Polícia Federal prende José Rainha por desvio de verba


Grupo é suspeito de desviar dinheiro público que seria usado na reforma agrária
 
29.09.2005/AE
A Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira (16), o ex-líder do MST (Movimento dos Sem-Terra) José Rainha Júnior, no interior de São Paulo. Foi iniciada hoje a Operação Desfalque, que, segundo nota da PF, tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atua na região do Pontal do Paranapanema, envolvida em desvio de verbas públicas federais destinadas a assentamentos de reforma agrária.
A PF cumpre dez mandados de prisão temporária, sete de condução coercitiva e 13 de busca e apreensão nas cidades de Andradina, Araçatuba, Euclides da Cunha Paulista, Presidente Bernardes, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Sandovalina, São Paulo e Teodoro Sampaio.

De acordo com nota da polícia, a investigação começou há aproximadamente dez meses e foi acompanhada pelo Ministério Público Federal. O grupo criminoso teria usado associações civis, cooperativas e institutos para se apropriar ilegalmente de recursos públicos destinados a manutenção de assentados em áreas desapropriadas para reforma agrária.
 
São investigados crimes de extorsão contra proprietários de terras invadidas, estelionato, peculato, apropriação indébita de recursos de assentados, formação de quadrilha e extração ilegal de madeira de áreas de preservação permanente.
A assessoria de imprensa da coordenação nacional do MST disse à Agência Brasil que Rainha está desligado do movimento há mais de cinco anos.

Comentários