Em Magé, ex-prefeita é detida após ser flagrada dentro da tesouraria da prefeitura


Notícia revoltou população, que foi até o local protestar aos gritos de ladra

Carlo Wrede / Ag. O Dia (31.08.2011)
cozzolino
Prefeita afastada Núbia Cozzolino vota em eleições realizadas no domingo

A ex-prefeita de Magé, na Baixada Fluminense, Núbia Cozzolino, foi levada para a delegacia por oficiais de justiça após ter sido flagrada dentro da tesouraria da prefeitura na manhã desta quarta-feira (7).

Núbia está sendo ouvida pelo titular da Delegacia de Magé (65ª DP), José de Moraes Ferreira. Segundo a polícia, cerca de 50 pessoas se aglomeraram em frente ao prédio e, aos gritos, chamavam a ex-prefeita de ladra.

Às 14h, o depoimento da prefeita durava mais de uma hora.

No último domingo (31), os moradores de Magé elegeram com 68% dos votos o candidato à prefeitura Nelson Vidal (PMDB), depois de quase 30 anos de domínio da família Cozzolino no cenário político da cidade.
 A nova eleição foi convocada depois que a ex-prefeita Núbia Cozzolino e o vice-prefeito Rozan Gomes da Silva tiveram os mandatos cassados por abuso de poder político e econômico, e uso indevido dos meios de comunicação. Núbia já estava afastada do cargo desde 2009 por suspeita de formação de quadrilha e desvio de dinheiro público.  


As denúncias de boca de urna e compra de votos fizeram com que o TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral) preparasse um forte esquema de segurança. Ao todo, oito equipes da PRF, 40 policiais federais, 120 civis e 530 PMs, inclusive do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), monitoraram as zonas eleitorais.

Três pessoas foram presas suspeitas de fazer boca de urna, entre elas, o ex-chefe da Guarda Municipal de Magé, Renato Abreu, conhecido como Renatinho PM. 


Comentários