Na região dos Lagos, violência reacende discussão sobre novo batalhão de polícia

População ficou assustada com o número de crimes violentos, assaltos e até ataque a um posto da PM
O medo da população com o aumento da violência na região dos Lagos reacendeu uma antiga reivindicação da comunidade: a criação de mais uma unidade para dividir a área de controle do 25º batalhão. Só neste mês, foram vários os casos de mortes violentas na região.
Desde 2006 a OAB luta por mais um batalhão da Polícia Militar na Região dos Lagos. Na época, um abaixo assinado foi encaminhado ao governador. Mais de 20 mil assinaturas pedindo outro batalhão.



Setembro foi um mês violento na região. Assaltos, assassinatos, ataque ao destacamento da PM em Búzios e boatos de invasão em escola de Cabo Frio assustaram a população. Um homem foi morto a tiros e foi arrastado por um carro na zona central da cidade, um adolescente foi morto dentro de um ônibus e um idoso foi assassinado dentro de casa.
Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) recomenda que haja um policial para cada 500 habitantes. O 25º Batalhão tem um efetivo de 793 policiais para atender uma população de 538.470 habitantes de sete municípios, e a relação fica de um policial para 679 habitantes. 
A Assembléia Legislativa também encaminhou ao Governo do Eo pedido de divisão da área de abrangência do 25º BPM. De acordo com a proposta da Alerj, o comando já existente atuaria nas cidades de Cabo Frio, Arraial do Cabo, Búzios e São Pedro da Aldeia. O novo batalhão ficaria com Saquarema, Araruama e Iguaba Grande. O assunto deve ser discutido em uma audiência pública, na segunda quinzena de outubro, na Câmara de Vereadores de Cabo Frio.
InterTV

Comentários