Pelo mundo aflora

Escolas, abertas para o perigo

O massacre ocorrido em Realengo não fez soar o sinal de alerta nos demais colégios da rede municipal. Um dia depois de Wellington Menezes de Oliveira invadir o local e assassinar 12 alunos em sala de aula, um teste feito pelo GLOBO em 17 escolas da prefeitura revelou falhas na segurança de dez unidades visitadas. Três repórteres, sem se identificar, conseguiram entrar sem problemas em colégios das zonas Sul e Norte e do Centro, nos horários de entrada e saída.
Na Tijuca, por exemplo, o terreno de uma escola serve de estacionamento para clientes de um restaurante, deixando o caminho livre para estranhos. Na Lapa, para se proteger do sol, o segurança de um Ciep continuou sentado atrás de uma pilastra, mesmo depois de um desconhecido entrar na unidade e circular entre as crianças no pátio principal.
A equipe passou a pé pelo homem que tomava conta das vagas e seguiu para perto da área onde estavam os alunos. Somente depois de uns dez minutos, uma funcionária apareceu.
No colégio na Lapa, um vigia deveria garantir a segurança dos 880 alunos e evitar a entrada de estranhos na escola. No entanto, ele continuou sentado numa cadeira sob a sombra de uma pilastra, mesmo depois da entrada de um estranho, por volta do meio-dia, horário de saída dos estudantes. Como o portão estava aberto, repórteres circularam pelo pátio principal, onde mais de 50 crianças, na faixa dos 5 anos, aguardavam o almoço.

Limpeza na Escola Tasso da Silveira

Começa amanhã (11) o trabalho de limpeza da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio, onde um atirador matou 12 crianças na última quinta-feira (7). Segundo o diretor da escola, Luis Marduk, a Polícia Civil já encerrou o trabalho de perícia e liberou o local.

Volta às aulas

Como houve mortes e muitos alunos feridos, ainda há bastante sangue espalhado pelo chão e pelas paredes. A escola ficará fechada por uma semana e as aulas serão retomadas no dia 18 de abril, com um evento que deverá contar com a participação de artistas famosos. O objetivo é diminuir o receio dos estudantes na volta para a escola.

Máfia da merenda escolar

Uma força-tarefa de promotores paulistas e mineiros investiga uma nova fraude ligada à chamada máfia da merenda: a simulação da compra de produtos in natura de pequenos produtores rurais para a liberação de verbas do Ministério da Educação. O caso envolveria sete cidades de Minas, entre as quais Uberaba, Contagem e Betim. O governo federal admite ter encontrado até agora irregularidades em 180 contratos com ONGs, empresas e prefeituras.
De acordo com o promotor Fabrício José da Fonseca Pinto, do Ministério Público de Minas, há indícios de improbidade administrativa nos contratos: uma empresa que recebe verba federal para obter os alimentos in natura vende os produtos para ela mesma, a fim de entregar a merenda terceirizada paga pelas prefeituras. "Só em Ribeirão das Neves estamos falando de um contrato de R$ 15 milhões", diz o promotor.

Indícios de crime

Ouvidas pelo Grupo Estado, as prefeituras e as empresas negam as irregularidades nos contratos. Nos últimos dois anos, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do Ministério da Educação, encaminhou ao Ministério Público de diversos Estados 180 ocorrências com "indícios de crime" no uso de verbas destinadas à merenda escolar. Os casos envolvem contratos irregulares e desvios de recursos que prefeituras repassaram para ONGs e instituições que caíram na malha fina do FNDE, dirigido por um funcionário de carreira da Controladoria Geral da União (CGU). O fundo é o executor das políticas do ministério.

Patrocinador

Famílias Garotinho e Maia em crise

Em franca decadência no Rio de Janeiro, as famílias Maia e Garotinho avançam nas negociações para estarem juntas nas eleições municipais de 2012. Os clãs reconhecem que o prefeito Eduardo Paes (PMDB) — que tem o apoio do governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) e da presidente Dilma Rousseff — já é o favorito absoluto na disputa.
Mas os Garotinho não estão nada satisfeitos com o fato de o DEM tratar como consumada a indicação de Rodrigo Maia para encabeçar a chapa. Querem que pesquisas de intenção de voto fundamentem a decisão sobre o assunto.
Não à toa. Na manga, trazem como trunfo o dado segundo o qual Clarissa Garotinho teve um desempenho superior ao de Rodrigo Maia na capital fluminense nas últimas eleições.

