No Rio, cinco bombeiros foram mantidos em cárcere privado pelo Estado ...

 ... diz deputado estadual

Marcelo Freixo diz que não havia mandado de prisão contra os militares


Cinco bombeiros foram vítimas de cárcere privado durante uma semana, tempo em que ficaram presos no quartel de Charitas, informou na manhã deste sábado o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL). Segundo o político, contra os militares não havia nenhum mandado de prisão ou qualquer documento que justificasse a detenção deles.
- O Estado manteve em cárcere privado cinco militares aqui dentro do quartel. Contra eles não havia nenhum mandado de prisão. Eles foram privados de ver suas famílias e de irem para suas casas. Foi uma prisão irregular. O corregedor do Corpo de Bombeiros e o Estado terão que responder sobre isso. É uma desorganização.
Por volta das 9h deste sábado (11), cerca de 400 bombeiros deixaram a prisão marchando e cantando o hino dos bombeiros. Com cartazes pedindo a anistia aos presos, muitos choraram enquanto cantavam o hino dos bombeiros e o hino nacional. Uma queima de fogos na homenageou os militares.
Um dos agentes falou rapidamente com a equipe da Rede Record e bateu continência antes de se despedir para continuar a manifestação.
- É muita emoção. Só queremos a liberdade, voltar para nossas famílias, nossos amigos e ao trabalho. Sabíamos que éramos queridos, mas não tantos.
Veja o vídeo:

Comentários