Anvisa proíbe sachê de álcool por suspeita de contaminação microbiológica



Problema foi informado à agência pela própria fabricante

Saúde Aflora

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu em todo o país a comercialização do sachê de álcool Con-Zellin-Hartmann, importado pela empresa Baxter Hospitalar Ltda. O problema de qualidade do produto, que apresentou suspeita de contaminação microbiológica, foi comunicado pela própria fabricante. A resolução foi publicada ontem (2) no Diário Oficial da União.
Também foram suspensas em qualquer tipo de mídia todas as propagandas que atribuem propriedades ao alimento NQI (suplemento mineral à base de fósforo), fabricado pela empresa Gauer do Brasil Indústria e Comércio Suplementos Alimentares Ltda.
De acordo com as indicações, o alimento teria propriedades antioxidante e solubilizante, para tratamento, prevenção e cura de cálculos renais e osteoporose.
Está proibida também a divulgação de supostos benefícios do fosfato presente no alimento, como agilidade de raciocínio, fortificação de memória e aumento da disposição física e mental. Segundo a Anvisa, não há comprovação científica dessas atribuições.

Ontem (1º) foi publicada a suspensão da propaganda do produto Redufast em todos os veículos de massa. O produto não tem registro na agência.

A suspensão é definitiva e tem validade imediata após divulgação da medida no Diário Oficial. As pessoas que já tiverem adquirido algum produto dos lotes suspensos devem interromper o uso.

Comentários