Cabral: "Errei ao chamar bombeiros de vândalos"

Governador nega favorecimento de empresários


O governador do Rio, Sérgio Cabral, admitiu que errou ao chamar de vândalos os bombeiros que ocuparam o Quartel Central da corporação no dia 4 de junho e afirmou que as duas partes cometeram erros. As declarações foram feitas em entrevista à Rádio CBN na manhã desta quarta-feira (29). Cabral também disse ser a favor da anistia do processo administrativo aprovada por unanimidade na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro) nesta terça-feira (28) e que suspende o processo movido contra mais de 400 militares presos no episódio.
- Faltou diálogo com o movimento e eles erraram com a invasão. Errei quando chamei de vândalos. Alguns líderes erraram com a ação abrupta de levar mulheres e crianças para a manifestação. Estou fazendo meu mea-culpa. Acho que a anistia vai ao encontro desse desarmamento de espírito.



O governador, que passou uma semana de licença e tem evitado aparições públicas nos últimos dias, comentou pela primeira vez a queda do helicóptero e causou a morte da namorada de um dos seus filhos e expôs as relações pessoais com empresários que mantêm negócios com o Estado. O governador seguia para a festa de aniversário de Fernando Cavendish, proprietário da Delta Construções, em um ressort de luxo no sul da Bahia.

- A Delta tinha 80% do seu faturamento proveniente do Rio há 11 anos. Hoje, tem menos de 25%. A empresa cresceu no Brasil todo. O Rio vive uma dinâmica de crescimento muito rara. É um absurdo querer vincular qualquer elo de amizade entre mim e o Fernando, que é anterior ao meu mandato, com o crescimento da empresa.

Deputados cobram explicações


Nesta quarta-feira (29) a Delta divulgou uma nota nos principais jornais em que contesta as acusações de favorecimento para a realização de obras públicas e reforça que o Estado do Rio representa atualmente 25% do faturamento da empresa.
"A Delta Construção tem rígidos códigos de conduta e transparência em licitações. Todas as concorrências públicas vencidas pela empresa estão dentro da legalidade. Todas foram vencidas na modalidade menor preço".
Na semana passada, deputados estaduais apresentaram um requerimento em que exigem que o governador esclareça detalhes sobre os contratos que o Estado mantém com a construtora Delta e as empresas do grupo EBX.


A Delta é a construtora responsável por grandes obras públicas no Estado do Rio e na capital, como a reforma do estádio do Maracanã, o Arco Metropolitano, o Parque Aquático Maria Lenk, o estádio do Engenhão, entre várias outras.

Comentários