Bombeiros do Rio vão à Brasília para reivindicar por melhores salários


Eles querem a votação das PECs que garantem um piso salarial nacional

O líder dos bombeiros no Rio de Janeiro, Benevenuto Daciolo, faz um protesto nesta terça-feira (9) em frente ao auditório Nereu Ramos, em Brasília, DF, juntamente com outros membros da categoria. O protesto é em defesa da aprovação das PECs (Projeto de Emenda Constitucional) 300 e 446, que garantem um piso salarial nacional para policiais e bombeiros.


Embora tenha sido aprovada em primeiro turno no ano passado, a votação das PECs não foi concluída por conta do impacto orçamentário previsto pelos governadores.
A versão aprovada pela Câmara não prevê valores, mas as categorias pressionam por um piso de pelo menos R$ 3.000 para trabalhadores de nível médio e R$ 7.000 para os de nível superior. Nas últimas semanas, o grupo tem reunido assinaturas de líderes partidários na tentativa de garantir a inclusão do texto na pauta do Plenário.
Diante da ameaça de invasão do Plenário e do acirramento dos ânimos entre policiais e bombeiros que protestam no auditório Nereu Ramos, o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, Mendonça Prado (DEM-SE), e outros deputados agendaram um encontro entre uma comissão de policiais e bombeiros e o presidente da Câmara, Marco Maia, para a manhã de quarta-feira (10).
De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara dos Deputados, embora exista a possibilidade de uma reunião com o presidente da câmara, não há uma previsão de quando as propostas serão votadas.
O evento é apoiado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e conta com a presença de diversas entidades como a Cobrapol (Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis) e a Assinap (Associação de Ativos, Inativos e Pensionistas das Polícias Militares, Brigadas Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil).

Comentários