Em greve há 35 dias, professores da rede estadual fazem ato na escadaria da Alerj nesta terça

Categoria reivindica reajuste de 26% e incorporação de gratificações

Em greve há pouco mais de um mês, os professores e funcionários das escolas estaduais do Rio vão ocupar nesta terça-feira (12) as escadarias da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), onde devem realizar uma nova assembleia para decidir os rumos do movimento que reivindica reajuste de 26%.
O Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação) conseguiu na Justiça uma liminar no último dia 7 que impede que o governo estadual desconte os dias não trabalhados nos salários dos profissionais de educação, que estão em greve desde o início de junho. A decisão pede também que o dinheiro, que eventualmente tenha sido descontado, seja devolvido.
Na semana passada, os professores fizeram uma manifestação que reuniu cerca de 4.000 pessoas, segundo a Polícia Militar, no Largo do Machado, na zona sul do Rio. De lá, eles seguiram até o Palácio Guanabara, sede do governo estadual, e retornaram para Laranjeiras, onde, em assembleia, decidiram manter a greve.
Além do reajuste salarial, os professores também reivindicam a incorporação imediata da gratificação do Nova Escola e a retomada do plano de carreira dos funcionários administrativos.

Comentários