 Denúncias de irregularidades em contratos

Enquanto não sai o acordo, as famílias atacam o prefeito e o governador. Na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) conseguiu aprovar um requerimento convidando Sérgio Cortes, secretário de Saúde do governo Sérgio Cabral, para uma audiência pública. A pauta: denúncias de irregularidades em contratos de manutenção de viaturas da pasta comandada por Cortes.

 Atentado ao direito e aos valores das famílias

Já o ex-prefeito do Rio Cesar Maia anuncia que seu partido, o DEM, vai entrar com ação contra determinação do Conselho Municipal de Educação da prefeitura do Rio, que acabou com o ensino religioso nas escolas públicas da cidade. Segundo Maia, a Prefeitura cometeu “atentado ao direito e aos valores das famílias com crianças e jovens, que estudam nas escolas públicas do Rio, de receberem ensino religioso”.

Tucanos precisam de mudança de geração

O PSDB precisa resolver suas disputas internas e descobrir um novo discurso que o diferencie mais do PT se quiser se manter como a principal força de oposição e reconquistar um dia a Presidência do Brasil, afirma artigo publicado na edição desta semana da revista britânica The Economist.
(O PSDB) ainda é o maior partido de oposição do Brasil, mas nas últimas três eleições perdeu assentos de maneira constante em ambas as casas do Congresso, comenta o artigo. A revista observa que a próxima eleição presidencial ocorre apenas em 2014, mas que “já há três grandes bicos brigando sobre quem deveria ser o candidato.


PSDB está enfraquecendo

Muitos acreditam que o partido se dividirá ao menos se conseguir se unir suavemente atrás de um deles, afirma a revista, citando o ex-prefeito e ex-governador de São Paulo José Serra, o atual governador paulista, Geraldo Alckmin, e o ex-governador de Minas Gerais e senador Aécio Neves.
A revista comenta que simpatizantes de Serra, candidato presidencial derrotado em 2002 e 2010, e de Alckmin, derrotado em 2006, observam que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) só foi eleito em sua quarta tentativa. A publicação afirma que o PT “construiu uma organização poderosa enquanto estava na oposição, mas o PSDB, em contraste, está se enfraquecendo.


Esperar que a maré se volte contra o PT

Para a revista, além da falta de uma liderança clara, os tucanos vêm sofrendo com uma falta de um programa diferenciado. Quando Lula tomou posse, adotou as políticas econômicas tucanas. Agora há pouca distância ideológica entre o PT, cujas bases estão no movimento trabalhista, e o PSDB, afirma o artigo.
Para a revista, os tucanos têm agora de enfrentar o dilema de se manter no campo do centro-esquerda e esperar que a maré se volte contra o PT por conta de algum eventual escândalo ou mudanças no panorama econômico ou mover-se à direita para ocupar um campo político quase vazio atualmente na política brasileira.
O artigo sugere um possível caminho para o partido: adotar o discurso da redução da carga tributária. Apesar da crença de que os eleitores brasileiros preferem os gastos públicos em programas sociais, como o Bolsa Família, a cortes de impostos, pesquisas mostrariam que os brasileiros, incluindo os mais pobres, estariam começando a tomar consciência de que pagam muitos impostos.




