Bom dia! jornais do Brasil e do mundo desta quarta-feira

Querido leitor, divulgamos as manchetes dos principais jornais e a sinopse dos mesmos para que você não perca seu tempo procurando. Comente e dê sua opinião! 


O Globo

Até EUA pressionam Obama a mostrar Bin Laden morto

Casa Branca muda versão e diz que terrorista estava desarmado; Paquistão nega ter autorizado ação

Dois dias depois de assassinar Osama bin Laden, numa operação militar no Paquistão, e se livrar do corpo no Mar Arábico, o governo dos EUA se viu ontem sob crescente pressão para divulgar fotos do cadáver. Parlamentares e parentes de vítimas dos atentados do 11 de Setembro pediram que a Casa Branca libere as imagens para por fim às controvérsias. A alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navy Pillay, cobrou mais detalhes sobre a operação, ressaltando em comunicado que "todos os atos contra o terrorismo devem respeitar o direito internacional".

O governo americano disse estar estudando se vai divulgar as fotos, que alegou serem "horrendas" e "potencialmente incendiarias", pois mostrariam Bin Laden desfigurado. Ontem, o Paquistão negou ter dado permissão para a ação militar americana. Especialistas ouvidos pelo GLOBO discutiram os pontos polêmicos da Operação Geronimo, como a invasão do território paquistanês, a morte do terrorista desarmado - lato admitido ontem pela Casa Branca e que configuraria uma execução - e o lançamento do corpo ao mar. (Págs. 1, 32 a 37, Zuenir Ventura e editorial "Hora de apoio firme á democracia árabe")

O perigo morava ao lado
Os vizinhos da mansão-fortaleza de Bin Laden em Abbottabad tinham curiosidade sobre os reclusos moradores do casarão, mas não imaginavam que ali dentro se escondia o terrorista mais procurado do mundo. Os supostos proprietários justificavam os muros altos e o arame farpado alegando ter muitos inimigos. E às crianças das redondezas não era permitido entrar para pegar bolas que caiam no quintal. Em vez disso, eram ressarcidas em dinheiro. (Págs. 1 e 34)

Foto legenda: Moradores e jornalistas observam a mansão-fortaleza de Bin Laden em Abbottabad: vizinhos tinham mais curiosidade do que suspeitas sobre reclusos ocupantes

Elio Gaspari
Jogando-se o corpo de Bin Laden no mar, queimou-se o arquivo. (Págs. 1 e 6)

Miseráveis somam 16,2 milhões no país
Governo estabelece como critério de extrema pobreza renda per capita de até R$ 70 mensais

O Ministério do Desenvolvimento Social informou que o Brasil tem 16,2 milhões de miseráveis (8,5% da população). São pessoas obrigadas a sobreviver com renda familiar per capita de até R$ 70 por mês. O número de miseráveis, obtido a partir da versão preliminar do Censo de 2010, surpreendeu por ser bem maior que o estimado até hoje, com base na Pnad: 10 milhões de pessoas (5% da população). Com isso, ficará ainda mais difícil para a presidente Dilma Rousseff cumprir a promessa de erradicar a pobreza extrema em quatro anos. Ela lançará o Plano Brasil sem Miséria. (Págs. 1 e 3)

Dirceu ameaçou ser candidato a presidir o PT
Para barrar o plano da presidente Dilma de eleger Humberto Costa presidente do PT, o deputado cassado José Dirceu ameaçou se candidatar. (Págs. 1 e 12)

Em 2012, a inflação deve continuar alta
Com pressões de salário mínimo e alta de produtos básicos, o mercado aposta que a inflação deve ficar entre 5% e 5,5%. (Págs. 1, 23 e Miriam Leitão)
Começa em 48h resgate de corpos do 447
Pode começar nas próximas 48 horas, segundo o "Le Monde", o resgate dos corpos de passageiros do voo 447. A segunda caixa-preta já foi resgatada. (Págs. 1 e 22)

Piscinão para aclimatação de atletas
A prefeitura sugeriu ao Comitê Rio 2016 o Piscinão de Ramos como uma das instalações a servir para a aclimatação ou treinamento de atletas. (Págs. 1 e 14)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo



Manchete: Bin Laden não estava armado ao ser morto
EUA mudam versã0o, e ONU quer saber se a ação desrespeitou direito internacional

O governo dos EUA mudou sua versão sobre a morte de Osama bin Laden, mentor do 11 de Setembro, dizendo que ele estava desarmado na ação no Paquistão e que não usou mulheres como escudo humano.

