Pornografia infantil

Facebook adiciona novos recursos técnicos para reduzir

O Facebook, maior site de compartilhamento de fotos na internet, afirmou que começou a utilizar a tecnologia PhotoDNA no combate a pornografia infantil. O software foi desenvolvido pelo Microsoft Research e doado ao Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas dos EUA em dezembro de 2009, diz o 'The New York Times'.
Nesta quinta-feira, a rede social informou ao jornal americano que o início das atividades ajudará a monitorar o envio de imagens ilegais (entre as 200 milhões de fotos postadas diariamente) e retirar o conteúdo impróprio do ar.
Atualmente, as imagens ilegais de menores de 12 anos em situação de abuso sexual são apagadas por uma equipe de funcionários do Facebook, com base nas denúncias feitas pelos usuários. O uso do PhotoDNA vai acelerar e o otimizar o processo.
- Nossa esperança e crença é de que o Facebook seja apenas a primeira de muitas (companhias a usar o software) - disse Ernie Allen, presidente-executivo do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas dos EUA. - Os serviços on-line vão se tornar um lugar hostil para pornografia infantil e para os pedófilos - afirmou.
A tecnologia PhotoDNA foi desenvolvida por Hany Farid, um dos principais especialistas em imagem digital da Microsoft, para ajudar instituições a obter cópias ocultas de imagens de exploração sexual infantil na internet, que são encaminhadas para a polícia em busca identificar os autores e também as vítimas do abuso.
Segundo a Microsoft, o PhotoDNA foi refinado para rastrear fotos, mesmo que tenham sido alteradas de forma significativa. O sistema funciona sobre o “robust hashing” que cruza características semelhantes em diferentes fotos, com precisão de 99,7%, disparando alarme falso apenas uma vez em cada dois bilhões de consultas.
Na próxima sexta-feira, o Facebook fará a transmissão on-line de um evento sobre o tema para explicar a iniciativa.

Comentários