Mídia Aflora

TV Globo: sindicato contesta projeto em que telespectadores viram repórteres


O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Munícipio do Rio de Janeiro e Associação Profissional dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado do Rio de Janeiro (Arfoc) contestam a iniciativa da TV Globo, que em fevereiro deste ano começou a exibir reportagens feitas por telespectadores, selecionados no projeto Parceiros do RJTV, que conta com 16 colaboradores das comunidades cariocas. O projeto também se estenderá para telejornais de São Paulo e Brasília.

Os parceiros são de diferentes classes sociais e níveis de instrução, o que inclui donas de casa, professores, autônomos e estudantes. Cada dupla recebe uma câmera de vídeo para fazer as reportagens, mas todo o processo é supervisionado por jornalistas da emissora.

“Percebemos que está acontecendo exatamente aquilo que o Sindicato e muitos jornalistas temiam: repórteres e repórteres cinematográficos estão sendo substituídos por jovens inexperientes submetidos a um rápido treinamento, e a baixo custo, numa precarização inadmissível do mercado de trabalho”, diz a carta da entidade, enviada na sexta-feira (29) à TV Globo.




Congresso de Comunicação

 

São Paulo reunirá cerca de mil executivos de todo o país no Congresso Mega Brasil de Comunicação, que chega à sua 14ª edição. O tema central é O Brasil sustentável e as novas fronteiras digitais e sociais da Comunicação Corporativa.

Batizado de “Congresso 3 em 1” por agregar os conteúdos das áreas de Comunicação Corporativa, Comunicação no Serviço Público e Comunicação Digital, o encontro terá 12 conferências (cinco delas internacionais), 40 palestras temáticas, três cursos especiais, um painel final com o melhor do conteúdo apresentado, uma feira de produtos e serviços (a ExpoCom) e uma série de eventos complementares dentro das Jornadas de Relacionamento e Qualidade de Vida, abrangendo encontro com jornalistas escritores, moda corporativa, gastronomia, saúde e cultura.












TV exigia textos de outros veículos




A estudante de jornalismo Hanna Zamboni, acusada de plagiar uma matéria do jornalista Thiago Mariano, do Diário do Grande ABC, alega que sempre preferiu escrever seus próprios textos, mas que a TV ABCD, em que trabalhava, exigia matérias de outros veículos para complementar o conteúdo.

“Como a TV que eu trabalhava era muito pequena e um novo veículo, não tínhamos ainda condição de fazer diversas matérias nossas durante o dia, ou seja, procurávamos matérias interessantes de outros veículos e colocávamos em nosso site, como diversos veículos de comunicação fazem. Sempre dei preferência a escrever minhas próprias matérias, mas a TV exigia matérias de outros veículos”, diz Hanna, que se desculpou pelo ocorrido.

A TV ABCD afirmou sempre orientou seus repórteres a darem os dévidos créditos ao publicarem matérias de outros veículos.
“A empresa tem o hábito de publicar matérias de outros veículos da região, mas sempre dando o nome do jornalista e o veículo. A empresa repudia veemente o plágio e a declaração da estagiária”, afirmou o advogado da TV, Rogério Grandino.




CQC voltará a falar do problema de empreiteira


Depois de ser agredido em março por um funcionário da construtora mineira Pioneira, que não teve a identidade revelada, o repórter do CQC Oscar Filho revelou que o programa não esqueceu o episódio e voltará a abordar o tema. A agressão aconteceu em Belo Horizonte, na primeira gravação que o ‘Pequeno Poney’ fez no comando do quadro Proteste Já.

"A gente vai fazer ainda mais algumas matérias e, depois de um tempo, voltar lá para ver como ficou. A gente também não sabe como é que está", informou Oscar, ao revelar que a equipe do CQC ainda falará do assunto, no caso, denúncias de moradores do Jardinópolis, bairro da capital mineira, de que a empreiteira retirou várias árvores de um terreno da região, consequentemente abalando a estrutura das casas próximas ao local.

Além tentar ajudar os moradores que estiveram suas casas comprometidas após a retirada da proteção natural do terreno, o repórter do CQC confirmou que quer descobrir o nome do agressor, que também bateu no produtor Yuri Cruz Costa, e fazer com que cada representante da Pioneira arque com suas responsabilidades.


Comentários