Os primeiros relates diziam que o terrorista havia sido baleado depois de atirar contra agentes norte-americanos. Sem dar detalhes, a Casa Branca reafirmou, porém, que Bin Laden "ofereceu resistência". (Págs. 1 e Mundo A12 a A16)

Dúvidas do caso:

A ordem era tentar prender ou matar Bin Laden?
Como ele "resistiu" à ação?
Qual foi o papel do Paquistão?
A casa ficava a 4km de academia militar: em 5 anos, nunca foi investigada? (pág. 1)

Elio Gaspari

Assassinato longe de caverna afegã foi pior para americanos. (Págs. 1 e Poder A8)

Marcelo Ninio

Para especialistas, 'primavera árabe' tem trilha própria. (Págs. 1 e Mundo A16)

Foto legenda: Em Abbottabad, paquistaneses observam a casa em que Osama bin Laden vivia e foi morto por tropa de elite dos EUA.

HC quadruplica serviços para os planos privados
O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, símbolo do serviço de saúde gratuito e universal, vai quadruplicar os atendimentos prestados a convênios; 12% deles serão realizados para planos privados, relata Laura Capriglione.

Segundo a superintendência do HC, o dinheiro dos planos será usado para financiar melhorias no atendimento gratuito do HC. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Governo define como miséria renda mensal inferior a R$ 70
O Planalto definiu como alvo do plano de erradicação da pobreza extrema os 16,2 milhões de brasileiros com renda de até R$ 70 ao mês. A maioria, está concentrada no Norte/Nordeste.

É considerado extremamente pobre quem não tem renda para consumir 2.500 calorias diárias. Quanto menor o valor definido, menor será o percentual de miseráveis na população. (Págs. 1 e Poder A4)

Ampliação em Cumbica vai começar antes da licitação
A Infraero vai começar as obras do terceiro terminal de Cumbica, em Guarulhos (SP), até o fim do ano, antes da licitação que passará a administração do aeroporto para o setor privado.

A medida visa evitar atrasos na obra, considerada essencial para atender o crescimento da demanda até a Copa de 2014. (Págs. 1 e Mercado B3)

País terá centro público para avaliar cigarros
O Brasil terá, em dois anos, o primeiro laboratório público para a análise química de cigarros da América Latina. Só há cinco do tipo no mundo. O objetivo será checar se as informações fornecidas pelos fabricantes são verídicas. (Págs. 1 e Saúde C12)
Portugal fecha acordo para ter ajuda de € 78 bi
Portugal fechou acordo com a União Europeia e o FMI para receber socorro financeiro no valor de € 78 bilhões (R$183 bilhões).

O acordo será submetido aos partidos da oposição até 16 de maio. (Págs. 1 e Mundo A20)

Mantimentos para terrorista incluíam muita Coca e Pepsi (Pág. 1 e Mundo, A14)

Tropa especial de ação já atuou em golpes de Estado (Pág. 1 e Mundo, A14)

Franceses podem iniciar hoje resgate de corpos do voo 447 (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Editoriais
Leia "Combustíveis voláteis", que pede planejamento na oferta desses produtos; e "Avanços com o ProUni", sobre aprimoramento do programa. (Págs. 1 e Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo

Manchete: Dilma quer tirar 16 milhões da miséria
Promessa de campanha, plano do governo fixa linha de pobreza em R$ 70 por pessoa da família; detalhes ainda serão definidos

