INSS: cresce a expectativa pelo edital para concurso com 2500 vagas


Com a chegada do mês de setembro, cresce a expectativa pela publicação do edital do concurso para 2.500 vagas (2 mil para o cargo de técnico do seguro social e 500 para o de perito médico) no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Apesar de ainda não ter sido autorizada formalmente a realização da seleção (com a publicação de portaria do Ministério do Planejamento no Diário Oficial da União), a presidente Dilma Rousseff já deu seu aval para abertura do concurso, confirme já foi anunciado pelo ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho.

Para se candidatar às vagas de técnico, a exigência é o nível médio (antigo 2º grau). O diploma somente será exigido na ocasião da posse. Os vencimentos iniciais são de R$2.980. Haverá, ainda, uma gratificação de desempenho, que pode elevar a remuneração a R$3.280. Já para o cargo de perito médico, exige-se graduação em Medicina e inscrição no Conselho Regional da classe. Os rendimentos iniciais são de R$4.149,89, podendo chegar a R$8.849,89, por conta da gratificação de desempenho. 



Apesar de o edital do concurso estar programado para o próximo mês, segundo informações divulgadas pelo ministro da Previdência Social, por meio de seu perfil no Twitter, o protocolo do pedido de concurso permanece sob análise do gabinete da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, desde 25 de outubro de 2010 - quando a pasta ainda era dirigida por Paulo Bernardo Silva, atual ministro das Comunicações.

A Assessoria de Imprensa do Ministério do Previdência Social informou que o INSS somente irá contratar uma empresa para organizar o concurso após a sua autorização ser publicada no Diário Oficial da União. Embora não tenha adiantado quando isso irá ocorrer, a assessoria disse que o instituto espera poder contratar os aprovados a partir de março de 2012.

A seleção destina-se ao preenchimento de vagas originadas nas 720 novas agências do Plano de Expansão da Rede de Atendimento (PEX) e à substituição dos servidores remanejados para as unidades que estão sendo inauguradas. 

Requerimento de informação - Até 19 de setembro, o Planejamento terá de responder ao requerimento de informação, de autoria do deputado federal, Otavio Leite, (PSDB/RJ), referente à tramitação do pedido de concurso do INSS. A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados aprovou o enviou do requerimento no início de agosto. Com ele, possivelmente, se poderá saber por qual motivo o cargo de analista não foi contemplado no concurso.

Contingenciamento - A Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento informou que ainda não tem condições de afirmar se o corte extra de R$10 bilhões nos gastos públicos, anunciado no último dia 29 pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, poderá afetar a realização do concurso do INSS e de outras seleções. Com a medida, o governo quer aumentar o superávit primário para se precaver contra os efeitos da crise internacional.

No início do ano, o governo federal já havia anunciado o corte de R$50 bilhões no Orçamento da União em 2011. Para efetivá-lo, foi preciso adiar a realização de novos concursos, bem como a convocação de aprovados, entre outras medidas. Apesar disso, devido à necessidade de expansão da rede do INSS, o governo Dilma se comprometeu em fazer o concurso, como uma das exceções ao contingenciamento de recursos.
Folha Dirigida 

Comentários