A baianidade de *James Jefferson

Papo de Samba?


Relendo, e dando um passeio pelo Tempo Machadiano, me deparo com uma observação do fundador e dono da cadeira número um da Academia Brasileira de Letras.
 – Os adjetivos nascem de um lado, e os substantivos de outro, e toda sorte de vocábulos está assim dividida por motivo de diferença sexual, ou seja: as palavras têm sexo, amam-se umas às outras, casam-se, e o casamento delas é o que chamamos estilo.




Neste conto, “O cônego ou a metafísica do estilo”, Machado de Assis conta a história de Matias, cônego honorário e pregador efetivo que estava compondo um sermão encomendado para certa festa próxima, e apesar de recusar o encargo, aceitou depois de
 ouvir elogios do principal dos festeiros:
- Vossa Reverendíssima faz isto brincando, afirmou.
Matias sorriu manso e discreto, como devem sorrir os eclesiásticos, os jornalistas e os diplomatas, começou de má vontade, mas no fim de alguns minutos já trabalhava com amor.

A introdução acima não é um lamento, mas um desabafo deste humilde escriba, acostumado com as ordens de certos editores-chefes, que têm força de lei, decreto, o escambau. Desta feita, a principal mandatária desta revista eletrônica determinou que o Papo de Samba? desta semana versará sobre as festas juninas, e “tamos” conversados.

Então voltando ao Machado de Assis, as circunvoluções do cérebro eclesiástico, e o sexo das palavras atrás do substantivo que procura o adjetivo. Silvio chama por Sílvia. Escutai; ao longe parece que suspira também alguma pessoa; é Silvia que chama por Sílvio.


E a minha batata, continua assando na fogueira acesa pelo Ivan Cruz, na festa de comemoração dos seus 64 anos. E não foi somente batata doce na fogueira, mas milho verde, além de foguetes, estalinhos para as crianças, canjica, mugunzá, quentão, licor de jenipapo e muitas outras iguarias a que todos nós temos direito, concedidas pelos três santos do mês: Antonio, João e Pedro.

Ah! Sim. As palavras se amam, se casam ou apenas se juntam e formam textos como esse aí acima, ou viram poesias e ou até letras de músicas, que o digam Benedito Lacerda e Oswaldo Santiago:

Com a filha de João
Antônio ia se casar,
mas Pedro fugiu com a noiva
na hora de ir pro altar.
A fogueira está queimando,
o balão está subindo,
Antônio estava chorando
e Pedro estava fugindo.


E no fim dessa história,
ao apagar-se a fogueira,
João consolava Antônio,
que caiu na bebedeira.



* James Jefferson
é fabricante de gaiola, bebedor de cachaça e tocador de violão

Comentários