Artigos

Morrer pela boca

Por José Dirceu

Os tucanos podem morrer pela boca. O governador Geraldo Alckmin convidou seu ex-adversário Paulo Maluf (PP), para integrar o governo paulista. O deputado foi chamado a indicar o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU). 




A aliança do tucanato paulista com o Malufismo é mais uma oportunidade para escancarar a hipocrisia e o farisaísmo do discurso do PSDB. Alegando a ética, seus principais líderes, apoiados efusivamente por boa parte da mídia, sempre foram críticos às alianças que o PT fez esses últimos anos. Seus acordos, por outro lado, são imunes a críticas.

É bom lembrar: quando, em 2010, o falecido governador Orestes Quércia (PMDB), que já havia apoiado o ex-presidente Lula, aliou-se a José Serra (PSDB), recebeu da mídia um tratamento merecido e respeitoso ou, no máximo, um solene silêncio. Àquela ocasião os jornais talvez quisessem evitar passar o recibo de sua hipocrisia. Afinal, em bom português, seu único objetivo tem sido o de derrotar o nosso partido.

Comentários