Embarcação italiana resgata os seis pescadores que desapareceram em Cabo Frio

Náufragos estavam perdidos desde o dia 10 de junho

O capitão de mar e guerra, Walter Bombarda, também comandante da capitania dos portos do Rio de Janeiro, concedeu entrevista explicando a situação em que foram encontrados os tripulantes da embarcação Wiltamar 3, que desapareceram em Cabo Frio.


Durante a noite de 27 de junho, todos foram resgatados por um navio mercante de bandeira italiana, a 290 milhas a sudeste do Rio de Janeiro, uma distancia equivalente à divisa entre Santa Catarina e Paraná.

Segundo Walter, as buscas começaram dia 10 de junho e foram até o dia 15, porem com as informações fornecidas pelo proprietário da embarcação, foi possível traçar uma rota onde o pesqueiro poderia ser encontrado.

A embarcação estava em situação regular e havia sido inspecionada pela Marinha.

- Eu acho que o que salvou a vida desses homens foi o boletim e aviso aos navegantes, isto é, um boletim emitido seis vezes ao dia, que passa informações a todos os navegantes sobre naufrágios ou barcos a deriva no mar brasileiro.

A perícia será feita após o depoimento dos náufragos. Os tripulantes chegam à Capitania dos Portos, no centro do Rio, nesta terça-feira (28).

Comentários