Jornalista critica o Ibope:

 “É o mesmo que acreditar no Ricardo Teixeira”

O último levantamento do Ibope para avaliar a audiência da programação esportiva das emissoras de rádio de São Paulo e que levou em consideração os últimos três meses (maio, junho e julho) causou indignação de Marcelo di Lallo, apresentador da Estadão-ESPN.  O jornalista reclamou dos números do instituto, que foram divulgados com exclusividade pelo Cheni no Campo, blog editado por Anderson Cheni.

“Tem uma grande falha lá: a rádio Estadão-ESPN não existe. Acreditar nestes números e no Ibope é o mesmo que acreditar no Ricardo Teixeira e numa Copa de 2014 limpa no Brasil”, criticou di Lallo, em mensagem publicada em seu perfil no Facebook. O apresentador também aproveitou para questionar o trabalho do presidente da CBF, que disse estar “cagando” para a imprensa.

No ar desde o dia 28 de março, quando passou a ocupar as frequências que eram da Eldorado (AM 700 e FM 92,9), a Estadão-ESPN tinha ido mal na audiência de acordo com o Ibope, em relação ao trimestre fevereiro/março/abril. Naquela ocasião, os dados apontavam que a emissora tinha média de 0 ouvintes por minuto. E no levantamento atual, o veículo sequer existe. 

A pesquisa do Ibope também foi questionada por Jorge Vinícius, narrador das rádios Capital e Brasil Campinas. O profissional, no entanto, lembrou que os números do instituto servem como base para os veículos negociarem melhores patrocínios. “O fato é que todo departamento comercial trabalha com esses números. Acreditar ou não é outra história”, comentou, também no Facebook.

Após publicar o ranking da audiência das jornadas esportivas no dial de São Paulo, o blog Cheni no Campo também questiona os dados obtidos pelo Ibope. Na página, há as seguintes perguntas:

Essa é a verdadeira audiência do rádio de São Paulo em sua opinião?
1- Você já foi perguntado pelo instituto de pesquisa que rádio você ouve? 
2- Qual Rádio você ouve futebol?

Comentários