Presente da mamãe mais caro este ano


Filhos devem gastar mais do que as filhas 


Segundo segundo sondagem da Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) divulgado nesta quinta-feira (5), os filhos devem gastar R$ 64 em média com o presente enquanto as filhas R$ 60.

A pesquisa mede o comportamento dos consumidores da cidade de São Paulo para a data, que é a segunda mais importante para o comércio, depois do Natal. 


A expectativa é de que o faturamento seja de 3% a 4% maior do que em 2010. Mas os produtos mais procurados não devem mudar. De acordo a pesquisa, 31,6% pretendem comprar vestuário, calçados e acessórios, enquanto 10,1% preferem os perfumes e cosméticos e 9% vão presentear com eletrodomésticos.
Não é todo mundo que vai presentear a mãe, segundo a Fecomercio. Mas o número de paulistanos dispostos a comprar alguma coisa para a data é alta: 66,3%. Esse número é 10% maior do que o ano passado.
Os produtos indicados na pesquisa conferem com o desejo das mães, que também foram ouvidas. Entre elas, 31,6% gostariam de ganhar vestuário, calçados e acessórios, 12,8% esperam eletrodomésticos e 10,5% querem perfumes e cosméticos. 

 

Varejo mantém otimismo, apesar das restrições ao crédito

 
Este ano, lojistas de todo o país mantêm a expectativa positiva, mesmo depois das medidas adotadas pelo governo para restringir o crédito e desaquecer a economia, reduzindo o risco de alta da inflação. De acordo com pesquisa da Serasa Experian, 59% dos varejistas estão acreditando no aumento de seu faturamento neste Dia das Mães em comparação com a data em 2010; 31% dos entrevistados acham que vão faturar o mesmo que no ano passado, enquanto 10% apostam em queda. Na mesma data do ano passado, 60% dos varejistas estimavam alta de seu faturamento, 33% estabilidade e 7% queda.
Na média nacional, os lojistas esperam um crescimento do faturamento de 9,6%, mostra a pesquisa.
As grandes do varejo são as mais otimistas, com 87% de seus empresários esperando faturamento neste Dia das Mães superior ao verificado na mesma data de 2010. Nos médios negócios, são 74% os que apostam em crescimento e nas pequenas empresas são 56%.
 

No Rio, filhos estão dispostos a gastar mais 

Márcio Fernandes / R7
 
Os consumidores cariocas estão dispostos a gastar mais no Dia das Mães deste ano. O valor médio do presente cresceu cerca de 15%, de R$ 143,45, em 2010, para R$ 164,46, em 2011, segundo pesquisa da Fecomércio-RJ (Federação do Comércio do Rio de Janeiro). É o maior aumento registrado desde o início do levantamento, em 2001.
A pesquisa foi realizada na última segunda-feira (2), com 612 consumidores da região metropolitana do Rio de Janeiro.
De acordo com o levantamento, 77,5% dos consumidores tem a intenção de presentear alguém neste dia, sendo este percentual um dos maiores já registrados, ficando abaixo apenas do que foi apurado em 2009, quando 79,8% dos entrevistados tinham a mesma intenção.
Roupas (30,8%) continuam no topo da lista de preferência pelo décimo primeiro ano consecutivo, com uma leve alta de 6,6 pontos percentuais em relação a 2010. Em seguida, vêm perfumes e cosméticos (13,5%), eletroeletrônicos (11,4%), calçados e bolsas (8,2%) e joias e bijuterias (8,2%). 
Quando se trata de um sonho de consumo, se pudessem escolher, os filhos presenteariam suas mães, preferencialmente, com um imóvel (17,2%) ou com um veículo (10,8%).
Como acontece desde o primeiro ano em que a pesquisa foi realizada, os consumidores deixarão a escolha do presente para a última hora. No dia do levantamento, 81,2% dos entrevistados afirmaram que ainda não tinham ido às compras. A decisão de presentear, porém, não será afetada pelas medidas de restrições ao crédito: cerca de 78% dos consumidores não levaram em conta tais mudanças.
A pesquisa também revelou que 77% dos entrevistados têm a pretensão de pagar as compras à vista. Para os 23% que vão optar pelo parcelamento, o cartão de crédito será o meio mais utilizado e as parcelas serão pagas em duas ou três prestações.
Entre as mulheres entrevistadas, 36% afirmaram que devem ganhar algum presente no próximo dia 8 e que gostariam de ganhar, principalmente, roupas (14,2%), joias ou bijuterias (13,4%) e eletroeletrônicos (11,8%).

Comentários