Aposentados: revisão do teto dá R$ 243


Com despesa de R$ 28 milhões por mês, INSS vai pagar esse valor a 117 mil beneficiados

Por Luciene Braga

Aposentados e pensionistas com benefícios concedidos entre 1991 e 2003 e direito à revisão administrativa do teto vão receber, em média, R$ 243 a mais por mês. A diferença é decorrente da revisão nas aposentadorias, que pode chegar a 39,35%. “Alguns vão receber aumento de R$ 100 a R$ 180. Outros, como eu, vão receber mais R$ 1 mil”, explica o presidente do Sindicato dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical, João Batista Inocentini.

A média é apurada de acordo com o montante que o INSS vai gastar a mais, por mês, para reajustar benefícios de 117 mil segurados. A despesa total de R$ 28 milhões dá direito a um aumento médio de R$ 243.

O reajuste da correção imposta pelo Supremo Tribunal Federal será aplicado sobre os benefícios de agosto, que serão pagos em setembro. “Há dois grupos: os que pegaram a reforma da Previdência em 1998 e os que sofreram também com a reforma de 2003, quando foram publicadas as emendas 20 e 41”, esclarece João Inocentini. O sindicalista foi um dos articuladores da ação civil pública na Justiça Federal de São Paulo que determinou o recálculo dos benefícios ainda em 2011, com pagamento dos atrasados até 2012.

Com a determinação judicial e a proposta do governo em reajustar já, antes do prazo, que iria até outubro, muitos vão receber quase o dobro do benefício pago em setembro. Se o segurado ganhava R$ 2.500 e teve reajuste de 39,35% — o máximo da revisão —, seu ganho vai a R$ 3.308. Metade disso referente à antecipação do 13º é R$ 1.654. Dessa forma, naquele mês o ganho total vai dos atuais R$ 2.500 para R$ 4.962.

Segurados fazem contas

O aposentado José Carvalho da Silva, 81 anos, já faz as contas para receber o ganho da revisão e do pagamento do 13º salário em setembro. “Essa notícia é ótima para quem vai receber. Comigo, o INSS funciona bem. Não sei se paga tudo o que me deve, mas, pelo menos, paga sempre em dia. Nunca atrasou”, comenta o segurado, que também aproveita para elogiar o atendimento nas agências.

“Sempre que eu preciso, tenho atendimento rápido e todos são muito atenciosos no posto. O INSS demorou muito para pagar essas ações. Mas que bom que resolveram fazer alguma coisa”, comemora José.

Comentários