Dia do Homem: pesquisa desvenda os desejos de consumo dos homens brasileiros

O estudo é divulgado próximo ao dia Internacional do Homem

A população ainda não assimilou a data por completo, mas, mesmo assim, o Brasil comemora o Dia Internacional do Homem em 15 de julho. O comércio vem tentando criar o hábito de presentear os indivíduos do sexo masculino, mas a falta de tradição ainda é um entrave.

Para combater essa realidade, a Shopper Experience, empresa especializada em pesquisa sobre o consumo se lançou nas ruas e tentou traçar um mapa do desejo de consumo dos brasileiros de acordo com a faixa etária em que os indivíduos se enquadram.





Aos 20 anos
Aos 20 anos, o perfil é do consumidor mais antenado; o homem se revela mais consumista, sendo que a prioridade recai por produtos inovadores e tecnológicos (TV LED, jogos de videogame, McBook Pro, etc) e acessórios masculinos (relógios, tênis, roupas e óculos). O sentimento de prazer – em comprar para si e em presentear – é o mais relatado entre os jovens consumidores. O consumo de publicações (assinatura de revistas masculinas) e a compra de passagens aéreas entram constantemente na estrutura de gastos. Consumir é bem-estar. Esses jovens apontam os artigos de design, além de apartamento e carros como objetos de desejo. É nítido que são os homens mais suscetíveis ao layout dos artigos.



Aos 30 anos
Os trintões se autoclassificam como trenders e early adopters; são vaidosos e consomem produtos e serviços ligados à beleza (cremes para o rosto e para a região dos olhos) e ao bem-estar (calçados, roupas, viagens, restaurantes etc). São os que mais compram por desejo/prazer que por necessidade. Em contrapartida, na hora da compra, são objetivos, pois sabem o que querem. A compra não é por impulso! Entre os objetos de desejo estão helicópteros e barcos. As mulheres que personificam a compra, na opinião dos entrevistados na casa dos 30 anos, são Eva Mendes (prazer); Cleo Pires (inspiradora); Ivete Sangalo (cheia de energia, bonita e comunicativa). Um entrevistado mais sarcástico elegeu Bruna Surfistinha como ícone do consumo “pagou, levou”!


Aos 40 anos
Esse homem compra apenas o necessário, mas é facilmente conquistado por novidades tecnológicas e acessórios como relógios. Eles reportam como a última compra, justamente artigos eletroeletrônicos como TV LED e cafeteiras sofisticadas. Para os quarentões, a sensação de poder e sucesso são as mais associadas ao ato de compra. Viagens para lugares longínquos e exóticos, e vinhos caros estão entre os objetos de desejo. Na análise do atendimento, afirmam que ao comprar eletroeletrônicos recebem um atendimento especial por parte dos vendedores, ou seja, os vendedores fornecem mais detalhes sobre os produtos.




Aos 50 anos
Na casa dos 50 anos, o homem permanece objetivo nas compras e aprimora a observação – ou seja, passa a valorizar detalhes do produto a ser comprado e do atendimento prestado. As compras são mais rápidas, porque a decisão de compra foi tomada antes mesmo de sair de casa. Os carros são objeto de desejo; Carla Bruni personifica a mulher associada à compra certa – clássica, antenada, elegante e decidida. Um segundo nome citado é Oprah Winfrey…pela idoneidade. Na opinião dos cinquentões, eles representam um desafio ao atendimento exatamente por saberem o que querem; não dão margem a discursos vazios e “marqueteiros”. Em contrapartida, pelo valor médio da compra, representam para os vendedores a oportunidade de altas comissões.



Aos 60 anos
Os consumidores sessentões são mais objetivos e compram somente o necessário – as últimas compras reportadas são em supermercados, posto de gasolina, farmácia e lojas de calçados. Mais atentos à forma do atendimento, mostram-se desatentos quando o assunto é embalagens. Acreditam que o homem é mais bem atendido quando compra produtos duráveis. Um carro maior e potente; uma casa mais confortável estão entre os objetos de desejo.








ONDE E PORQUE SURGIU O DIA DO HOMEM




Não. Não é por isso.
Não. Não é por isso.
O Dia Internacional do Homem foi criado há cerca de uma década, por um ex-presidente russo chamado Mikhail Gorbachev, que teve todo o apoio da ONU nessa iniciativa. Mas você nem imagina o porquê disso.
Além de promover a igualdade entre os sexos e ressaltar a importância que ambos têm na sociedade, foi PRINCIPALMENTE  pra incentivar a marmanjada a ir no médico. Acredita? Pois é verdade!
Enquanto as mulheres se preocupam pra caramba com a saúde e a aparência física, a maioria dos homens só vai no médico quando não tem mais jeito. Exames de rotina então, nem pensar!
Segundo o Centro de Referência em Saúde do Homem, 60% dos pacientes tem alguma doença de que não tinham conhecimento. Assim, até parece que ninguém sabe que o melhor remédio é a prevenção.
E quando o assunto é o exame de próstata então? A falta de esclarecimento traz um preconceito idiota, sendo que ele é super imprescindível pra se chegar em um diagnóstico.
O objetivo da data é que um dia a ida ao urologista seja tão corriqueira quanto a ida das mulheres ao ginecologista é. 

Comentários