Os destaques da imprensa nesta terça-feira

O Globo



Manchete: Dilma veta aumento real já acertado para aposentados

Decisão atinge quem ganha acima do mínimo; total de vetos é recorde

A presidente Dilma Rousseff passou por cima do acordo entre a base aliada e a oposição e vetou artigo da lei do Orçamento que garantia aumento real (superior à inflação) em 2012 para os aposentados com pensões acima de um salário mínimo. Com o veto, eles só deverão ter o reajuste correspondente à inflação, como determina a legislação atual. O governo alega que não tem como calcular os recursos necessários para cumprir o acordo. Dilma vetou pontos que limitavam gastos públicos e impediam que despesas crescessem acima dos investimentos. Com as medidas, Dilma sinaliza que o Orçamento de 2012 será de arrocho nos gastos e que o governo pretende ter controle mais rígido sobre os cortes e as áreas que serão ou não poupadas. Ao todo, foram 32 vetos - um recorde. A oposição considerou um desrespeito ao Congresso a quantidade inédita de vetos e ameaça obstruir sessões de interesse do governo até que eles sejam postos em votação. (Págs. 1 e 11) 


Morte de juíza era mais que anunciada

Dois dias antes do assassinato da juíza Patrícia Acioli, um policial civil informou à Polícia Federal que havia um plano para executar a magistrada. Ela própria, na semana anterior ao crime, teria relatado à Corregedoria da Policia Militar que estava sendo ameaçada por policiais do 7º e do 12º batalhões, de São Gonçalo e Niterói. Um telefonema ao Disque Denúncia indicou PMs e dois bombeiros como executores do crime, a mando da máfia dos caça-níqueis. (Págs. 1 e 12) 


Corrupção no Turismo - Até fiança é paga com cheque sem fundo

Acusado de desviar R$ 2,7 milhões, pastor pede doações para cobrir R$ 109 mil de caução

Preso pela Operação Voucher, na semana passada, o pastor Wladimir Furtado, dono da Conectur, empresa que recebeu R$ 2,7 milhões do Ministério do Turismo, pagou fiança de R$ 109 mil com cheque sem fundo assinado pela mulher. Libertado, foi ontem a emissoras de rádio e TV do Amapá pedir doações a fiéis, parentes e amigos. Levantou apenas R$ 16.200, mas o juiz Henrique Vieira, da 1ª Vara Federal de Macapá, decidiu ampliar o prazo para quitação da dívida até sexta-feira. (Págs. 1 e 9) 

Presidente sobe o tom de críticas à PF

Numa crítica indireta à ação da Polícia Federal na Operação Voucher, a presidente Dilma prometeu com bater o crime, mas coibir abusos. (Págs. 1 e 10) 

Em defesa da faxina

Sem a adesão de líderes governistas e com resistências do próprio PT, nove senadores, liderados por Pedro Simon (PMDB-RS), lançaram ontem a frente suprapartidária contra a corrupção, em apoio à faxina pretendida pela presidente Dilma em setores do governo. O senador Jarbas Vasconcelos defendeu punição para todos, inclusive para o seu partido, o PMDB. (Págs. 1 e 3) 


Google se fortalece na briga com Apple

A Google comprou por US$ 12,5 bilhões a subsidiária de telefonia móvel da Motorola, em mais um round da briga contra a Apple. As ações da Motorola subiram quase 56%. Com a operação, a Google avança na disputa mundial para construir o celular ideal. (Págs. 1, 19, 20 e Pedro Doria) 


Mesmo sem reajuste da gasolina, Petrobras tem lucro recorde (Págs. 1 e 21)



Crítico de Fidel é reabilitado em Cuba

O governo cubano financiou a publicação de um ensaio sobre o escritor Cabrera Infante, crítico ferrenho do regime castrista, que morreu em 2005 no exílio. (Págs. 1 e 27)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo



Manchete: Para servidor, ministério de Rossi está corrompido

Ministro da Agricultura reage e diz que ex-subordinado deve dar os nomes

O ex-chefe da comissão de licitação da Agricultura Israel Leonardo Batista disse que o ministério foi "corrompido" após a chegada de Wagner Rossi, que colocou pessoas que "vão assinar o que não devem". 

