Justiça manda prender o ex-jogador de futebol Edmundo

Ele foi condenado após matar três pessoas em um acidente de carro em 1995

Agência O Dia
Agência O Dia
O Jeep do ex-atacante ficou destruído no acidente
 
A Justiça do Rio mandou prender o ex-jogador de futebol e comentarista esportivo Edmundo. Conhecido como Animal, devido ao seu comportamento explosivo dentro de campo, ele foi condenado em março de 1999 a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto, por homicídio culposo (sem intenção de matar) de três pessoas, e lesões corporais também em outras três. O acidente ocorreu na Lagoa, na zona sul do Rio de Janeiro, na madrugada do dia 2 de dezembro de 1995.
Na ocasião, morreram Joana Maria Martins Couto, Carlos Frederico Britis Tinoco e Alessandra Cristini Pericier Perrota e ficaram feridas Roberta Rodrigues de Barros Campos, Débora Ferreira da Silva e Natascha Marinho Ketzer.
O juiz Carlos Eduardo Carvalho de Figueiredo, da Vara de Execuções Penais do Rio, rejeitou a argumentação de prescrição do crime e determinou que um mandado de prisão fosse expedido contra Edmundo. Segundo o juiz, ainda não ocorreu o período exigido pela lei para prescrever a condenação, que no caso do ex-jogador é de 12 anos.

A sentença que condenou o ex-jogador foi articulada pela 17ª Vara Criminal da Capital. Ele recorreu, mas a 6ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio manteve a decisão no dia 5 de outubro de 1999.

O R7 procurou o ex-atacante e seus advogados, mas não obteve contato até a publicação da matéria.

Comentários