Resumo dos principais jornais nesta sexta-feira


Edição de Hoje do Jornal O Globo
O Globo

Manchete: ONU libera US$ 1,5 bi para governo de rebeldes líbios
Brasil diz ser solidário e dá mais um passo para reconhecer insurgentes

Em mais uma vitória para os rebeldes da Líbia, o Conselho de Segurança da ONU aprovou a liberação de US$ 1,5 bilhão em recursos para ajuda humanitária e auxílio a civis. Na ofensiva diplomática em torno dos insurgentes ao regime de Muamar Kadafi, a Líbia voltou a fazer parte da Liga Árabe, que anunciou apoio integral ao Conselho Nacional de Transição (CNT) como seu representante legítimo. Já o Brasil deu o primeiro passo para reconhecer os insurgentes: o chanceler Antonio Patriota disse que o país está solidário com as aspirações de liberdade e democracia dos líbios, mas repetiu que o país reconhece Estados e não governos. Por isso, vai acompanhar a decisão da ONU em setembro. Em pesados combates, auxiliados por agentes especiais do exterior e da Otan, os rebeldes prosseguem numa caçada implacável para localizar o ditador em 40 pontos da capital. Até o zoológico foi vasculhado. (Págs. 1, 28 a 31)

Filha morta de Kadafi seria diretora de hospital

Para o mundo, Hana, a filha adotiva de Kadafi vítima do bombardeio dos EUA, morreu em 1986, e foi o pretexto para a vingança do ditador, no atentado de Lockerbie. Mas médicos garantem que ela era a jovem cirurgiã recém-formada que comandava até domingo passado o principal hospital da Líbia. Após o inicio da invasão de Trípoli, Hana teria ordenado aos médicos que deixassem morrer os rebeldes feridos. “Ela fugiu”, contou um deles a Deborah Berlinck. (Págs. 1 e 28)

Enquanto isso, na Síria...

Espancado o cartunista Ali Ferzat teve as mãos quebradas, após comparar Assad a Kadafi. )Págs. 1 e 31)
Planalto desiste de mais rigor com viúvas
Com receio da guerra entre aliados no Congresso, o governo Dilma engavetou a proposta que tornava mais rígida a concessão de pensões para viúvas e seus filhos, o que diminuiria o rombo nas contas públicas. Mas haverá esforço para aprovar o fundo de pensão dos servidores públicos. (Págs. 1 e 3)

PP tem 18 deputados com ‘folha corrida’
A “folha corrida” da bancada do PP, como dissera o ministro Mário Negromonte, é, de fato, extensa: 18 de seus 41 deputados são ou foram réus, entre eles Paulo Maluf, acusado de lavagem de dinheiro. (Págs. 1 e 9)

Ministro em avião de empresário
Em 2009, o ministro Paulo Bernardo, então no Planejamento, usou o avião de um empresário paranaense para ir a Guarapuava. Bernardo disse não saber que o avião era particular e que foi providenciado pela prefeitura. (Págs. 1 e 10)

Agência que rebaixou EUA melhora Brasil
A mesma agência que rebaixou a nota dos EUA há menos de um mês anunciou ontem que elevou de estável para positiva a perspectiva do rating brasileiro. (Págs. 1, 22 e Míriam Leitão)

Foto Legenda: O ex-banqueiro Salvatore Cacciola, do Marka, deixou a penitenciária de Bangu, depois de quase 4 anos (Págs. 1 e 21)

Ancelmo Gois
Ricardo Teixeira convidou Meirelles para ser o diretor executivo da Copa de 2014 (Págs. 1 e 16)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Incerteza global faz Dilma reduzir previsão do PIB
Se confirmadas as projeções internas de 3,7% para 2011, Brasil crescerá mais que ricos, mas menos que emergentes.

O governo voltou a rever as projeções para a economia e trabalha internamente com previsão de crescimento de 3,7% em 2011, abaixo dos 4% a que se referiu nesta semana o ministro Guido Mantega (Fazenda).

