Trabalho escravo no Rio

Estrangeiro diz ser vítima

Ele foi trazido da Guatemala para trabalhar para um casal

Um homem, vítima de trabalho escravo no Rio de Janeiro, procurou ajuda do Corpo de Bombeiros para tentar sair da situação a qual se colocou. Ele foi trazido da Guatemala por um casal, que prometeu a ele salário, comida e moradia.


Ao chegar ao Rio, porém, ele percebeu que a situação seria diferente. O local que o casal deu para ele morar era precário, o salário menor do que havia combinado, além de ter mais trabalho e pouca alimentação.

Ele pediu ajuda ao Corpo de Bombeiros e foi tirado do suposto regime de escravidão pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. De acordo com o secretário, Rodrigo Neves, a ação deve ser cada vez mais combatida para que esse mal do século 19 não se perpetue no século 21.

Os patrões, um francês e uma mulher da Guatemala, alegaram que estavam descontando o valor da passagem, da moraria e também da alimentação. O casal prestou depoimento na delegacia e está sendo investigado pela Polícia Federal.

Comentários