Professor: estado pagará hora extra de R$ 800 ...

 ... e bônus por difícil acesso

Por Alessandra Horto
O secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, anunciou ontem que a GLP (Gratificação por Lotação Prioritária) vai aumentar de R$ 516 para R$ 800,11, a partir da folha de junho. O impacto do reajuste da hora extra do professor será de R$ 17 milhões. A medida vai beneficiar 8 mil professores.
Risolia também informou que o estado vai zerar todo o passivo de 6 mil pedidos de enquadramentos, conforme a Coluna antecipou no sábado. O enquadramento será realizado na folha de julho. Serão pagos R$ 32 milhões. Após o procedimento, os docentes estaduais beneficiados passarão a receber, em média, R$ 400 a mais por mês. Segundo o secretário, os professores terão melhorias nas questões funcionais.

GRATIFICAÇÃO APROVADA

A gratificação mensal de R$ 300 para os professores que lecionarem em áreas de difícil acesso, já está aprovada pelo secretário estadual de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa. Ainda falta definir a partir de quando o benefício será pago. Segundo Wilson Risolia, a proposta é acabar com a escassez de profissionais em alguns bairros, comunidades e cidades.

DE PORTAS ABERTAS
Secretário de Educação, Wilson Risolia lamentou a decisão do Sepe de convocar os professores para greve por tempo indeterminado. Segundo ele, as portas de seu gabinete estão abertas para negociação. “É uma pena prejudicar os alunos. Criamos várias ações para beneficiar os professores. Estamos cumprindo o que prometemos para eles em janeiro”, disse.

Comentários