Em Campos, agentes encontram carregador e bateria de celular no esgoto de presídio

O material foi achado em uma revista na segunda (26) depois de a polícia descobrir que um detento cometeu um crime de extorsão por telefone de dentro da unidade.
Agentes penitenciários encontraram um carregador e uma bateria de celular no esgoto do presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos. O material foi achado em uma revista na segunda (26) depois de a polícia descobrir que um detento cometeu um crime de extorsão por telefone de dentro da unidade.
A vítima foi um idoso morador de Niterói. Na madrugada de segunda (26) ele recebeu a ligação de um homem que dizia que a filha dele havia sido sequestrada. O aposentado combinou de pagar R$ 5 mil para o resgate da suposta vítima. O local marcado para a entrega do dinheiro foi a rodoviária de Cabo Frio. Um taxista, que trouxe o idoso à Cabo Frio, percebeu a ação e chamou a polícia.


Márcia Ribeiro do Nascimento, que pegou o dinheiro do resgate, foi presa em flagrante. Em depoimento, ela disse que é esposa de um detento do presídio Carlos Tinoco da Fonseca e que foi o marido dela quem teria feito as ligações.
A secretaria estadual de Administração Penitenciária informou ainda que o detento Rodrigo Nunes Moraes confessou, em depoimento, ter usado um celular para cometer o crime. Ele disse à direção da unidade que o aparelho foi jogado no vaso sanitário logo depois que a vítima entregou a mulher dele.
O preso também disse que ameaçou a esposa para que ela participasse da extorsão. Rodrigo já cumpre pena no presídio Carlos Tinoco da Fonseca pelos crimes de roubo, extorsão e atentado ao pudor. A mulher dele, Márcia Ribeiro do Nascimento, também foi autuada por extorsão e foi transferida para a carceragem da Polinter em Grajaú, no Rio de Janeiro.
do RJ INTER TV 1ª Edição

Comentários