Batista confirmou que o lobista Júlio Fróes tentou lhe dar propina dentro do ministério, em sala a 30 passos do gabinete do ministro. Ele disse à Folha que fitas do circuito interno provarão se Rossi conhece o lobista. (Págs. 1 e Poder A4)


Governo veta em 2012 aumento real a aposentado

A presidente Dilma Rousseff vetou regra que previa reajuste acima da inflação em 2012 para aposentados e pensionistas da Previdência que ganham mais de um mínimo. O reajuste para quem ganha o piso salarial seguirá a variação do salário mínimo. (Págs. 1 e Poder A15) 

Mônica Bergamo

Planalto quer campanha para regular teto de aposentadoria de servidores. (Págs. 1 e Ilustrada E2) 


Arruaceiros reais atuam no sistema financeiro global

Vladimir Safatle

Há algo de cômico em ouvir David Cameron afirmar que a Inglaterra está vivendo um "colapso moral", com os saques em várias cidades.

Pelo menos o primeiro-ministro mostrou o que o pensamento conservador pode nos oferecer atualmente: ladainhas morais em vez de ações contra os verdadeiros arruaceiros, esses que operam no sistema financeiro internacional. (Págs. 1 e Opinião A2) 


BC da Europa comprou € 22 bi em papeis para salvar economia (Págs. 1 e Mundo A16)



Foto legenda: Cerco

Em visita a obra social na cracolândia, o prefeito Gilberto Kassab é rodeado por comerciantes do Brás que pedem a reabertura da Feirinha da Madrugada. (Págs. 1 e Cotidiano C3) 



Google compra toda divisão de smartphones da Motorola

O Google divulgou a compra da Motorola Mobility. Com a aquisição, a empresa se tornará fabricante de smartphones e vai competir diretamente com a Apple.

O confronto com o iPhone não é o único objetivo da empresa. Se for aprovado pelas autoridades, o negócio - de US$ 12,5 bilhões - garantirá ao Google 17 mil patentes ligadas à tecnologia de celular. (Págs. 1 e Mercado B1) 



Petróleo em alta faz lucro da Petrobras crescer 37%

A alta de 44% no preço do petróleo no primeiro semestre deste ano levou a Petrobras a um lucro líquido de R$ 21,93 bilhões no período. O valor, recorde, supera em 37% os R$ 16 bilhões da primeira metade de 2010. 

A valorização do real também ajudou no desempenho. Com boa parte do endividamento atrelada ao dólar, a empresa teve ganho financeiro de R$ 4,9 bilhões no período. (Págs. 1 e Poder A14) 


Editoriais

Leia "A imagem de Dilma", que analisa a avaliação da presidente, e "Orgulho vetado", acerca da decisão do prefeito sobre o Dia do Orgulho Hétero. (Págs. 1 e Opinião A2)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo



Manchete: Governo veta aumento real no valor da aposentadoria

Dilma tira da lei orçamentária o possível reajuste acima da inflação de benefícios superiores ao mínimo 

Para mostrar rigor fiscal, a presidente Dilma Rousseff vetou a possibilidade de dar reajustes acima da inflação para aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefício com valor superior ao do salário mínimo no ano que vem. Esse foi um dos 32 artigos que a presidente retirou da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), atendendo recomendação da equipe econômica. Para o senador Paulo Paim (PT-RS) e representantes dos aposentados, o veto demonstra falta de sensibilidade política. Dilma também vetou, entre outros itens, o estabelecimento de meta para reduzir o déficit das contas públicas para 0,87% do PIB já em 2012; o artigo que estabelecia que os gastos do custeio não poderiam crescer acima dos investimentos; e o compromisso de pagamento de despesas como no caso de ressarcimento a Estados exportadores que perderam receitas com a Lei Kandir. (Págs. 1 e Economia B5) 