Alinhamento com EUA

Primeira mulher a presidir o Brasil, Dilma Rousseff, que completou neste domingo 100 dias de um mandato que, segundo recente pesquisa de opinião, conta com a aprovação de 73% da população brasileira, vem aos poucos definindo seu próprio estilo de governar.
Apesar do pouco tempo de comando e de ter mantido vários nomes da gestão anterior, as primeiras diferenças, segundo analistas, já começam a ser sentidas, especialmente na política externa. A visita ao Brasil do presidente norte-americano, Barack Obama, foi percebida como um sinal claro de que as relações políticas e econômicas entre os dois países devem ficar mais afinadas. A diplomacia brasileira sempre tentou preservar a independência com relação aos Estados Unidos, mas na era Lula a postura do Itamaraty bateu de frente com a maior economia do mundo.
Em meio aos afagos do presidente norte-americano ao Brasil, Dilma pediu, durante a visita, uma parceria “entre iguais” e ressaltou a importância de se “prosseguir nas discussões para que a relação Brasil e Estados Unidos tenha resultados ainda mais positivos”. O objetivo é estreitar as relações econômicas e reduzir o saldo desfavorável ao Brasil na balança comercial, que atualmente chega a 8 bilhões de dólares.


Osasco, modelo para plano antimiséria

A presidente foi buscar no município de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, o modelo para enfrentar a prioridade de seu governo: erradicar a miséria, situação na qual se encontram entre 9,2 milhões e 21,5 milhões de brasileiros, de acordo com as diferentes valores que definem a extrema pobreza em documentos oficiais.
A experiência de Osasco combina a transferência de renda aos mais pobres e a inclusão produtiva, seja no mercado formal de trabalho, com carteira assinada, seja em projetos de economia solidária ou mesmo como empreendedores autônomos.
Depois de cinco anos, os resultados são promissores: mulheres antes desempregadas, que nunca haviam visto uma máquina de costura, hoje são responsáveis pelos uniformes dos alunos da rede pública; a reciclagem de lixo rende salários de R$ 800 em média a ex-moradores de rua e de favelas; produtos orgânicos são cultivados debaixo dos linhões de energia, antes cheios de entulho, e vendidos em feiras móveis.
Os projetos de Osasco são sustentáveis não apenas do ponto de vista econômico, mas também social e ambiental. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Reforma política no Senado

O Senado já concluiu a primeira etapa do projeto de reforma política, que deve ser votado em plenário ainda este ano. A Comissão de Reforma Política da Casa votou na última quinta-feira (7) as propostas que faltavam para encerrar a primeira parte do trabalho. Com isso, nesta semana deve ser entregue ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) um conjunto de 12 propostas que podem virar projetos de lei ou emendas constitucionais a serem analisadas pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

Fim das coligações
O conjunto de sugestões inclui o fim das coligações partidárias, financiamento público de campanha e a mudança do sistema eleitoral para proporcional com lista fechada nas disputas do Legislativo (câmaras federal, estaduais e municipais). Nesse modelo, cada estado tem direito a um número de deputados determinado pela sua população. Estados mais populosos, têm mais deputados na Câmara Federal.

Apenas um suplente

Também foram sugeridas mudanças em relação aos suplentes de senador, que não poderiam mais ser parentes consanguíneos ou cônjuges. O senador pode passar a ter apenas um suplente, que só assumiria o cargo temporariamente. A proposta é que, em caso de morte ou renúncia do titular, sejam convocadas novas eleições no estado para escolher um novo representante.

Candidatura avulsa

O fim da reeleição e o mandato de cinco anos também foram aprovados pela comissão que formulou a proposta de reforma política. Eles sugerem, ainda, que seja possível lançar candidatura avulsa - ou seja, sem vínculo partidário - para cargos de prefeito e de vereador, além da continuidade do voto obrigatório.

Cotas para mulheres

As mulheres da comissão conseguiram emplacar nas propostas de reforma política as cotas de 50% para candidatas nas listas fechadas. Com isso, as listas alternariam obrigatoriamente um nome feminino e um masculino.
Foi proposta também a mudança na data de posse do presidente da República para o dia 15 de janeiro e para governadores e prefeitos a data passaria para 10 de janeiro. Um referendo para que a população opine sobre as mudanças no sistema eleitoral também está entre as sugestões da comissão.