Se a projeção se onfirmar, o Brasil crescerá menos que outros emergentes, como china e Índia, mas em passo mais acelerado que o de países desenvolvidos.

A presidente Dilma Rousseff acredita que a desaceleração permitirá que o BC comece a reduzir a taxa de juros atualmente em 12,5%.

Para facilitar, o Orçamento para 2012 deverá ter como palavra de ordem o equilíbrio fiscal, diz assessor.

Integrantes da equipe econômica acham que a redução pode começar já em outubro ou em novembro, quando o comitê de Política Monetária fará a última reunião do ano. (Págs. 1 e A4)
Em Trípoli, gaddafistas e rebeldes fazem execuções
Dezenas de corpos espalhados nas ruas de Tripoli revelam que tanto os rebeldes líbios como os aliados de Muammar Gaddafi estão praticando execuções sumárias. Parte dos mortos tem mãos atadas, sacos na cabeça e marcas de injeção, relata Samy Adghirni.

Fotolegenda: Rebeldes libios passa por corpos na entrada sul de Bab al Azizia, palácio do ditador Gaddafi tomado pelos insurgentes
Fotolegenda: Na condicional
Salvatore Cacciola, ex-banqueiro, deixa prisão de Bangu rumo a um prédio na Barra (Págs. 1 e A7)

Caso do vídeo do ‘estrebucha’ já tem dez PMs identificados
A PM anunciou já ter identificado dez policiais envolvidos na cena de agonia de dois suspeitos baleados, gravada em vídeo e revelada pela Folha.com. 
“Estrebucha, filho da puta”, diz um dos PMs para o homem caído, que morreu. O outro ferido foi ouvido ontem pelo grupo que investiga o caso. (Págs. 1 e C1)
Homicídio sobe em SP por dois meses seguidos
O número de homicídios no Estado de SP teve duas altas consecutivas, em junho (4,1%) e julho (20,1%), revertendo tendência de queda iniciada em 2010.

A alta ameaça meta de manter o índice abaixo de 10 casos por 100 mil habitantes. Governo vê situação sob controle. (Págs. 1 e C4)
Rixa histórica entre as polícias volta a crescer
A rixa histórica entre as polícias volta a recrudescer. A banda podre da Civil explora casos de truculência da Militar para atingir o secretário Antonio Ferreira Pinto. Cabe a ele desarmar essa cilada. (Págs. 1 A2)

57% dos alunos do 3º ano não sabem ver a hora
A Prova ABC, aplicada em 250 escolas sorteadas, indica que 57% dos estudantes do 3º ano do ensino fundamental não sabem calcular o troco. O teste de matemática mostra dificuldade de ver as horas. Na rede pública o desempenho foi pior do que na particular. (Págs. 1 e C5)

Poder: liminar permite que prefeito de Campinas fique no cargo (Págs. 1 e A9)

Editoriais
Leia “Divisão que multiplica”, que critica a proposta de divisão do Estado do Pará, e “A fantasia do teto”, acerca dos supersalários no serviço público. (Págs. 1 e A2)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Entre alunos de 8 anos, metade não sabe o mínimo
Crianças encerram ciclo de alfabetização sem conhecer básico em leitura e matemática, mostra teste nacional

Metade das crianças brasileiras que concluíram o 3º ano (antiga 2ª série) em escolas públicas e privadas nas capitais brasileiras não aprendeu os conteúdos esperados para esse nível de ensino. É o que mostram os resultados da Prova ABC (Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização), que foram divulgados ontem. Cerca de 44% dos alunos não têm os conhecimentos necessários em leitura, 46%, em escrita, e 57% em matemática. Isso significa que, aos 8 anos, elas não entendem para que serve a pontuação; não compreendem o humor expresso em um texto; não sabem ler horas e minutos em um relógio digital e calcular operações envolvendo intervalos de tempo; e não reconhecem os centímetros como medida de comprimento. “Estamos produzindo crianças escolarizadas que são analfabetas”, disse Gladys Rocha, professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. (Págs. 1 e A18)