18 no caso do Turismo serão denunciados

O procurador da República no Amapá, Celso Leal, disse que ao menos 18 pessoas devem ser denunciadas no escândalo do Turismo. Ele pretende pedir ainda o bloqueio de bens dos envolvidos. O procurador negou que tenha havido abuso na operação da Polícia Federal, mas a presidente Dilma Rousseff criticou ontem as “afrontas à dignidade de qualquer cidadão investigado". (Págs. 1 e Nacional A4) 


Busca por justiça

No Fórum de São Gonçalo, protesto pela morte da juíza Patrícia Acioli: família cobra investigação de criminosos que seriam julgados por ela. (Págs. 1 e Cidades C3) 


Fora do cargo, Pagot 'assina' contrato

A assinatura do ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, demitido em 25 de julho, aparece em aditivo contratual públicado ontem. (Págs. 1 e Nacional A6) 


Desrespeito à faixa rende 2.270 multas

A cada dois minutos, um motorista foi multado em São Paulo por não respeitar os pedestres na semana passada, quando a fiscalização aumentou. Foram 2.270 autuações. (Págs. 1 e Cidades C1) 


Desvio de remédios é investigado em SP (Págs. 1 e Vida A18)



Por usinas, área de parques é alterada

Três parques nacionais na Amazônia tiveram seus limites alterados para abrigar lagos e canteiros de obras das usinas hidrelétricas de Tabajara, Santo Antônio e Jirau, em Rondônia. (Págs. 1 e Vida Al7) 


'Itaquerão' pode ter nome de R$ 300 mi

Um banco privado teria feito proposta de R$ 300 milhões para ter o direito de dar seu nome ao novo estádio do Corinthians. O clube espera ainda ofertas maiores. (Pág.1 e Esportes E1)


Google compra Motorola Mobility por US$ 12,5 bi

O gigante da internet Google anunciou ontem a aquisição da fabricante de celulares Motorola Mobility por US$ 12,5 bilhões. A quantia é 63% superior ao valor de mercado da empresa comprada. A notícia surpreendeu o mercado. Foi a maior aquisição já feita pelo Google, habituado a adquirir empresas ainda em fase nascente. Segundo analistas, o negócio faz sentido para as duas companhias. A Motorola quer recuperar o mercado, que já liderou, e o Google pretende reforçar sua carteira de patentes, além de favorecer seu sistema operacional Android para dispositivos móveis. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)


Dora Kramer

Inversão de valor

Nada, nem o modus operandi da Polícia Federal, é mais grave que as descobertas que têm sido feitas sobre o atrevido modus vivendi dos corruptos. (Págs. 1 e Nacional A6) 


Notas & Informações

Não basta cortar os juros

O BC cometerá um erro perigoso, se cortar os juros antes de assegurado um avanço na área fiscal. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense



Manchete: Aposentados vão ficar sem ganho real em 2012

Governo federal veta o artigo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que estabelecia reajustes acima da inflação aos segurados do INSS com benefícios maiores que um salário mínimo. A decisão atinge nove milhões de pessoas. (Págs. 1, 8 e 9)


Transporte da Índia...

Qualquer semelhança entre os sucatões indianos e os ônibus que circulam no Distrito federal não é mera coincidência. Aqui, superlotação, atrasos, "queima" de parada, falta de segurança, falhas mecânicas e lotações caindo aos pedaços fazem da vida dos passageiros um deus nos acuda. Metade da frota, 1.390 veículos, tem mais de sete anos de uso e já deveria ter saído de circulação. (Págs. 1, 26 e 27)


...E, acredite, ética na política brasileira

Chantageada por aliados, por causa das medidas que vem adotando contra a corrupção, a presidente Dilma Rousseff ganhou ontem um apoio inesperado no Congresso. Dez senadores não alinhados com o Planalto decidiram formar uma frente suprapartidária justamente para defender a faxina que ela iniciou no governo. "presidente, apure o que deve ser apurado", discursou Pedro Simon, o líder do movimento. (Págs. 1, 4 e 5)