Análise da CCJ

Na próxima quarta-feira (13), o presidente da comissão, senador Francisco Dornelles (PP-RJ), deverá entregar um sumário executivo com todas as propostas para o presidente Sarney. Caso seja considerado necessário um maior detalhamento dos projetos, isso deverá ser feito num prazo de 30 dias. Caso contrário, as sugestões seguem imediatamente para análise na CCJ, que deverá escolher senadores para detalhar os projetos. A reforma política proposta pelo Senado precisa ainda passar pelo plenário da Casa. Ainda não está definido se, ao serem concluídos os projetos, eles deverão ser juntados com os propostos pela Comissão de Reforma Política da Câmara dos Deputados. Caso isso não ocorra, a reforma aprovada no Senado terá ainda que passar pela outra casa legislativa.


Menos de 20 dias para entregar declaração do IR

A contar de hoje (10), o contribuinte tem este prazo para enviar a Declaração do Imposto de Renda. Para saber se está obrigado a declarar, a dica é responder ao questionário de obrigatoriedade, criado pela Receita Federal. O prazo termina no próximo dia 29 de abril.
O perigo para quem deixa para a última hora, além de eventuais problemas de conexão, está na correria que pode levar a erros de preenchimento e à falta de documentos necessários. Este ano o formulário de papel deixou de existir e as declarações só podem ser preenchidas por meio de aplicativo próprio disponível no site da Receita Federal na internet. O programa gerador da declaração do imposto pode ser instalado em praticamente todos os computadores. Depois de preenchida, a declaração deve ser enviada à Receita por meio de outro aplicativo, conhecido como Receitanet, também disponível no site.

Prisão especial e Código Penal

A Câmara dos Deputados aprovou, nessa semana, um projeto que altera pontos do Código de Processo Penal. Entretanto, manteve a prisão especial para pessoas que tenham diploma de nível superior, apesar de o Senado Federal ter derrubado esse benefício. Se for sancionado pela presidenta Dilma Rousseff, as regras vão continuar permitindo que pessoas com diploma e também parlamentares, governadores, prefeitos, líderes religiosos e presidentes tenham direito a uma cela especial em caso de prisão provisória.

PPS discorda

Na votação na Câmara, a maioria dos partidos foi favorável à manutenção da prisão especial. O PPS, no entanto, discordou. E o tema poderá voltar a ser discutido durante a votação do projeto de reforma do Código de Processo Penal em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.
O projeto, além de manter a prisão especial, altera outros pontos do código, especialmente no que se refere à prisão provisória. Agora, o juiz poderá optar, em casos de menor gravidade, por medidas cautelares, como o monitoramento eletrônico do acusado, a proibição para que ele frequente determinados locais ou o seu recolhimento em casa durante a noite e nos dias de folga.


Velocidade na banda larga


A presidente Dilma Rousseff alterou o PNBL (Plano Nacional de Banda Larga). Em vez de conexões de até 600 Kbps (kilobits por segundo), ela exige 1 Mbps (megabit por segundo) pelo mesmo preço, R$ 35. Nos estados que concederem isenção de ICMS nos pacotes vinculados ao PNBL, o preço será R$ 29,80.
A nova orientação foi dada ao ministro Paulo Bernardo (Comunicações) na semana passada. Segundo Dilma, o plano original está atrasado em relação ao mundo. Nos EUA, o plano prevê conexões de 100 Mbps. Na Coreia, as velocidades variam de 1 a 2 Gbps (gigabit por segundo), até 20 vezes mais que nos EUA e até 2 mil vezes mais que no Brasil.
Kbps, Mbps e Gbps são unidades de velocidade das conexões e representam a quantidade de informação trafegada por segundo. Com 1 Mbps, por exemplo, é possível baixar um CD com dez faixas de música em oito minutos, metade do tempo caso a conexão fosse de 600 Kbps.
Com informações da Folha de S.Paulo


U2 canta 'trem das onze'

"Bahia! Paraná! Minas! São Pauloooo!". Os gritos de Bono acirraram os ânimos regionalistas. A banda entrou no estádio do Morumbi cheio, tocando Even Better Than The Real Thing, estava oficialmente aberta a temporada da aranha mecânica em São Paulo. Chegava uma das mais aguardadas turnês da atualidade, o show U2 360º.
Pouco antes de o grupo entrar caminhando pela estrutura que é parte forma de aranha, parte nave espacial, parte uma gigantesca catedral, os equipamentos de som tocaram Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, cantado em coro pelo público. "Soooou filho únicooooo", gritavam. Depois, veio a senha para o início do show: a execução mecânica de Space Oddity, de David Bowie, um chamado para a pequena odisseia espacial do U2. Com informações do O Estado de S. Paulo.

