Bombeiros e policiais protestam no centro do Rio

Eles querem melhores condições de trabalho e menos burocracia

O Simpol (Sindicato dos Policiais Civis) participará de manifestação em frente à Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), no centro, nesta terça-feira (10), às 14h, em conjunto com a Assinap (Associação dos Ativos e Inativos da Polícia Militar) e Associação de Cabos e Soldados do Corpo de Bombeiros. O ato é em apoio aos bombeiros que reivindicam melhores salários e que teriam sido punidos pelo governo do Estado.


Um grupo de praças do Corpo de Bombeiros começou um movimento de protesto no dia 17 de abril, na praia de Copacabana, zona sul. De acordo com os próprios bombeiros, como punição, o comando geral da corporação transferiu 36 homens para quartéis da Baixada Fluminense e de outros lugares da região metropolitana alegando que havia necessidade de pessoal em outras áreas.
Os policiais civis, militares e bombeiros aproveitarão para reivindicar ao presidente da Alerj, Paulo Mello (PMDB), que interceda na redução das parcelas do reajuste de 70%, de 48 vezes para 12. Os delegados estão recebendo o reajuste em 24 parcelas.
Outro pedido do Sinpol é que seja logo construída a Policlínica da Polícia Civil no Estácio, zona norte, prometida na administração do ex-chefe de Polícia Civil, Alan Turnowski, em consequência da desativação do Hospital José da Costa Moreira, na Praça Mauá. No local será o Museu de Arte do Rio, como parte da revitalização do Cais do Porto pela prefeitura.

Do R7


Comentários