Margaridas nas ruas

Cerca de 70 mil trabalhadoras rurais marcham amanhã pela cidade. Polícia prepara esquema para evitar problemas no trânsito. (Págs. 1 e 29)


A farra dos distritais

Em seis meses, os deputados gastaram R$ 1 milhão em combustível, aluguel de carros e outras mordomias. (Págs. 1 e 21)


Ministro voador: Rossi usa jatinho de amigo

A repórter Josie Jeronimo revela que Wagner Rossi, da Agricultura, viajou em avião cedido por dono de uma empresa paulista de agronegócios. (Págs. 1 e 2)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico



Manchete: Bancos públicos voltam a puxar expansão do crédito

O crescimento da oferta de crédito no país voltou a ser puxado pelos bancos estatais. No segundo trimestre, as carteiras da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil tiveram expansão de R$ 34,1 bilhões na comparação com o período imediatamente anterior. O crescimento foi de 8% e 5,1%, respectivamente, enquanto os bancos privados aumentavam suas carteiras em ritmo mais lento (veja gráfico). Juntos, os três maiores - Itaú Unibanco, Bradesco e Santander - adicionaram R$ 29,7 bilhões no trimestre.

Durante a crise de 2008/09, os bancos públicos já haviam liderado a expansão do crédito. Mas, em meados do ano passado, os privados chegaram a ensaiar uma reação para retomar espaços perdidos. Neste ano, o movimento voltou a ser favorável aos estatais, com uma colocação de R$ 55,2 bilhões no primeiro semestre, em comparação com R$ 50 bilhões dos três grandes privados. (Págs. 1 e C1)


Google compra Motorola para ter patentes

O Google fechou acordo para comprar a Motorola Mobility por US$ 12,5 bilhões, em dinheiro. Com o negócio, o criador do Android - sistema operacional de telefonia móvel em rápida expansão - assume os direitos sobre milhares de patentes, que o ajudarão a se defender de uma avalanche de processos. A compra coloca a empresa em concorrência direta com a Apple e aumenta a pressão sobre outras fabricantes de smartphones. A Motorola tem só duas fábricas no mundo: uma no Brasil, em Jaguariúna (SP), e outra na China. (Págs. 1, B3 e B10)


Estados tentam evitar a devolução de incentivos

Estados começaram a desenvolver estratégias processuais na tentativa de evitar que sejam obrigados a cobrar das empresas benefícios fiscais considerados inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal. O Mato Grosso do Sul, por exemplo, pediu ao tribunal que "module" sua decisão. O Estado quer que o julgamento, responsável por derrubar o programa MS Empreendedor, só tenha validade para o futuro. O Estado argumenta que a cobrança de incentivos já concedidos levaria à quebra de empresas. O Rio de Janeiro também entrou com recurso para anular uma decisão do STF. (Págs. 1 e E1)


Concessão de aeroportos supera primeiro desafio

O interesse privado no leilão de concessão do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN) - visto como um teste para as concessões dos grandes aeroportos de Guarulhos, Brasília e Campinas - foi recebido com alívio pelo governo. As construtoras tradicionais não compareceram à BM&FBovespa, alegando a baixa rentabilidade do projeto, de 6% ao ano. Mas pelo menos três propostas foram entregues, pela Triunfo Participações, Engevix, e outro competidor não identificado. Os envelopes serão abertos pela Anac na segunda-feira. O valor mínimo de outorga é de R$ 51,7 milhões. (Págs. 1 e A4)

Sem suprimento, Bolívia impõe cortes seletivos de energia (Págs. 1 e A15)



Lucro da Petrobras soma R$ 10,942 bi no 2º trimestre (Págs. 1 e D1)



