Idosos e deficientes sofrem com a falta de remédios e fraldas nas farmácias populares


Por Fernanda Alves

Criadas para oferecer remédios por R$ 1, as farmácias populares do governo estadual viraram dor de cabeça para deficientes e idosos. Diversos medicamentos estão em falta e as fraldas geriátricas se tornaram artigos de luxo. Enquanto isso, a população gasta até 20 vezes mais nos produtos em drogarias comuns. A ‘Blitz do DIA’ percorreu cinco unidades no Rio e na Baixada e constatou problemas em todas. A única em que havia fraldas tinha só de um tamanho.

Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Com filho deficiente, Neide Lopes, pelo menos duas vezes na semana percorre longa jornada para tentar comprar as fraldas | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
A professora Fátima Pinto, 54 anos, acordou cedo e foi à Farmácia Popular de Campo Grande tentar de novo comprar fraldas, o que ela tenta fazer há 20 dias. Deu com a cara na porta: “Mais uma vez vou ter que tirar dinheiro da comida para comprar em uma farmácia normal”. Ela gastou R$ 12 em pacote com 8 fraldas, quando na popular ela leva 48 pelo mesmo valor.
Em São João de Meriti, a situação é pior. Além de fraldas, faltam pelo menos 14 remédios. A aposentada Maria Angélica Sousa, 52 anos, tentou, em vão, comprar paracetamol, o analgésico mais receitado pelos médicos. “Minha mãe, de 92 anos, recebe um salário mínimo. Desse total, às vezes gastamos R$ 200 por mês só com as fraldas”.

Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Após 20 dias de espera, Miriam Maria Nascimento conseguiu os pacotes de fraldas. No entanto, só tinha do tamanho G | Foto: Alexandre Vieira / Agência O Dia
Na Pavuna, uma lista avisa os 13 remédios — dos 56 do programa — que estão indisponíveis. A aposentada Benvinda Bastos da Costa, 62 anos, que sofre de hemorragia, não conseguiu comprar fraldas: “Uso oito por dia, o que vem em um pacote. Não tenho condições de comprar todo dia. Remédio eu até tentei comprar aqui, mas como nunca encontro, desisti”.A farmácia de Bangu foi a única onde havia fraldas, mas só as G. Lá, no entanto, faltavam 10 remédios.
Gasto maior nos hospitais
Coordenador da Câmara Técnica de Geriatria do Conselho Regional de Medicina (Cremerj), Salo Buksman destaca o perigo da escassez de remédios: “É muito grave. São medicações essenciais para manter o equilíbrio da saúde do idoso”. Segundo ele, um idoso que deixe de tomar o Captopril por mais de cinco dias pode morrer. O remédio que regula a pressão estava em falta na Ilha do Governador.
Para o médico, a economia do estado com remédios para a farmácia popular pode resultar em um gasto maior nos hospitais. “Quando o idoso não mantém a regularidade da pressão com remédios pode passar mal e ser internado. E colocar fralda M em quem usa G, por exemplo, pode causar ferimentos e edemas”.

Estado culpa fornecedora
O subsecretário executivo da Secretaria Estadual de Saúde, Maurício Passos, prometeu, em nota, que até segunda-feira todos os medicamentos estarão disponíveis nas farmácias populares. Segundo ele, há 11 remédios em falta.
O secretário estadual de Saúde, Sérgio Côrtes, afirma que comprará fraldas emergencialmente para abastecer unidades por um mês. Neste período, a venda será limitada a oito pacotes, suficiente para 10 dias.
A gestão das farmácias irá para o Instituto Vital Brazil e existe projeto de parceria com o programa ‘Aqui Tem Farmácia Popular’, do Ministério da Saúdem, em convênio com a rede privada de drogarias. A secretaria alega que o desabastecimento é culpa da fornecedora, Vidafarma, que atrasou entregas. Foi aberto processo para puni-la.
Para usar a farmácia popular do estado, pessoas a partir de 60 anos e deficientes devem se cadastrar na unidade mais perto de casa com identidade, CPF e comprovante de residência.

Veja os endereços das farmácias


Araruama
Rua Oscar Clark, 147 - Loja C - Centro CEP: 28.970-000



Campos
Av. Bartolomeu Lizandro, 970 Ljs 2/3 Jd Carioca/Guarus - CEP: 28080-390



Duque de Caxias
Marechal Floriano 586



Itaperuna
Rua Cardoso Moreira , 222 - Centro CEP: 28.300-000



Niterói
Maestro José Botelho, 64 - Santa Rosa CEP: 24230-340



Nova Friburgo
Rua Sete de Setembro, 43 – Centro CEP: 28.605-020



Nova Iguaçu
Av. Governador Roberto Silveira, 210 Centro - CEP: 26210-210



Petrópolis
General Osório n° 55 - Centro CEP: 25.610-090



Resende
Rua Ezequiel Freire , 64 – Centro/RJ CEP: 27.511-270



Rio de Janeiro

Bangu
Rua Coronel Tamarindo, 1.930 CEP: 21.840-445


Campo Grande
Terminal Rodoviário de Campo Grande Loja 25 - CEP: 23080-000


Ilha do Governador
Estrada do Galeão, 961 - loja B, Cacuia


Jacarepaguá
Estrada do Tindiba, 2.733 – Taquara CEP: 22.740-362


Méier
Rua Dias da Cruz, 638 CEP: 20.720-013


Pavuna
Rua Mercúrio, 67 – CEP: 21.525-660


São Gonçalo
Rua João Caetano, 381 – Alcântara/SG CEP: 24.710-405


São João de Meriti
Rua Automóvel Clube, 2.550, Loja 7/ 13 - Sblj 9,11,13 - CEP: 25.565-172


Volta Redonda
Rua Sete de Setembro, 419 Aterrado - CEP: 27.213-310

Comentários