Inflação do aluguel cai menos em julho por causa de novo aumento dos combustíveis


Álcool e gasolina foram os itens que mais pesaram no indicador de inflação no mês

O álcool combustível teve novo aumento de preços e fez com que a chamada inflação do aluguel, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), caísse menos em julho na comparação com junho. Nas contas da FGV (Fundação Getúlio Vargas), o índice ficou em -0,12% neste mês, contra -0,18% no mês passado.
O IGP-M é chamado de inflação do aluguel porque é o indicador mais usado para determinar o aumento de preços dos contratos de locação no país. Só na cidade de São Paulo, praticamente 9 em cada 10 contratos usam o indicador como base para os reajustes.
A pesquisa divulgada nesta quinta-feira (28) mostra que o etanol aumentou em julho, após ficar mais barato em julho. A variação de preços neste mês foi de 3,29% após queda de 13,89% no mês passado. É como se o litro de álcool que valia R$ 2 em maio tivesse passado a valer R$ 1,72 em junho e, agora, tivesse subido para R$ 1,77.
A gasolina seguiu uma trajetória parecida: o combustível tinha recuado 3,69% em junho, e agora caiu menos (?0,27%). A explicação é que ela também está dependente do aumento do álcool, já que é vendida nos postos misturada a um pouco de etanol.
Nos últimos 12 meses (entre agosto do ano passado e julho deste ano), o IGP-M acumula aumento de 8,36%. O valor é menor do que os 8,65% acumulados entre julho e junho; e os 9,77% entre junho do ano passado e maio.

Comentários