Resultados são ruins mesmo no Sul do País

Os dados da Prova ABC mostram que há redes públicas de algumas regiões do País nas quais menos de um terço dos estudantes aprenderam o mínimo. É o caso da Região Norte, onde apenas 21,9% dos alunos das escolas estaduais e municipais cumpriram a expectativa de aprendizado em matemática. Mesmo a Região Sul, que apresenta a melhor taxa, ainda tem um número baixo: 55% dos alunos aprenderam os conteúdos. (Págs. 1 e Vida A18)

Trípoli já sedia governo provisório
Em meio a combates, rebeldes transferem a administração de Benghazi para a capital

Os rebeldes libios anunciaram ontem a transferência da administração provisória de Benghazi para Trípoli. A decisão foi tomada a despeito dos combates. Com apoio dos bombardeios da Otan, os rebeldes cercaram um complexo ainda sob controle das forças de Muamar Kadafi na capital e avançaram sobre Sirte, cidade natal do ditador. Em novo áudio, Kadafi voltou a apelar a seus seguidores. (Págs. 1, A12 a A15)

Ao vivo, os tiros

Em boletim ao vivo na rádio Estadão ESPN, o enviado especial Lourival Sant'Anna relatava a situação em Trípoli quando começou intenso tiroteio. "A situação é bastante instável", diz. (Págs. 1 e A14)
Presidente da Câmara usou avião particular
O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), usou aviões particulares para viagens pelo país. Questionado pelo Estado sobre quem iria arcar com os gastos, o deputado afirmou que bancaria a viagem com dinheiro do próprio salário. (Págs. 1 e Nacional A4)

Agência S&P eleva avaliação da economia do País
A agência de classificação de risco de crédito Standard & Poor’s, a mesma que rebaixou a nota dos EUA, revisou a perspectiva para o rating do Brasil em moeda local de estável para positiva. A perspectiva em moeda estrangeira foi mantida em positiva. (Págs. 1 e B4)

Em meia hora, Buffett lucra US$ 700 milhões (Págs. 1 e Economia B9)

Thomas Friedman
Golfe e política

Já faz meses que Barack Obama tem jogado simplesmente para não perder. (Págs. 1 e Visão Global A16)

Nelson Motta
Eufemismo brasileiro

No país do faz de conta, quando se ouve falar em “rigorosa investigação, doa a quem doer”, todos entendem que não vai dar em nada. (Págs. 1 e Nacional A8)

Notas & Informações
Derivativo da china?

O Brasil se tornou mais dependente da prosperidade chinesa e dos preços das commodities. (Págs 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Blitz nas contas do turismo
Alvo de uma operação da Polícia Federal que 17 dias atrás desmontou esquema de corrupção e levou 36 servidores e empresários para a cadeia, o Ministério do Turismo sofre hoje devassa feita pela controladoria-Geral da União. Estão na mira, em especial, os convênios do programa Bem Receber Copa, destinado a qualificar trabalhadores que atuarão no Mundial em 2014. “Praticamente todas as entidades contratadas pelo programa estão sendo investigadas pela CGU”, diz o ministro-chefe da CGR, Jorge Hage. E ele adianta que já foi identificada uma série de irregularidades. O pente-fino agrava a delicada situação do ministro Pedro Novais, que ontem chegou para trabalhar com uma cópia de reportagem na qual o Correio Braziliense revela tramóias de empresários para desviar dinheiro da pasta que ele comanda. (Págs. 1 e 2)

Foto Legenda: Com a bênção da comandante
Nada de saia justa: diante do ministro da Defesa, Celso Amorim, o comandante do Exército, general Enzo Peri, celebra o Dia do Soldado e faz elogios à presidente Dilma, a quem chamou de “comandante suprema”. (Págs. 1 e 4)

