O voo: "quando Isinbayeva saiu, vi que era minha hora", diz a campeã mundial, Fabiana Murer


Atleta conquistou no salto com vara o primeiro ouro da história do atletismo brasileiro em campeonatos mundiais

Do Portal Terra

000_DV1028465.jpg

Depois de conquistar o primeiro ouro da história do atletismo brasileiro em campeonatos mundiais, ontem (30), Fabiana Murer disse que passou a ter convicções reais de que ganharia o título do Mundial de Atletismo quando a russa Yelena Isinbayeva foi eliminada da competição. 
Isinbayeva, bicampeã olímpica e mundial, ficou apenas em sexto e não passou dos 4,65 m - o recorde mundial, estabelecido por ela em 2009, é 5,06 m. Depois ela tentou superar sarrafo a 4,75 m e 4,80 m, mas falhou em todas as tentativas. "A ausência de uma atleta do nível da Isinbayeva conta muito. Quando ela saiu, pensei comigo mesma: agora tenho que ganhar a medalha de ouro. Eu estava atrás, pressionada, e isso serviu para ajudar que fizesse um bom salto", declarou a atleta.  
Fabiana realizou o salto que garantiu o título sob pressão: se ela não conseguisse, perderia o título mesmo que a alemã Martina Strutz também falhasse. Isso porque a adversária tinha superado os 4,80 m na primeira tentativa, enquanto a brasileira precisou saltar duas vezes. No entanto, Fabiana não sucumbiu à pressão e conseguiu vencer os 4,85 m logo em sua primeira tentativa, igualando seu recorde pessoal. Ela ainda tentou superar a marca quando já tinha garantido o ouro, mas não teve sucesso. 
"Hoje faltou muito pouco para que eu conseguisse. Na verdade, eu nem sei o que aconteceu. Estava tão feliz que nem vi como errei", conta Fabiana, que volta a competir daqui a duas semanas em Zurique, na Suíça, pela Diamond League. Ela também diz que ainda não definiu a programação da festa. Depois de deixar a pista, a atleta foi colher amostras para o exame antidoping, e depois terá uma conferência de imprensa. 

Comentários