O governo Dilma definiu como alvo do plano "Brasil sem Miséria", que pretende erradicar a pobreza extrema no País, os que tem renda mensal de até R$ 70 por pessoa da família. Nessa condição, contam-se hoje 16,3 milhões de brasileiros, ou 8,5% da população, segundo cálculos preliminares feitos com base no recém-lançado Censo de 2010. A pobreza extrema não se limita a insuficiência de renda. Perfil apresentado pelo IBGE mostra que os miseráveis brasileiros, em 7% do total de domicílios, tem menos acesso a energia elétrica, água e condições sanitárias. Entre os extremamente pobres, o índice de analfabetismo chega a 22% nas cidades e a 30,3% nas zonas rurais. Com base nessas informações, o governo vai estabeleceras medidas contra a miséria, que serão anunciadas neste mês pela presidente Dilma Rousseff. Discutido em sigilo, o plano deve reciclar programas já existentes, como o água para todos. (Págs. 1 e Nacional A4)

Antonio Barbosa
Carroceiro

"Quando vejo meus filhos querendo as coisas que não posso dar, sinto que e por falta de capacidade minha". (Pág. 1)

Porcentual de pobres cai mais de 50%

O porcentual de pobres no Brasil caiu 50,64% entre dezembro de 2002 e dezembro de 2010, durante a administração Lula, mostra pesquisa divulgada ontem por Marcelo Neri, da Fundação Getúlio Vargas. A desigualdade, segundo o pesquisador, atingiu o “piso histórico" desde que começou a ser calculada, na década de 60. (Págs. 1 e Nacional A6)

Bin Laden não estava armado, admite Casa Branca
O governo americano retificou parte nas informações que deu sobre o ataque que resultou na morte do terrorista Osama bin Laden no Paquistão, domingo. Ele não estava armado, embora, na versão da Casa Branca, tenha “resistido". Uma de suas mulheres, presente no cômodo, teria avançado sobre um soldado americano e tomado um tiro no joelho. Não foi mencionado o uso de escudos humanos. Segundo o governo, não houve ordem para a execução do terrorista. (Págs. 1 e Internacional Al2 a Al9)

Paquistão é cobrado

EUA, Grã-Bretanha e França cobraram explicações do Paquistão sobre o fato de que Osama bin Laden vivia num grande centro urbano do país nos últimos anos. (Págs. 1 e Internacional A16)

Foto legenda: Suvenires. Garotos paquistaneses recolhem destroços de helicóptero americano diante da casa de Bin Laden

Filhos de Lula não devolvem passaportes
O Itamaraty informou que os passaportes diplomáticos concedidos a quatro filhos e três netas do ex-presidente Lula nos últimos dias de governo do petista não foram devolvidos. O Ministério Público Federal deverá recorrer à Justiça para tentar obrigá-los a devolver os documentos. Há cerca de um mês, procuradores analisaram o caso e concluíram que a concessão dos passaportes, que garantem tratamento privilegiado, foi irregular. (Págs. 1 e Nacional A7)

TCU considera altos os lucros de estradas
Relatório do Tribunal de Contas da União defende a revisão dos contratos de rodovias privatizadas do País nos anos 90. A rentabilidade está entre 17% e 24% acima da inflação. (Págs. 1 e Economia B1)

Resgatada segunda caixa-preta do 447
Aparelho tem os registros das duas últimas horas de diálogos da tripulação, além de ruídos e alarmes do voo Rio-Paris. Resgate de corpos ainda está indefinido. (Págs. 1 e Cidades C5)

Registro de genéricos na Anvisa cresce 73% (Págs. 1 e Vida A21)

Código Florestal: governo pressiona
Na véspera da votação do Código Florestal, o Planalto pediu ao relator Aldo Rebelo (PC do B-SP) mudanças no texto. Um dos temas é a recomposição de matas nativas. (Págs. 1 e Vida A22)
Dora Kramer
Desafinados

O PSDB segue refém do autoengano, acreditando que não é necessário correr riscos, pois a sorte lhe será madrinha e vai se encarregar dos fatos. (Págs. 1 e Nacional A6)
Celso Ming
Distorções na gasolina

Guido Mantega admitiu que o governo poderá derrubar a Cide. Nem mesmo para que ela funcione como tributo regulatório há regras claras. (Págs. 1 e Economia B2)
Notas & Informações
A inflação não espera

Falar em combater a inflação com cuidado para não matar a galinha de ovos de ouro é contrassenso. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------