Polêmica: Deputado quer bebida no porta-malas
Lei aprovada em comissão da Câmara prevê multa de R$ 191 para quem levar cerveja, vinhos e outros tipos de produtos alcoólicos na cabine dos carros. Especialista diz que o projeto é inconstitucional. (Págs. 1 e 5)

Guerra civil: Líbia entre o caos e a vingança
O governo de transição chega a Trípoli e tenta restabelecer a ordem no país. Mas os combates e a caçada a Kadafi continuam: os rebeldes espalharam cartazes anunciando a recompensa pelo ditador. (Págs. 1, 14 e 15)

Escola que não ensina
Triste retrato da educação pública no Brasil: 5,7% dos estudantes do 3º ano do ensino básico não sabem fazer contas. (Págs. 1 e 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Empresas abertas acumulam caixa de R$ 252 bilhões
As recentes turbulências nos mercados encontrou as companhias brasileiras com um volume inédito de recursos em caixa. No fim do primeiro semestre, 253 empresas com capital aberto tinham R$ 252 bilhões na conta ou em aplicações de curto prazo. O volume é 43% maior que os R$ 176 bilhões (valor corrigido pelo IPCA) que elas tinham em setembro de 2008, quando estourou a crise financeira internacional. 

Os recursos em caixa devem garantir maior tranqüilidade às empresas para a travessia das turbulências nos mercados financeiros, principalmente se houver piora das condições econômicas e aperto do crédito. A CPFL, por exemplo, que tinha R$ 4,4 bilhões no caixa em junho – 404% a mais do que em setembro de 2008 – garante ter recursos suficientes para honrar todos os seus vencimentos de dívidas até setembro de 2012, mesmo que não pudesse tomar um único centavo emprestado. (Págs. 1 e D1)

Jovens puxam crédito imobiliário
Já são os jovens os maiores tomadores de crédito imobiliário no Brasil. Na Caixa Econômica Federal, responsável por mais de 75% dos empréstimos para a compra da casa própria, os clientes com até 35 anos representaram 52% do público tomador dos financiamentos concendidos de janeiro a julho – dez pontos percentuais acima do registrado em igual período de 2010. 

Apesar da crise e do desaquecimento da economia, a Caixa reviu para cima a projeção para o financiamento habitacional em 2011. No início do ano, previa crescer 6,6%, totalizando R$ 81 bilhões em desembolsos. Agora, a expectativa é chegar a R$ 90 bilhões, com alta de 18,75% em relação a 2010. (Págs. 1 e C7)

Justiça aumenta rigor contra pedido abusivo de dano moral
O número de processos com pedidos de danos morais vem crescendo de forma exponencial. Levantamento do Tribunal de Justiça do Rio, feito a pedido do Valor, mostra aumento de 3.607% na distribuição dessas ações entre 2005 e 2010. 

Em uma reação a essa avalanche, juízes estão dando respostas duras a pedidos de danos morais que consideram sem fundamento. Recentemente, o magistrado Luiz Gustavo Giuntini de Rezende, do Juizado Especial Civil e Criminal de Pedregulho (SP), julgou um caso envolvendo um cliente do Banco do Brasil que foi impedido de entrar em uma agência por conta do travamento da porta giratória. “O autor não tem condição de viver em sociedade. Está com a sensibilidade exagerada. Deveria se enclausurar em casa ou em uma redoma de vidro, posto que viver sem alguns aborrecimentos é algo impossível”, disse o juiz. (Págs. 1 e E1)

Importação de papel sob investigação
O governo brasileiro endureceu a fiscalização nas importações de papel. Até 18 de novembro, mais 11 tipos do produto terão de obter licença de importação prévia ao embarque. A suspensão da licença automática já foi adotada para outras variedades de papel em maio. Duas delas – cuchê leve e calandrado – estão sob investigação do Departamento de Defesa Comercial Exterior, cujas apurações podem resultar na aplicação de medidas de proteção à indústria nacional. 
Com a medida, o governo poderá mapear possíveis irregularidades, como o desvio de finalidade de papéis importados com isenção fiscal ou concorrência desleal. (Págs. 1 e B10)

Ambição do Galeão é virar ‘hub’ nacional
Virou lugar-comum, no Rio, falar mal do Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão. Em 2010, ele teve o pior índice de eficiência entre os principais aeroportos do país, com piora de 6% em relação a 2009, segundo relatório da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O indicador é baseado em uma fórmula internacional que leva em conta dados como embarques e desembarques, volume de cargas, receitas, custos e número de funcionários. 