Bono vai encontrar com Lula

Depois de se reunir com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília, na sexta-feira (8), o cantor Bono Vox, da banda irlandesa U2, vai se encontrar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O encontro está previsto para esta segunda-feira (12), na capital Paulista. A pauta será sobre a fome no mundo

Estrada para Cidadania na Região dos Lagos

A Concessionária CCR ViaLagos realiza, na próxima quarta-feira (13), a cerimônia de assinatura de convênio e lançamento do Programa Estrada para a Cidadania, edição 2011, nos municípios de Rio Bonito, Araruama, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia.
Em 2011, Estrada Para a Cidadania orientará 8.800 estudantes e capacitará 360 professores do quarto e quinto anos do ensino fundamental dos quatro municípios. Além do tema Educação para o Trânsito, destinado às crianças do 4º ano, a Educação Ambiental será abordada entre os alunos do 5º ano.

Mulheres e a osteoporose

Uma pesquisa recente com 232 mulheres que têm osteopenia ou osteoporose, realizada no Hospital da Mulher da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mostra um grande desconhecimento das pacientes sobre o tratamento dessas doenças, que são mais comuns em mulheres, especialmente após a menopausa. A osteopenia é o início da perda da massa óssea, que a longo prazo e sem a adoção de medidas preventivas, pode evoluir para a osteoporose, quando os ossos ficam extremamente frágeis, aumentando o risco de fraturas graves.


Conhecimento é fundamental

Conforme a pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas, de um total de 20 pontos (que representaria um excelente conhecimento sobre as doenças e o tratamento) a média verificada entre as mulheres pesquisadas foi de apenas 3,78 pontos. Segundo os médicos, o conhecimento sobre a osteopenia e a osteoporose é fundamental para o tratamento, que é de longo prazo e pode envolver o uso de terapia hormonal, medicações específicas, dieta alimentar e atividade física.
Mais informações sobre a osteopenia e a oesteoporose  podem ser obtidas no Disque Saúde: 0800 61 1997. Os critérios de diagnóstico e tratamento para a osteoporose definidos pelo Ministério da Saúde estão disponíveis no link: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/p470_protocolo_osteoporose_idoso.pdf.



Modelo brasileira morre em Portugal

A modelo brasileira Jeniffer Viturino, de 17 anos, morreu na sexta-feira, 8, em Lisboa. Segundo o jornal português Correio da Manhã, a modelo caiu do 15º andar do prédio em que vivia seu namorado, o empresário Miguel Alves da Silva, em um bairro de classe média alta da cidade.
O corpo dela foi encontrado por volta de 7h30 da manhã de ontem (horário local) pelos seguranças do prédio. A Polícia Científica fez perícia no local e a Polícia Judiciária investiga a morte da modelo.
Segundo o Correio da Manhã, Jeniffer teria deixado um bilhete para família em que afirmava querer colocar fim a vida por não aguentar mais a violência do namorado.


Morre Reali Júnior

Morreu ontem, Reali Júnior, correspondente do jornal O Estado de S. Paulo na França há 38 anos. O jornalista de 71 anos estava em sua casa em São Paulo quando teve um enfarto, às 8h. Ele iniciou no jornalismo como repórter esportivo da rádio Jovem Pan, os 16 anos, em 1952, ainda no Brasil. Também escreveu para as sucursais paulistas do Correio da Manhã e de O Globo, e depois para os Diários Associados.
Reali Júnior estava aposentado do Estadão desde 2009, quando veio para São Paulo, de férias, e acabou ficando para tratar de problemas de saúde.



"Quando uma causa é justa, tarde ou cedo triunfa."
J. Simon

Comentários