Oxi: peritos afirmam que nova droga é ilusão


Análises de apreensões atestam que composto é uma mistura de cocaína com crack

Por Vania Cunha
Estudo realizado por peritos da Polícia Federal, em Brasília, derrubaram um mito criado em torno do oxi, suposta nova superdroga que vinha sendo considerado o mais pesado dos entorpecentes. Os especialistas analisaram amostras apreendidas em Brasília e no Acre e garantem: a composição não passa de uma mistura de cocaína e crack.
No Laboratório do Instituto Nacional de Criminalística foram analisados os perfis químicos de cerca de 40 amostras de substâncias apreendidas pelas polícias Civil e Federal. “Análises científicas das amostras apreendidas revelam que formas de apresentação típicas da cocaína, como sal, crack e pasta base, vêm sendo classificadas como oxi, sem que sejam utilizados critérios objetivos e técnicos na análise”, revela o trabalho.
Pelos testes, o material tinha a mesma quantidade de crack (em 77% das amostras) e de pasta base de cocaína. Segundo os exames, não havia outro tipo de substância, como cal e querosene, que diferenciasse uma nova droga da composição dos entorpecentes já conhecidos. Em junho, O DIA noticiou que uma primeira análise dos peritos já indicava a mesma conclusão.

Outros estados
Os resultados deste estudo não confirmam a informação que tem sido veiculada na mídia de que quantidades significativas destas substâncias teriam sido utilizadas na formulação de uma nova droga”, afirmou Adriano Maldaner, um dos responsáveis pelo estudo. A PF, em parceria com o programa de Perfil Químico das Drogas, vai averiguar se o resultado se repete em outros estados.

Madureira: 37 recolhidos
Agentes da Secretaria Municipal de Assistência Social e policiais realizaram mais uma operação para recolher usuários de crack, no início da manhã de sexta-feira, em Madureira. Trinta e três adultos e quatro menores foram retirados de ruas do Morro do Cajueiro e imediações.

Foto: Osvaldo Praddo / Agência O Dia
Operação retirou usuários de crack do Morro do Cajueiro e imediações | Foto: Osvaldo Praddo / Agência O Dia

No local conhecido como Largo do Sossego, principal cracolândia da área, policiais encontraram pequena quantidade de droga escondida entre tijolos. Na Rua Leopoldina de Oliveira, uma das vias mais movimentadas do bairro, um casal foi recolhido numa casa abandonada.

Comentários