coluna melhora a circulação, gera o aumento do espaço e da mobilidade articular e o alinhamento da estrutura óssea, levando a uma melhor postura e total equilíbrio. A regularidade da prática do método refina os movimentos do corpo, desenvolve sua capacidade global e potencializa suas funções, além de prevenir e recuperar lesões, desvios e disfunções músculo-esqueléticas. Além de moldar o corpo, fortalece o sistema imunológico, combate déficit de concentração e outros reflexos do stress, melhora a qualidade do sono e proporciona sensação de bem estar.


MC Ele pode ser comparado a terapias como RPG ou rolfing no que se refere a correção postural? É liberado também para quem tem problemas de coluna?
JH
O RPG (reeducação postural global) é uma abordagem terapêutica que
trabalha o corpo de forma estática. O gyrotonic uma reeducação postural
global, não pelo trabalho estático mas pelo dinâmico, funcional. Sendo
assim, eu diria que é uma reedução funcional global. Como o rolfing, o
método gyrotonic também promove a liberação fascial, reequilibra os tecidos
muscular e ósseo, porém não é uma técnica de terapia manual. O acesso às
transformações e reprogramações acontecem por meio do movimento. E, sim, é indicado não apenas como método preventivo, mas também na reabilitação de lesões em geral.


MC O aparelho/método tem alguma contra-indicação?
JH
Não existem contra-indicações. O trabalho respeita o limite de cada individuo. É indicado para pessoas de qualquer idade (desde crianças até a terceira idade) e das mais variadas realidades. Pode, inclusive, ser praticado por gestantes, auxiliando o restabelecimento pós-parto.

Calças reaparecem em mil e uma versões e chegam ao inverno em alta

Agyness Deyn aderiu à pantalona, enquanto Kate Moss não larga sua calça skinny por nada

Por Glauco Sabino

Depois de algumas temporadas em que saias e vestidos foram as grandes vedetes, o inverno 2011 traz a calça de volta ao centro da moda. Foi no último desfile da Chanel, em Paris, no início de março, que seu retorno foi declarado. Karl Lagerfeld, o diretor criativo da grife, colocou na passarela muitas versões da peça: calças curtas, compridas, larguinhas, justas e até macacões apareceram entre as apostas do kaiser para o inverno. O resultado é uma silhueta forte, um pouco masculina, mas que não perde a feminilidade.

A tendência ecoou também em outras importantes passarelas, como nas de Missoni, Chloé, Burberry Prorsum e Balmain. “O retorno da calça pode ser explicado de maneira bem simples. É um contraponto ao que foi usado nas temporadas anteriores”, diz a stylist Manu Carvalho.

Dentre os modelos deste inverno, Manu destaca o flaire, que tem a boca ampla e foi hit nos anos 70. O que não quer dizer que não haja espaço para outras opções, como as skinny e as pantalonas - de silhueta livre e solta. Basta reparar em duas das mais badaladas trendsetters do momento: enquanto a top Agyness Deyn vem desfilando por aí com modelos mais largos, Kate Moss não abre mão de sua calça bem sequinha.

Tendências Moda Inverno 2011
O Fashion Snoops, um serviço online de previsão de tendências, apontou duas fortes vertentes, que incluem paletas de cores a Moda Feminina e Acessórios Femininos para Outono Inverno 2011. Numa visão primária, temos as heroínas femininas extremamente elegantes de Hitchcok, um cineasta anglo-americano, considerado o mestre dos filmes de suspense da década de 40, são referência para o inverno 2011. Em outra temática, Joana D’Arc volta à cena com uma estética guerreira. Vejamos então mais detalhadamente o que essas tendências trazem?




HITCHCOCK
Tendência Moda Inverno 2011: HITCHCOCK. Foto:Fashion Snoops





O rigor e a elegância dos anos 40 pronunciaram-se principalmente a partir das coleções de Prada e Lanvin. Essa temática usa como referência as heroínas de Hitchcock o tão bem lembrado mestre do suspense, autor de "Psicose", "Os Pássaros", "Um Corpo que Cai" e "Janela Indiscreta". Influências trazidas dos conjuntos de saias de lã influenciados pela II Guerra Mundial; casacos com abotoamento duplo e demarcados na cintura com cintos; detalhes como ombros exagerados e um tipo de Gola-Xale que fica voltada para fora, também são importantes.


Cores:
- Tons de camelo dominam a paleta de cores.
- Uma dose de masculinidade é conferida por tonalidades de cinza e pelo preto.


Acessórios Chave:


- Bolsas de mão estruturadas;
- Luvas de couro e de outros materiais resisitentes (driver gloves);
- Pérolas;
- Peles de Crocodilo;
- Chapéus em brim e de aba larga.




RENASCENÇA
Tendência Moda Inverno 2011: Renascença. Foto:Fashion Snoops




Continuando a tradução literal da época, quando guerreiros tentavam combater a severa economia, Joana Dar’c volta em cena com um espírito de Robin Hood. O look apresentado é medieval ao ponto das regiões dos seios ficarem estruturados e moldados nas roupas e tecidos como a lã pesada, além de peles caídas e armaduras tricotadas. O couro medieval, de acordo com a Prada, apresentou-se nos vestidos cortados que foram particularmente chocantes.


Cores:
Tons de terra e de raízes, cores que remetem às florestas chegam juntamente com os casacos heráldicos (que fazem referencias aos brasões de armas) e a sensibilidade dos grãos misturam-se com o verde-oliva profundo e contrastam com os neutros

Comentários