Em Nova Friburgo, Justiça nega pedido de afastamento do prefeito

Ministério Público retirou pilhas de documentos de várias secretarias, em buscas de irregularidades na aplicação de recursos pós-tragédia de janeiro

A Justiça negou pedido do Ministério Público Federal, para que o prefeito de Nova Friburgo, Demerval Barbosa Moreira Neto e o procurador geral do município, Hamilton Sampaio da Silva, fossem afastados de seus cargos. A Procuradoria da República vai analisar o caso, para decidir se entra ou não com recurso.


O motivo do pedido de afastamento se deu porque não estariam havendo repostas a requisições encaminhadas pela Procuradoria, sobre os recursos recebidos pelo município após a tragédia de janeiro, quando a Região Serrana do Rio foi devastada pelas fortes chuvas. Nesta terça-feira, completou-se seis meses da que foi considerada a maior catástrofe climática do país.

Nesta terça-feira, o foi realizada busca nos prédios da prefeitura de Nova Friburgo, para encontrar documentos que possam comprovar as irregularidades. A ação, realizada pelo Ministério Público Federal, com o apoio da Polícia Federal, retirou pilhas de documentos de várias secretarias. Ao todo foram 40 mandados de busca e apreensão.

Em nota enviada a Rede Intertv, a secretaria de Comunicação de Friburgo informou que o prefeito está viajando e deve retornar à cidade ainda nesta terça-feira. O secretário de Governo, José Ricardo Carvalho Lima disse que forneceu todos os documentos solicitados para exame e conferência e que os arquivos da prefeitura estão abertos para qualquer tipo de consulta e esclarecimento para as autoridades federais.

Comentários