Patrulhas da Polícia Civil são reprovadas pelo Detran


Vinte e um carros de 39 vistoriados em cinco delegacias caíram em exigência, a maioria por pneus carecas, problemas com faróis e extintor de incêndio vencido

Blitz do Detran-RJ está deixando a Polícia Civil a pé. Vistorias realizadas em cinco delegacias da capital terminaram com a reprovação de 21 das 39 viaturas inspecionadas. Pneus carecas, extintores de incêndio fora do prazo de validade, além de setas e faróis queimados foram apenas alguns dos problemas detectados na frota avaliada.
A pior situação foi verificada na 37ª DP (Ilha do Governador), onde todos os seis veículos foram reprovados. Na 17ª DP (São Cristóvão), as duas viaturas vistoriadas também não estavam adequadas.

Foto: Deisi Rezende / Agência O DiaCarros que a Polícia Civil recebeu em 2009. Frota de 300 viaturas de 40 DPs serão vistoriadas até o dia 3 | Foto: Deisi Rezende / Agência O Dia

Na 19ª DP (Tijuca), seis carros foram barrados. A maioria dos problemas apresentados estava relacionada à parte elétrica dos veículos, que ficaram alagados nas chuvas ocorridas no início do ano.
Seguindo cronograma definido em parceria com a Chefia de Polícia Civil, nesta quarta-feira os vistoriadores do Detran-RJ estarão em outras quatro delegacias. A previsão é de que as inspeções só terminem no dia 3 de setembro. Mais de 300 viaturas — caracterizadas ou não — de cerca de 40 delegacias serão vistoriadas.Os carros da Polícia Civil são do Governo do Estado.
Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, todos os veículos devem passar por avaliação anual. Os que não forem aprovados não poderão circular, sob pena de serem multados e rebocados.

Investigações podem ser prejudicadas
Reprovadas na blitz do Detran, as viaturas não poderão receber o Certificado de Licenciamento e Vistoria (CRLV). Sem o documento obrigatório, os veículos ficam impedidos de circular, o que pode inviabilizar o trabalho de investigação dos policiais.
O início das inspeções pelo Detran foi publicado no Boletim Interno da Polícia Civil. “Se as viaturas estão sendo reprovadas, não devem ser usadas enquanto não forem reparadas ou substituídas, pois podem colocar em risco a vida dos policiais e da população”, ressalta o diretor do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sindpol), inspetor Francisco Chao.
Procurada por O DIA, a Assessoria de Comunicação da Polícia Civil não retornou às ligações para comentar o assunto.
Reportagem de Mahomed Saigg e Roberta Trindade

Comentários