Liberada, marcha por legalização da maconha ocorre em 40 cidades


Manifestação ocupou faixas da avenida Paulista. Foto: Cris Faga/Divulgação Manifestações pela liberação do uso de entorpecentes foram consideradas legais pelo STF
Foto: Cris Faga/Divulgação


Supremo Tribunal Federal (STF) decidirem, por unanimidade, liberar a realização de manifestos em prol da descriminalização de drogas, 40 cidades do País vão realizar simultaneamente, neste sábado, a Marcha da Liberdade. O movimento foi criado após a repressão, em diversos Estados, da Marcha da Maconha, que pedia a legalização do entorpecente. Em apenas uma cidade, Belém (PA), a passeata será feita no domingo.
No Estado de São Paulo, estão previstas manifestações em nove cidades. Na capital, a marcha tem início às 14h, com concentração no vão livre do MASP, na avenida Paulista. Haverá passeatas também em Araraquara, Barretos, Bauru, Campinas, Jundiaí, Rio Claro, Santos e Ubatuba.
Já no Rio de Janeiro, a concentração será no Posto 6 de Copacabana, com início previsto também para as 14h. Haverá manifestações simultâneas em Niterói e Rio das Ostras.
Em Brasília, também às 14h, a marcha partirá da Torre de TV em direção ao Museu da República. Outras três cidades participarão da Marcha da Liberdade em Minas Gerais - Belo Horizonte, Uberaba e Uberlândia. No Rio Grande do Sul, além de Porto Alegre, moradores de Santa Maria também organizam uma manifestação.
As outras cidades que participarão da Marcha da Liberdade neste sábado são Rio Branco (AC), Maceió (AL), Macapá (AP), Manaus (AM), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Vitória (ES), Goiânia (GO), São Luís (MA), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Londrina (PR), Maringá (PR), Recife (PE), Teresina (PI), Natal (RN), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Florianópolis (SC), Aracaju (SE) e Palmas (TO).

Comentários