Ante o ceticismo de especialistas e do governo do Estado, a Infraero promete entregar em 2014 um aeroporto renovado, com capacidade anual de movimentação ampliada de 17 milhões para 44 milhões de passageiros. O objetivo é tornar o Galeão um grande “hub” (concentrador) de vôos nacionais, condição que perdeu desde a inauguração do aeroporto de Guarulhos, em 1985. (Págs. 1 e A14)

Emergentes bebem mais suco de laranja
O consumo de suco de laranja caiu 5,3% nos 40 principais mercados do mundo entre 2003 e 2010. Mas também há boas notícias para os produtores: houve aumento de 41% nas vendas para o grupo formado pelos Bric (Brasil, Rússia, Índia e china) e pelo México, além de saltos expressivos em países como Marrocos (743%), Argentina (358,2%) e Indonésia (212,8%). Como esses emergentes compõem a lista dos 40 maiores consumidores de suco, sem eles a queda total teria sido muito maior.

Apesar do pequeno volume consumido nesses países, a expectativa das empresas brasileiras exportadoras da commodity, que dominam o mercado global, é que esses mercados sejam uma saída para expandir os negócios no longo prazo. (Págs. 1 e B14)

Com novos usos, tablets ganham espaço em empresas de todos os portes (Págs. 1 e B3)

‘Supercookie’ deixa a internet mais vulnerável (Págs. 1 e B5)

Reflexos da recessão
Uma nova recessão nos Estados Unidos poderá cortar em 1 ponto percentual o crescimento econômico do Brasil entre 2011/13, segundo estimativa da agência de classificação de risco Fitch. (Págs. 1 e A5)

Troca de ativos em fertilizantes
A prorrogação do arrendamento de uma jazida de potássio carnalita em Sergipe, em discussão entre a Petrobrás, dona da mina, e a Vale, poderá envolver uma troca de ativos com a fábrica de nitrogenados da mineradora no Paraná. (Págs. 1 e B1)

Coreia desafia o Android
A Coreia do Sul convocou Samsung e LG a se unirem ao governo em um consórcio para desenvolver um sistema operacional para celulares. Seul teme a dependência do Android, do Google, agora dono da Motorola. (Págs. 1 e B3)

Volvo aposta nos jogos
Com a demanda aquecida pelas obras de infraestrutura e a proximidade dos dois grandes eventos esportivos, a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016, a Volvo Construction Equipment prevê crescimento de 20% nas vendas no Brasil em 2011, diz Yoshio Kawakami. (Págs. 1 e B10)

EUA lideram venda de etanol
Os Estados Unidos deverão exportar neste ano aproximadamente 2 bilhões de litros de etanol, desbancando o Brasil como maior exportador mundial do biocombustível. (Págs. 1 e B13)

Cotas para lácteos
Uruguai, Argentina e Brasil vão iniciar negociações para definir cotas de exportação de lácteos para o Brasil. Os laticínios brasileiros queixam-se da importação elevada, que até julho cresceu quase 70% em relação a igual período do ano passado. (Págs. 1 e B13)

Arroz tem recuperação discreta
Apesar da recuperação das cotações a partir de junho, após nove meses de queda, os preços do arroz no Rio Grande do Sul, maior produtor nacional, seguem abaixo do preço mínimo e produtores falam em redução da área plantada em 20% no ciclo 2011/12. (Págs. 1 e B13)

Frutas chilenas
No ano passado, a receita chilena com exportações de frutas frescas para o Brasil – especialmente maças, uvas de mesa e ameixas – somou US$ 117 milhões, 65,2% mais do que em 2009. (Págs. 1 e B14)

