Sinistro: uma das balas que atingiu corpo de blogueiro foi extraviada

Baleado com seis tiros, advogado reclama de descaso nas investigações

Thaisa Araújo

Tainá Lara

O blogueiro Ricardo Gama, 40 anos, baleado com seis tiros em um atentado na zona sul do Rio no dia 23 de março, disse que uma das provas do crime simplesmente sumiu. Segundo ele, uma das balas que atingiu sua cabeça foi extraviada em um hospital particular em Copacabana.
- De quem foi o erro eu não sei, só sei que a bala foi extraviada.
Ricardo contou também que ainda não passou por perícia médica. De acordo com o blogueiro, apenas os médicos do hospital o examinaram. O advogado afirma que não há interesse da polícia em investigar o crime que quase tirou sua vida.
- Se eles quisessem ter feito uma investigação séria, quando a polícia quer prender o suspeito, eles divulgariam as informações para impressa. Nada foi mostrado: imagens, retratos falados.
O atentado não foi uma surpresa para o advogado, que já esperava sofrer algum tipo de retaliação pelas críticas que publica na internet. O blogueiro vinha recebendo algumas ameaças por meio dos comentários do seu blog.
- Eu pensava que ia tomar umas porradas, uns tapas. Eu não imaginava uma violência de tamanha proporção. Eu sempre soube que ia sofrer uma represália, mas não estava preparado para sofrer o que sofri.
Gama, que escreve palavras ácidas na internet há um ano e sete meses, espera que o atentado contra ele não seja esquecido. E nem caia nas burocracias da Justiça.
- Eu ficaria muito frustrado se tudo isso passar em branco. Isso que vai me assustar, porque sei que outras pessoas podem passar por algo igual. Eu espero sinceramente que a Justiça faça algo.

Outro lado
O hospital Copa D’Or informou por meio de sua assessoria de imprensa que a bala retirada de Ricardo não foi extraviada e será encaminhada ainda esta semana à delegacia de Copacabana (12ª DP), que investiga o caso.
O delegado Antenor Lopes, titular da 12ª DP, disse que já pediu ao hospital o projétil e os boletins de atendimento médico, que contêm as informações sobre os ferimentos e serão anexados no inquérito.
Enquanto esteve no hospital, Ricardo Gama ficou sob a guarda de policiais militares, mas depois que teve alta, no dia 31, o blogueiro perdeu a proteção policial.
Segundo Lopes, a decisão de disponibilizar policiais para fazer a segurança individual de Gama depende da Secretaria de Segurança ou da própria vítima, que pode reivindicar esse direito na justiça.
- Para isso, seria necessário mobilizar no mínimo uma viatura e entre seis a oito homens para proteger apenas uma pessoa. Enquanto estava no hospital, que é um local público, nós mantivemos.

Sobre o atentado
No dia do atentado, Gama conta que desceu do seu prédio e foi à banca comprar jornais. Quando ouviu um barulho, como uma explosão, e sentiu o primeiro tiro. O blogueiro afirma que não conseguiu ver o rosto dos atiradores. E ele só sabe que os criminosos estavam dentro de um Ford Ká branco. Ainda no chão, Ricardo percebeu que una senhora colocou a mão em sua cabeça e disse para Deus não deixá-lo morrer.
- Aquela senhora foi como um sacode, eu já estava quase sem forças, quando ela rezou por mim consegui reagir.
Gama lembra que gritava pedindo ajuda, dizendo que era blogueiro e advogado. Além de repetir o número do telefone de sua casa, ele dizia que gostaria de ser levado para o hospital Copa D’Or e não pelas ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) – o blogueiro não quis ser levado pelo serviço que é alvo de suas críticas na internet. 
No hospital, o blogueiro esperou durante sete horas para ser operado. Mesmo depois da cirurgia que durou quatro horas, duas balas ainda continuam alojadas em seu corpo. Ao todo, o advogado levou seis tiros, dois foram de raspão e a outras duas balas foram retiradas durante a operação. 
- Só dizia ao médico que não queria morrer. Meu maior medo era não ver meus filhos nunca mais.
O blogueiro, que teve alta no último dia 31, tem respondido bem aos tratamentos a que vêm sendo submetido.
- Os médicos dizem que a minha recuperação está sendo excelente.
O blogueiro, que teve alta no último dia 31, tem respondido bem aos tratamentos a que vêm sendo submetido.
- Os médicos dizem que a minha recuperação está sendo excelente. 
 


Comentários