Correio Braziliense


Manchete: Casa de Bin Laden põe guerra sob suspeita
Prédio onde se escondia Osama bin Laden, o homem mais procurado do planeta, atrai curiosos e suscita questões que intrigam o mundo. O Paquistão protegia o terrorista ou ajudava a CIA a procurá-lo? Por que Obama não avisou o aliado sobre a caçada? Temia que o extremista fosse alertado? O certo é que as relações entre os dois países estão abaladas. E o governo de Islamabad corre o risco de perder a ajuda bilionária que recebe dos EUA pela suposta cooperação no combate ao terror. A ONU cobra dos norte-americanos informações detalhadas sobre a morte de Osama. (Págs. 1 e 14 a 16)

Escândalo do TRT: Luiz Estevão pode sair no lucro
Dono de fortuna que avalia em R$ 20 bilhões, ex-senador se propõe a pagar dinheiro desviado de obra caso tenha bens desbloqueados. (Págs. 1, 2 e 3)

Foto legenda: HUB pede socorro
Cerca de 450 alunos da Faculdade de Saúde da UnB cobraram ontem soluções emergenciais para a crise no Hospital Universitário, que culminou com o pedido de demissão da diretoria. O centro retoma hoje as cirurgias, suspensas na semana passada. (Págs. 1 e 27)

Pandora: A sociedade de Guerner e Cortopassi
Documento prova que Jorge Guerner — marido da promotora Deborah Guerner — e os irmãos Renato e Roberto Cortopassi abriram empresa em Londres, revela a repórter Ana Maria Campos. Mesmo assim, ela participou de reunião em que se discutiram contratos do GDF sobre lixo, negócio de interesse dos sócios do marido. (Págs. 1 e 21)

Aeroportos sem previsão
A privatização de terminais, entre eles o de Brasília, vai demorar. O governo queria lançar os editais este mês, mas a análise do BNDES sobre o processo deve durar 60 dias. (Págs. 1 e 10)

Retrato do país: Um em cada 10 brasileiros é miserável
Os números do Censo e do Ipea mostram o tamanho do desafio para a presidente Dilma, que prometeu combater a pobreza extrema. Mais de 16,2 milhões de pessoas sobrevivem com menos de R$ 70 por mês. O DF tem o menor percentual: pouco mais de 46 mil habitantes estão nessa faixa. (Págs. 1 e 5)

Concurso aberto na Dataprev
A empresa estatal da área de informática formará cadastro de reserva com 2.007 vagas, para nível superior. Há cargos em todas as capitais do país e o salário pode chegar a R$ 4.880,50 (Págs. 1 e 11)

------------------------------------------------------------------------------------

Valor Econômico

Manchete: Inflação e mão de obra preocupam executivos
Dois focos de pressão sobre os custos das companhias preocupam os principais dirigentes de empresas do país, conforme manifestaram ontem durante a cerimônia de entrega do prêmio Executivo de Valor. Para eles, as maiores dificuldades enfrentadas hoje por seus grupos são os aumentos das matérias-primas e a falta de mão de obra qualificada. Em alguns já é clara a desaceleração da atividade, mas de qualquer maneira o Brasil deverá crescer cerca de 4% este ano.

O presidente da Whirlpool, José Drummond Jr., disse que o aumento das matérias-primas vem sendo equacionado, por meio de negociações com os fornecedores e repasse de preços ao consumidor, realizado neste mês. Para o presidente da CPFL, Wilson Ferreira Jr., a inflação ainda não preocupa a ponto de prejudicar a indústria de energia. Segundo ele, o problema mais grave é a falta de mão de obra qualificada. (Págs. 1 e A14)

Dólar 'ótimo' é de R$ 2,90, diz estudo
O dólar deveria valer hoje algo como R$ 2,90 para atingir a taxa "ótima" real de longo prazo, aquela que induz a alocação de recursos para os setores de maior produtividade da economia e leva ao desenvolvimento econômico, segundo estudo dos economistas André Nassif, do BNDES e da Universidade Federal Fluminense, Carmen Feijó, da UFF, e Eliane Araújo, da Universidade Estadual de Maringá. Uma das conclusões é que “a moeda brasileira ficou persistentemente sobrevalorizada por quase todo o período compreendido entre 1999 e 2010. Outra é que a taxa 'ótima' real de longo prazo foi atingida em 2004. Ontem, o dólar fechou a R$1 ,589.