Mercado rejeita queda dos juros
O mercado está convencido de que o BC vai interromper o ciclo de aperto monetário em sua reunião no fim do mês. A dúvida é quanto ao inicio da redução dos juros. Entre 33 economistas ouvidos pelo Valor, só dois esperam queda da Selic ainda neste ano. (Págs. 1 e C1)

Claudia Safatle
Crise pode frear o crescimento, mas abre oportunidade para trazer os juros a níveis compatíveis com as taxas externas. (Págs. 1 e A2)

Edward Amadeo
Não deve haver ilusões, o governo brasileiro terá de cortar gastos e frustrar as expectativas dos cidadãos. (Págs. 1 e A13)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas

Manchete: Empregados do mês
País tem a menor taxa de desemprego para julho em 9 anos e a da Grande BH é a mais baixa entre as regiões metropolitanas

O percentual de desempregados na Região Metropolitana de Belo Horizonte ficouem4,7%, abaixo da média nacional, de 6%, segundo o IBGE. Na capital mineira e entorno, aumentouem80 mil o número de pessoas ocupadas, em relação a julho de 2010. Entre elas estão a vendedora Ticiane e o oficial judicial José Luís, comprovando que o comércio e a administração pública estão entre os setores que mais empregaram. 

Desempregados da vez

Enquanto o emprego cresce no Brasil, a Europa experimenta o inverso. Ontem, a França anunciou que o desemprego alcançou o maior nívelem 11 anos, atingindo 2,76 milhões de trabalhadores. Na Zona do Euro, são 22,5 milhões de desocupados em 17 países (taxa de 9,9%). É um reflexo da crise, que levou a Grécia praticamente à falência e preocupa Espanha e Itália. 

Dispensados do dia

Na semana do clássico com o Cruzeiro, o Atlético anunciou o afastamento dos armadores Giovanni Augusto e Wendell, do volante Toró e do lateral-esquerdo Guilherme Santos. O presidente Alexandre Kalil confirmou que disputará a reeleição em dezembro. Em entrevista ao Estado de Minas, ele assumiu 100% da culpa por mais um ano de fracasso do time. (Pág. 1)

Conflito: Conselho tenta restabelecer a ordem na Líbia
Rebeldes instalam comitê em Trípoli para preencher vácuo de autoridade, que agravou violência e saques. Opositores dizem que cerco a Muamar Kadafi está perto do fim e que o ditador e um filho se esconderam em um buraco. (Págs. 1, 18 e 19)

STF declara ilegal pagar horas extra a deputado
Por unanimidade, os ministros do Supremo Tribunal Federal concederam liminar contrária à gratificação recebida pelos parlamentares de Goiás por participação em sessões extraordinárias. A Assembléia de Minas pagava o mesmo jeton de R$ 1.002,12 aos deputados por sessão extra. Mas o abono foi suspenso em abril à espera do julgamento de sua legalidade. (Págs 1 e 3)

Assembleia: PMDB mineiro deixa o bloco da oposição
Os oito deputados estaduais do partido oficializaram a saída do grupo que formavam com o PT e o Pc do B e assumiram posições de independência em relação ao governo de Antonio Anastásia (PSDB). Agora, dos 77 parlamentares, apenas 13 atuam, de fato, na oposição. (Págs. 1 e 4)
BH prepara licitação de 300 câmeras do olho vivo (Págs. 1 e 23)

Vergonha: Estudantes brasileiros não sabem ler e fazer cálculos
Mais da metade (5,7%) dos alunos do 3º ano do ensino fundamental não aprendeu matemática e 44% não lêem como esperado. (Págs. 1 e 10)
------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio

Manchete: Fim de tragédia em família
Mulher que confessou ter mandado matar o pai foi absolvida. Abusada desde os 9 anos pelo algoz, decidiu dar um basta quando ele resolveu estuprar também uma das filhas concebidas sob violência. Promotor admitiu que ela não tinha outra saída. (Págs. 1 e 3)