TCL estuda fábricas no país

A chinesa TCL Corporation, que já produz televisores e celulares em Manaus para as marcas Britânia e Alcatel OneTouch, estuda a instalação de novas fábricas no país para disputar o mercado local. (Págs. 1 e B2) 


Consolidação no turismo

Atentas às mudanças no mercado brasileiro de turismo, duas empresas familiares e tradicionais do setor - Flytour e Tia Augusta - profissionalizam a gestão e montam planos agressivos de expansão de seus negócios. (Págs. 1 e B4) 


Cigarros: preço alto e contrabando

A Souza Cruz reage à elevação da carga tributária sobre os cigarros a partir de dezembro, alerta para a necessidade de reajuste significativo dos preços e prevê aumento do contrabando. (Págs. 1 e B7) 


Oleoduto inoxidável

A alemã Schulz, fabricante de tubos para a indústria de petróleo e gás, acaba de fechar contrato inédito com a Petrobras, no valor de R$ 16 milhões, para fornecer a tubulação do primeiro oleoduto de aço inoxidável do país. (Págs. 1 e B8) 


Fé nas commodities

O WestLB intensifica as operações de financiamento a projetos de extração de recursos naturais. Os alvos são empreendimentos de pequeno e médio portes. "Apesar da momentânea volatilidade dos preços, os fundamentos do mercado de commodities não serão afetados", diz Claudio Pitchon. (Págs. 1 e C7) 


Ideias

Delfim Netto

Classificar como "distorções" a intervenção dos governos na economia é idiossincrasia que tem pouco a ver com a realidade. (Págs. 1 e A2) 


Ideias

José Eli da Veiga 

As evidências científicas indicam que a economia global já está grande demais para o ecossistema que a sustenta. (Págs. 1 e A11)

------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas



Manchete: Aposentados ficam sem aumento real em 2012

Ao sancionar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano que vem, a presidente Dilma Rousseff vetou, entre mais de 30 artigos, o que assegurava recursos para garantir ganhos acima da inflação às aposentadorias e pensões do INSS superiores a um salário mínimo. A decisão causou indignação entre dirigentes de entidades representativas dos inativos, que prometem manifestações contra a medida. Segundo a Associação Brasileira de Aposentados e Pensionistas, o veto restringirá o poder de compra de 9 milhões de brasileiros. (Págs. 1 e 10)


Pesquisa: Privilégio na distribuição de remédios

Estudo da UFMG, com base em dados das 28 gerências regionais de saúde do estado, mostra que cerca de 40% dos gastos públicos com medicamentos de alto custo em Minas beneficiam pacientes que têm plano privado de saúde. (Págs. 1 e 11)


Agricultura: Ministro voa em jatinho de empresa

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, usa um jato da Ourofino Agronegócios para viagens particulares. A empresa de Ribeirão Preto (SP) cresceu 81% beneficiada pela pasta e confirmou os empréstimos do avião, avaliado em US$ 7 milhões. (Págs. 1 e 3)


Rio

Três juízes substituem magistrada assassinada. (Págs. 1 e 7)


Gasolina evapora dos postos

Revendedor da capital retira da placa o preço do combustível inexistente nas bombas para o cliente não perder tempo. O motivo é a falta de investimento nos meios de produção. A capacidade da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, que passa por manutenção, está no limite. (Págs. 1 e 12)


Armas estão mais mortais

Em 13 anos, pulou de 24% para 47% o percentual de baleados que morrem na rua, sem chance de socorro, na Grande BH. O aumento da potência e da capacidade de disparos sem recarregar está entre os motivos. (Págs. 1 e 17)


Petrobras

Lucro semestral de R$ 21,9 bi é recorde com alta de 37%. (Págs. 1 e 12)

------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio



Manchete: Dilma veta aumento real para aposentados

Presidente acata pedido da equipe econômica e barra proposta de ganho real na LDO. Sem o veto, seriam beneficiados aqueles que recebem acima do mínimo, porque reajuste de quem ganha o piso já é definido de acordo com inflação do ano anterior. (Págs. 1 e Economia 5)