Em Brasília, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, deixou ontem de lado as críticas à valorização do câmbio. Ao garantir que o governo Dilma não permitirá uma sobrevalorização excessiva do real, disse que se comparado a uma cesta de moedas, houve uma valorização de 35% do real. "Não é uma valorização tão excepcional, tendo em vista que os fundamentos da economia brasileira estão hoje muito mais sólidos".
"Em relação ao dólar, o real está menos valorizado do que em 1997 e 1998". (Págs. 1, A2 e C2)

Banco grande cresce no consignado
Os grandes bancos de varejo estão avançando em um segmento de mercado em que as instituições de pequeno e médio portes se destacavam até recentemente. Itaú, Bradesco e Santander cresceram acima da média na concessão de empréstimos consignados - as operações com desconto em folha de pagamento. A partir da maior exigência de capital determinada pelo governo em dezembro, os bancos menores, especializados nesse tipo de crédito, ficaram sem fôlego para ampliar a oferta.

Enquanto as estatísticas de crédito do Banco Central apontaram crescimento das operações de consignado de 3,3% no primeiro trimestre e de 23,6% em 12 meses, os balanços dos grandes bancos mostram ritmo mais acelerado. O Bradesco avançou 7,4% no trimestre e 40,3% na comparação anual, para R$ 16,1 bilhões, movimento impulsionado, em boa medida, pela compra de carteiras. O Santander teve expansão de 34,6%, para R$ 14,3 bilhões (pelo padrão contábil internacional), enquanto o Itaú Unibanco avançou 8,2% entre janeiro e março e 28,2% em 12 meses, para R$ 6,9 bilhões, apenas com operações próprias. (Págs. 1 e C1)

Morte de Bin Laden pode 'afugentar' republicanos
A morte do líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, tende a fortalecer politicamente o presidente Barack Obama e a desencorajar alguns dos quadros mais tradicionais do Partido Republicano a desafiá-lo nas eleições do próximo ano. Mas, ao menos no momento, são pequenas as chances de nomes que correm por fora na disputa, como o empresário Donald Trump e a 'tea party' Sarah Palin, ocuparem o vácuo deixado pela oposição.

Ainda falta cerca de um ano e meio para as eleições, mas Obama é considerado naturalmente favorito, porque está no poder num momento em que os americanos estão mais inclinados a votar pela continuidade, agora que a economia dá alguns poucos sinais de recuperação. Em tese, a morte de Bin Laden torna Obama um oponente mais forte, desestimulando os republicanos a concorrer e abrindo mais espaço para quem corre por fora. (Págs. 1 e A11)

Foto legenda: Nova competidora
Primeira mulher a dirigir uma grande indústria do setor no Brasil, Andrea Alvares, presidente da divisão de bebidas da PepsiCo, aposta que há oportunidades de mercado para aumentar a participação dos produtos da empresa e ampliar as categorias em que atua. (Págs. 1 e B4)

Abertura de capital passa a ser opção da Intermédica
O médico e empresário Paulo Barbanti, fundador da Intermédica, deixou o comando da empresa, terceira maior operadora de planos de saúde em número de beneficiários, com quase 4 milhões de pessoas e faturamento de R$ 1,9 bilhão, criada em 1968. O posto foi entregue a Glauco Abdala, um dos sócios da consultoria Galeazzi. Barbanti assumiu a presidência do conselho de administração.

