Após cassações, Magé elege o 4º prefeito em pouco mais de dois anos


Nestor Vidal recebeu 68,62% dos votos válidos, segundo TRE-RJ


Carlo Wrede/Agência O Dia
nestor 

O candidato Nestor Vidal, da coligação “Magé no rumo certo (PMDB, PSDB, PSL e PSC)” foi eleito prefeito de Magé, na Baixada Fluminense, durante a eleição de ontem (31). A informação é do TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral). Ele recebeu 68,62% dos votos válidos.
O principal adversário de Nestor, Werner Saraiva, da coligação “Magé para os mageenses (PTdoB e PTC) recebeu 23,82% dos votos válidos. Álvaro Alencar de Oliveira Rodrigues, do PT, obteve 4,69%, Genivaldo Ferreira Nogueira, do PPS, ficou com 1,62%, Octaciano Gomes Ramos, do PSOL, com 0,84% e Ezequiel Siqueira da Conceição, do PCdoB, com 0,41% dos votos válidos.
Dos 159.364 eleitores aptos, 34.039 deixaram de comparecer, o que representa 21,36% do eleitorado no município. Ao longo da votação apenas sete das 459 urnas precisaram ser substituídas.
Durante o dia, três pessoas foram presas, uma por utilização de carro de som, que foi apreendido, e duas por boca de urna, sendo uma delas o ex-chefe da Guarda Municipal, Renato Abreu, conhecido como Renatinho PM, que foi levado para o 34º Batalhão da Polícia Militar. Os dois primeiros foram liberados logo após assinatura de termo de compromisso e Renatinho PM após o término das eleições.
O presidente do TRE-RJ, desembargador Luiz Zveiter, ressaltou o clima de tranquilidade durante a votação.
- A eleição ocorreu de forma mais que positiva, foi uma prévia de como deverá ocorrer o processo eleitoral em 2012. A participação das Polícias estaduais e Federal foi impecável para a garantia dos direitos dos cidadãos de Magé. A vontade popular deve sempre ser respeitada.

Forte esquema de segurança
As eleições em Magé aconteceram sob forte esquema de segurança, com um efetivo de 530 policiais militares, 120 policiais civis, 40 agentes da PF e oito equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal). O TRE montou um gabinete na cidade e as eleições foram acompanhadas pelo próprio presidente do tribunal e pelo comandante da PM, coronel Mário Sérgio Duarte.
Equipes da Corregedoria da PM também atuaram na eleição. Delegacias especiais foram montadas para efetuar prisões.

O clima na cidade ficou tenso nos últimos dias, com inúmeras denúncias de crimes eleitorais e apreensões de dinheiro suspeito. Magé terá o quarto prefeito em pouco mais de dois anos. A ex-prefeita Núbia Cozzolino foi eleita em 2008, mas ela e o vice Rozan Gomes acabaram cassados por abuso de poder econômico e político, e uso indevido dos meios de comunicação.
Com a prefeita e o vice afastados, o cargo foi ocupado pelo então presidente da Câmara dos Vereadores, Anderson Cozzolino, que é irmão de Núbia. Servidores da prefeitura também acusam o atual prefeito de não pagar os salários de funcionários que participaram de campanhas para candidatos da oposição.

Assista aos vídeos:

Comentários