Foto legenda: Esperança - Após 28 anos sendo estuprada pelo pai, em Caruaru, com quem teve 12 filhos, Severina da Silva acredita que sua vida começou ontem.
Alunos chegam ao 3º ano sem saber o básico
Metade dos brasileiros com 8 anos não consegue aprender matemática e português, diz pesquisa. (Págs. 1 e 6)
Rebeldes líbios levam governo para Trípoli (Págs. 1 e 12)

Estados Unidos em alerta por causa do Irene
Furacão já provoca evacuações em áreas estratégicas na cidade de Nova Iorque. (Págs. 1 e 13)

Ex-presidente da Fundarpe multada
TCE determina que Luciana Azevedo pague R$ 13.214,60 pelo caso da contratação irregular de artistas. Outros membros da Fundação também foram punidos. Empresas envolvidas foram declaradas inidôneas. (Págs. 1 e, 6 e 7)

Nova técnica de clonar cartão é descoberta

Grupo detido usava máquina, comprada pela internet para trocar apenas a tarja magnética dos cartões. (Págs. 1)

Sudene aprova carta consulta de crédito para Fiat. (Págs. 1 e 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: 44% dos alunos chegam ao 4º ano sem saber ler
Pesquisa mostra que estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental têm dificuldade em leitura e matemática. (Págs. 1 e 28)

Expointer 2011
A força do agronegócio

Tem início o mais tradicional evento agropecuário da América Latina.

A programação completa da feira.

O mapa do parque em Esteio(Págs. 1 e 28)

Repórter descreve o perigo de virar alvo
Durante visita a palácio de Kadafi, jornalistas foram atacados por franco-atiradores. (Págs. 1, 26 e 27)

Efeito Safra
Campo puxa avanço de 6,7% na economia do RS

Colheita recorde de 28,6 milhões de toneladas de grãos garantiu crescimento no primeiro semestre (Págs. 1 e 16)

Promessa para 2014
Ministro garante Salgado Filho pronto para a copa

Wagner Bittencourt, chefe da Secretaria da Aviação Civil, concedeu entrevista a ZH. (Págs. 1, 4 e 5)

------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Brasil atinge pleno emprego e apagão de mão de obras se agrava
Pesquisa do IBGE aponta menor taxa de desemprego em nove anos. Companhias adotam diversas ações para captar e manter talentos diante da conjuntura que confirma o aumento da ocupação dos trabalhadores brasileiros

Em julho, a taxa de desocupação calculada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) atingiu 6% - a menor para o mês desde 2002, início da série histórica. Se o dado é positivo ao apontar perspectiva de manutenção na atividade econômica, também traz desafios à iniciativa privada, que vive um momento de apagão de mão de obra qualificada. Escassez bate à porta até das empresas de recrutamento, que enfrentam a falta de headhunters. (Págs. 1 e 4)

Apesar do desaquecimento na economia, emprego e renda garantem vigor do consumo (Págs.1 10)

Orçamento maior não garante verba para área social
Gastos sociais do governo dobram em dez anos, porém só 80% do prometido é realizado. (Págs. 1 e 12)

Sony aposta nos torneios de futebol para crescer no país
Durante a Copa das Confederações, em 2013, e a Copa do Mundo, em 2014, no Brasil, a companhia japonesa de eletroeletrônicos pretende atender a necessidade que o país terá por novas tecnologias de transmissão. (Págs. 1 e 24)

Corte da Selic deve ficar para outubro
Reunião da próxima semana deve manter juro básico. Hoje, foco recai no BC dos EUA. (Págs. 1 e 28)

Usiminas monta consórcio para disputar leilão de terminal portuário em Itaguaí, no Rio de Janeiro, e escoar sua produção de minério de ferro. O investimento necessário é estimado em R$ 2 bilhões. (Págs. 1 e 18)
------------------------------------------------------------------------------------

Comentários