Vereadores cassam mandato de prefeito de Campinas



A Câmara Municipal de Campinas cassou o mandato do prefeito Hélio de Oliveira Santos, o Dr. Hélio (PDT), na madrugada deste sábado (20), após mais de 44 horas ininterruptas de julgamento. Dr. Hélio foi cassado por 32 votos a 1 - o único voto contrário foi do vereador Sérgio Benassi (PCdoB). O julgamento começou às 9h da manhã da quinta-feira (18). 
O relatório final da Comissão Processante apresentado na terça-feira (16), apontava as seguintes acusações: omissão do prefeito em relação às infrações político-administrativas e atos de corrupção praticados por integrantes do primeiro escalão da administração na Sanasa, irresponsabilidade legal e política de Santos na defesa de bens no caso de parcelamento de solo e comportamento incompatível com a dignidade e decoro de seu cargo ao ignorar tráfico de influência na liberação de alvarás para instalação de antenas de celulares. A defesa do Dr. Hélio deve levar o caso à Justiça. 
Em julho deste ano, ÉPOCA publicou uma reportagem que mostrava que o Ministério Público havia descoberto provas de caixa dois para campanhas de Dr. Hélio. As investigações também revelaram os interesses do PDT na construção do trem-bala, a maior obra do governo Dilma Rousseff. 
Com a queda do político, quem assume é o vice-prefeito, Demétrio Vilagra (PT), acusado de ter recebido propina de empresários investigados pelo Ministério Público. Vilagra chegou a ser preso. O petista nega as acusações feitas contra ele. 

Comentários