Por unanimidade, deputados aprovam anistia dos bombeiros detidos durante manifestação


Presidente da Alerj disse que proposta será sancionada pelo governador Sérgio Cabral

A Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) aprovou nesta terça-feira (28) o projeto de lei que concede a anistia administrativa aos bombeiros e aos dois policiais militares que foram presos após a invasão ao Quartel Central durante manifestação por melhores salários e condições de trabalho, no dia 4 de junho. Ao todo, 50 deputados assinaram a favor dos militares.

Embora não estivessem mais presos, eles ainda corriam o risco de serem punidos administrativamente. Com a anistia, os bombeiros e policiais militares não serão exonerados do cargo. Eles esperam agora a votação da anistia na Câmara dos Deputados Federais. O processo que ocorre na esfera militar é criminal, o que pode acarretar na prisão dos envolvidos caso a anistia não seja concedida pelo Congresso. Porém, se foram anistiados também em Brasília, o processo judicial contra os bombeiros será suspenso e, na prática, é como se eles nunca tivessem cometido qualquer crime.
Segundo o deputado Flávio Bolsonaro (PP), a anistia dos bombeiros no Congresso Nacional deve ser aprovada na próxima semana.
- A população está do lado dos bombeiros. Eu não acredito em punição para os militares.
R7

Comentários