Chefe da Polícia Civil se reúne na DH para discutir caso de juíza executada

A chefe da Polícia Civil, Martha Rocha, se reúne com o delegado Felipe Ettore e agentes da Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, Zona Oeste, na manhã desta sexta-feira. O assunto em pauta é o caso da juíza Patrícia Acioli, assassinada na porta de sua casa em Piratininga, Região Oceânica de Niterói, na noite da última quinta-feira. Ela foi atingida por 21 tiros dentro de seu carro. Nos últimos dez anos, ela foi responsável pela prisão de cerca de 60 policiais ligados a grupos de extermínio na Região Metropolitana.
Até o momento, 18 pessoas foram ouvidas no inquérito sobre o primeiro caso de execução de um juíz da história do Estado do Rio. Companheiro de Patrícia, o policial militar Marcelo Poubel, prestou depoimento durante mais de seis horas na DH na última sexta-feira. Cerca de 20 policiais civis estão nas ruas procurando pistas dos assassinos da magistrada.

Comentários