Estado e professora são condenados a pagar R$ 5.000 por puxão de orelha em aluno


Caso aconteceu dentro de sala de aula de uma escola


A Justiça condenou o Estado do Rio e uma professora da rede estadual de ensino a pagar R$ 5.000 por danos morais a um aluno que levou um puxão de orelha em sala de aula. 
No processo, o menino representado por sua mãe, conta que a professora Eliane Luiz Fernandes o puxou pela orelha e o arrastou até o lugar onde a mesma achava conveniente que ele sentasse, afirmando, em seguida, para os demais alunos “que isso sirva de exemplo para vocês”.
Para o juiz Milton Delgado Soares, da 2ª Vara Cível de Itaguaí, a forma pela qual a professora tentou repreender o aluno foi extremamente excessiva e vexatória para uma criança em formação educacional, já que ocorreu na presença de todos os seus colegas de classe.
- O professor deve ser um exemplo para os seus alunos, pois do contrário deverá procurar outra função, motivo pelo qual entendo que a atitude da professora em sala de aula e na presença de toda a classe é lamentável, justificando a presença de todos os elementos necessários para a responsabilização pelos danos de ordem moral suportados pelo menor.

Comentários