A intenção por trás da mudança é a reestruturação da Intermédica, para uma possível abertura de capital em 2013. Essa era uma opção que Barbanti não levava em consideração, mas mudou de ideia diante da possibilidade de garantir a continuidade da companhia, já que seus filhos querem ser apenas acionistas. Na nova fase de profissionalização, a operadora vai investir aproximadamente R$ 240 milhões para a construção e ampliação de hospitais e centros médicos. (Págs. 1 e B1)

Vale começa a reciclar os pneus usados na mineração
A reciclagem de pneus para caminhões de mineração, que podem ter quatro metros e meio de diâmetro e pesar até quatro toneladas, representa um desafio para as empresas do setor. Com um estoque de 6 mil pneus usados, dos quais 3 mil em Carajás, no Pará, a Vale testa uma nova tecnologia capaz de resolver esse passivo ambiental gerado nas últimas décadas.

O método consiste em cortar os pneus em peças de um metro de comprimento com uma tesoura hidráulica acoplada a uma escavadeira. Em Carajás, o equipamento já cortou 600 pneus usados. As projeções da Vale são de que em 2011 e 2012 a empresa descarte mais 4 mil pneus em suas minas no país. A empresa tem planos de começar a operar, a partir de setembro, uma segunda tesoura hidráulica em Minas Gerais. Cada equipamento custa cerca de R$ 1,5 milhão. (Págs. 1 e B10)

Desigualdade aumenta nos países ricos (Págs. 1 e A10)

Portugal fecha pacote de ajuda com FMI e União Europeia, diz Jose Sócrates (Págs. 1 e C3)

Hytera chega de olho na Copa
Com a experiência adquirida durante as Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, a chinesa Hytera, fabricante de equipamentos de radiocomunicação, desembarca no Brasil de olho nos negócios que serão gerados pela Copa e pela Olimpíada de 2016. (Págs. 1 e B2)

Sata consegue mais tempo
A sata, que já foi a maior prestadora de serviços aeroportuários do país, conseguiu reverter no Tribunal de Justiça do Rio, ao menos por enquanto, a decretação de falência da companhia. (Págs. 1 e B6)

Paccar terá fábrica no país
A fabricante americana de caminhões Paccar vai destinar US$ 200 milhões para sua primeira fábrica no Brasil. Paraná, São Paulo, Minas, Santa Catarina e Rio Grande do Sul disputam o investimento. (Págs. 1 e B11)

Usina São João busca sócio
O grupo USJ (Usina São João) negocia a venda de 49% de suas duas usinas em Goiás, uma delas em construção. Nova Fronteira (São Martinho e Petrobras), Cargill e Raízen (Cosan e Shell) disputam o negócio. (Págs. 1 e B15)

Defensivo genérico perde espaço
Capitalizados, os agricultores brasileiros investiram mais em tecnologia, o que fez as vendas de defensivos protegidos por patente representar 58% das vendas do segmento no ano passado, tomando espaço dos defensivos genéricos. (Págs. 1 e B16)

Brasil atrai estudante estrangeiro
Cresce a procura de MBAs no Brasil por executivos e estudantes estrangeiros interessados em conhecer a "cultura de negócios" no país. O percentual de estrangeiros classificados pelo GMAT para o país aumentou de 8,3% em 2006 para 20% em 2010. (Págs. 1 e D10)

Limites à liberdade religiosa
Questão ainda não pacificada nas instâncias inferiores da Justiça brasileira, o direito a não realizar concursos públicos, estudar ou trabalhar em dias considerados sagrados por algumas religiões chega ao Supremo Tribunal Federal. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Cristiano Romero

O Banco Central mudou seu diagnóstico do cenário econômico e também o receituário para enfrentar a alta da inflação. (Págs. 1 e A2)

Ideias
David Kupfer

O governo brasileiro precisa agir para evitar a consolidação de uma relação de dependência econômica em relação à China. (Págs. 1 e Al3)
------------------------------------------------------------------------------------

Estado de Minas


Manchete: Aumenta a pressão...
Sobre o Paquistão

Estados Unidos e aliados europeus cobram explicações sobre como Bin Laden pôde viver anos em área urbana, próximo a uma base militar. A dúvida é sobre o tamanho da rede de proteção que o terrorista tinha no país. O chefe da CIA afirmou que o governo paquistanês não foi informado da operação por medo de vazamento. Congressistas americanos exigem revisão do repasse de bilhões de dólares em ajuda ao Paquistão.

