Tragédia no Rio

Em carta, autor de disparos em escola contou ter vírus HIV

O subprefeito da zona oeste do Rio de Janeiro, Edmar Teixeira, acaba de confirmar que Wellington Menezes de Oliveira, o homem armado que invadiu hoje (7) a Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, matando 12 crianças e ferindo 22, deixou uma carta com as alegações para cometer o crime.
Segundo ele, na carta, com teor religioso, Wellington, ex-aluno da escola, dizia ser portador do vírus HIV. Depois de deixar a carta, na própria escola, o criminoso se matou, com uma das armas que utilizou para disparar contra as crianças.
Agência Brasil
 

Comentários