Juízes são obrigados a levar a vida sob proteção policial

Assassinato no Rio abre debate sobre segurança de quem combate o crime. Em Pernambuco, são três juízes e quatro promotores marcados para morrer. (Págs. 1, 6 e Cidades 1)


Novartis desiste de Goiana e vai para Jaboatão (Págs. 1 e Economia 1)



Detido por fraude no Turismo pagou fiança com cheque sem fundo (Págs. 1 e 4)



Mais nove municípios do Estado vão ganhar escolas técnicas (Pág. 1)



------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora



Manchete: Número de mortes no trânsito cai 11% no RS

Levantamento divulgado pelo Detran aponta ainda queda no número de acidentes fatais no primeiro semestre do ano, mesmo com o aumento da frota. (Págs. 1, 4 e 5)



Dilma veta ganho real para aposentados

Entidades prometem se mobilizar para garantir reajuste acima da inflação. (Págs. 1 e 18)



Hidrovia: Piratini tenta destravar burocracia

Rota alternativa vai permitir que transporte comece no prazo. (Págs. 1 e 30)



Tecnologia: Google sacode mundo tablet e do smartphone

Compra da Motorola por US$ 12,5 bi acirra concorrência com Apple. (Págs. 1 e 23)



Brasília: Placar dos escândalos do governo federal

União enfrenta turbulências em quatro ministérios. (Págs. 1 e 8)


------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico



Manchete: Google compra a Motorola e embaralha indústria de celulares

Aquisição, no valor de US$ 12,5 bilhões, foi anunciada ontem e deve se concretizar entre o final deste ano e o início de 2012

Larry Page, presidente do Google, garantiu que a operação não interferirá na estratégia para o Android — sistema operacional da empresa de Page, aberto, utilizado na maioria dos telefones inteligentes disponíveis atualmente no mundo. Analistas avaliam, contudo, que fabricantes concorrentes da Motorola poderão procurar outros sistemas, e isso tende a abrir espaço para o Windows Phone, da Microsoft, que hoje ocupa a sexta posição neste mercado, mas deve chegar logo à segunda colocação. A operação de aquisição da Motorola pelo Google elevou para US$ 125,7 bilhões o valor acumulado em fusões neste ano, superando o recorde atingido pela área de tecnologia em 2007. (Págs. 1 e 4)

A Britannica lança portal com o MEC para complementar a educação básica. (Págs. 1 e 42)


Mineira Tangará Foods vai ter 50 distribuidoras no país

A companhia, que faturou R$ 1,16 bilhão no ano passado, deixará de atender diretamente seus 15 mil clientes. A tarefa ficará a cargo de parceiros. “Com o novo modelo, vamos ganhar agilidade na entrega, triplicar as vendas para os pequenos clientes e aumentar a rentabilidade”, diz o vice-presidente José Aloizio Teixeira Júnior. (Págs. 1 e 18)


Repique em ação de usinas pede cuidado

Papéis de Gerdau e Usiminas mostram retomada, porém analistas alertam que setor é sensível à duração da crise de dívida mundial. (Págs. 1 e 32)


Regras dificultam seguros de risco de engenharia

O segmento, que ganha destaque com eventos mundiais como a Copa e Olimpíada por conta do aumento de obras de infraestrutura, tem sido alvo de normas que preocupam o mercado e podem acarretar em alta de preços e não cobertura em caso de sinistro. (Págs. 1 e 28)


Código Florestal pode acabar com reservas legais

É o que mostra estudo do Greenpeace e do World Wildlife Fund (WWF). O levantamento detalha o que as duas organizações chamam de “deformações de reforma do Código Florestal”, aprovado pela Câmara em maio e que, agora, tramita no Senado. (Págs. 1 e 10)


Para Darc Costa, crise mundial é oportunidade para o Brasil resgatar projeto de integração econômica com os países da América do Sul (Págs. 1 e 12)

------------------------------------------------------------------------------------

Comentários