...E sobre os EUA

A expectativa do mundo inteiro em torno da divulgação de fotografias de Bin Laden morto foi objeto de debates na Casa Branca. O receio é de que as imagens possam provocar mais revolta e ódio aos EUA entre os muçulmanos. Também causam constrangimento as versões desencontradas sobre a operação dadas por autoridades do governo. O medo de uma vingança da Al-Qaeda mantém o estado de alerta para norte-americanos em todo o planeta.

Foto legenda: Índia aplaude
No país, inimigo do Paquistão, houve manifestações de apoio à ação norte-americana.

Perguntas ainda sem respostas

Como Bin Laden resistiu desarmado?
Onde o corpo do terrorista foi jogado?
A ordem era capturá-lo ou executá-lo? (Págs. 1 e 16 a 18)

MP apela à Justiça contra supersalários
Ação questiona salários de até R$ 24 mil de 85 funcionários do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e do próprio MP estadual, que teriam sido inflados graças a promoções irregulares. Entre os beneficiados estão parentes de ex-conselheiros do TCE e um acusado de incêndio criminoso no tribunal. (Págs. 1 e 3)

Planos de saúde: Microempresas são o novo filão
Operadoras apostam em convênios coletivos de 14 milhões de trabalhadores. Preço é até 30% menor do que o individual, mas reajustes não são controlados pela ANS. (Págs. 1 e 12)

Fora do mapa
Mantega exclui Minas dos investimentos prioritários. (Págs. 1 e 4)

Educação
Senado aprova aumento de 20% na jornada escolar. (Págs. 1, 22 e Editorial, 10)

------------------------------------------------------------------------------------


Jornal do Commercio


Manchete: Drama se repete (Pág. 1)

Feirão da Caixa garantirá até 100% de imóveis (Pág. 1)

------------------------------------------------------------------------------------



Zero Hora

Manchete: Operação surpreendeu Bin Laden desarmado

Ao revelar novos detalhes sobre a investida contra o refúgio no Paquistão, a Casa Branca desperta mais uma polêmica em torno da morte do líder da Al-Qaeda. (Págs. 1, 4 a 13 e Artigo, 18)

Foto legenda: Nos arredores da casa onde foi morto Bin Laden (ao fundo), garoto segura peça que seria de helicóptero americano destruído.

Dia decisivo: As últimas pressões pelo Código Florestal
Com Palocci, governo age para garantir que seja votado hoje o novo texto da controversa legislação. (Págs. 1 e 20)

Pacote de Tarso: Taxa veicular e previdência geram reações
Inspeção custaria mais de R$ 70 ao ano, e parte dos salários teria desconto previdenciário de 16,5%. (Págs. 1 e 14)

Falta de luz: Empresas se comprometem a melhorar o atendimento
Concessionárias fazem pacto com o Procon para não deixar usuários desassistidos. (Págs. 1 e 2)

Voo 447: Cresce chance de elucidar desastre
Agora com as duas caixas-pretas, investigação será reforçada. (Págs. 1 e 30)

------------------------------------------------------------------------------------

Jornal do Brasil


Jornais internacionais


The New York Times (EUA)
Novas fontes americanas dizem que Bin Laden estava desarmado durante ação

Le Monde (França)
De Cabul a Nova York, o pós-Bin Laden

China Daily (China)
EUA saúdam reformas chinesas

El País (Espanha)
"Contato visual com Gerônimo...inimigo morto em ação"

Clarín (Argentina)
Macri já tomou a decisão: será candidato na cidade

The Washington  Post - Estados Unidos EUA pressionam Paquistão por respostas

The Times - Reino Unido Obama quer que forças especiais 'acabem com a Al Qaeda'

Guardian - Reino UnidoPolicial que feriu Tomlinson poderia ser julgado por homicídio

Le Figaro - FrançaA América pós-Bin Laden
 
El Mundo
- Espanha Captura de Bin Laden reabre debate sobre o uso da tortura

Público - Portugal Troika impede novo futuro governo de atrasar reformas e privatizações
 
Página 12 - ArgentinaOsama: morto o morto

China Daily - ChinaPaquistão na linha de frente



 
Um oferecimento das empresas:




Comentários