Depois de 65 dias em greve, professores retornam às escolas nesta segunda-feira


Secretaria Estadual de Educação do Rio pretende cumprir normalmente o calendário

Após 65 dias em greve, os professores da rede estadual do Rio de Janeiro retornam às escolas nesta segunda-feira (15). Os profissionais decidiram, em assembleia geral realizada no Clube Municipal, na última sexta-feira (12), suspender a paralisação. A categoria informou que se manterá em estado de greve, caso o governo não sancione o Decreto 677/2011, com os índices do reajuste aprovado pelos deputados e a incorporação do Nova Escola.


 
O Sepe (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação) entrou em contato com o deputado Paulo Melo, presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) para questionar os valores nas tabelas que foram publicadas no Diário Oficial do Estado da última sexta-feira, que aplicava os índices do reajuste aprovado pelos deputados e a incorporação do Nova Escola. 

Segundo Paulo Melo, que articulou a negociação em torno da votação das mensagens enviadas pelo governador e a posterior inclusão das emendas nas mesmas, as tabelas publicadas no texto do decreto contém erros. 

- Nas tabelas com os valores referentes aos anos de 2012 e 2013 serão acrescidos o reajuste de 5%, concedido em 2011. A publicação das novas tabelas, com os índices corretos, será feita no início da próxima semana. 

O sindicato orienta a categoria a desconsiderar os valores que foram divulgados nas tabelas publicadas no Diário Oficial de sexta-feira e aguardar a nova publicação com os valores corrigidos. 

A Secretaria Estadual de Educação informou que ainda não há previsão das aulas serem estendidas até janeiro por causa da greve. A secretaria pretende cumprir com o calendário programado no início do ano.

Comentários